Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Gravidez
  4. Depressão pós-parto

Depressão pós-parto

Não é raro ex-gestantes, poucos dias após o parto, se sentirem mais sensíveis, inseguras e com flutuações de humor. Tal quadro é denominado “blues post partum”, e geralmente regride espontaneamente, em até cinco semanas.

Entretanto, em aproximadamente 15% das recém-mães, os sintomas da depressão aparecem de forma bem mais intensa, até o sexto mês após o parto: é a depressão pós-parto propriamente dita, também chamada de baby blues.
 
Geralmente relacionada a mulheres com tendência ou histórico de depressão; alterações hormonais, problemas econômicos e/ou conjugais, insegurança em relação ao sentimento das pessoas, medo de não ser uma boa mãe, e ansiedade diante da sua “nova vida”; também são fatores que propiciam o desencadeamento do quadro. Vale lembrar que naquelas que já sofreram desse problema as chances de ele se manifestar novamente são maiores.

Seus sintomas costumam aparecer em torno de cinco dias após o parto e incluem fadiga, alterações gastrointestinais, flutuações de humor, autodepreciação, ansiedade, insônia, apatia, rejeição aos familiares e/ou companheiro, confusão de pensamentos, alterações no apetite, dentre outros.

Em casos raros (um para cada cem mil nascimentos), e também graves, a mulher pode apresentar incapacidade de cuidar do bebê, tornando-se paranoica, agressiva ou indiferente à criança: é a psicose puerperal. Ela dura um tempo bem maior e merece bastante atenção.

Em razão dos danos que esse quadro provoca na qualidade de vida da mãe, do filho e das pessoas que se relacionam com eles, do risco de não se estabelecer um vínculo afetivo seguro entre mãe e filho, e também do perigo de a mãe ter atitudes extremas, como maus tratos ao bebê e suicídio; é aconselhável buscar acompanhamento médico o quanto antes.

Psicoterapia e, em casos específicos, o uso de antidepressivos, prescritos por um psiquiatra; são as principais medidas para driblar ambos os casos. No caso da psicose puerperal, pode ser necessária a internação. É válido lembrar que aquelas cujos médicos prescreveram antidepressivos e/ou outros remédios devem questioná-los quanto à viabilidade de continuarem amamentando.

A prática de exercícios mais leves, como caminhada; uma boa alimentação, descanso e evitar a sobrecarga; são medidas que podem ser adotadas para melhorar a qualidade de vida e abreviar o tratamento. O apoio das pessoas mais próximas, idem.

Observação:

Embora não existam medidas específicas para a prevenção da depressão pós-parto, a assistência pré-natal permite que a mulher se sinta mais segura e informada; ajudando a reduzir os riscos de o problema em questão se manifestar.


Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Na depressão pós-parto, a mãe pode ter dificuldades em criar laços com o filho
Na depressão pós-parto, a mãe pode ter dificuldades em criar laços com o filho
Publicado por: Mariana Araguaia de Castro Sá Lima
Assuntos relacionados
A depressão é uma doença incapacitante que merece atenção.
Depressão
Aprenda um pouco mais sobre a depressão, um problema de saúde mental que afeta cerca de 19% das pessoas do nosso planeta em alguma fase da vida.
Exercícios durante a gravidez são recomendados em gestações sem complicação
Exercícios físicos na gravidez
Entenda quando os exercícios na gravidez são recomendados e que sinais indicam que a atividade deve ser imediatamente interrompida.
Método da tabelinha
Você conhece o método da tabelinha? Clique aqui, entenda como funciona esse método contraceptivo e conheça os principais prós e contras de seu uso.
45% dos brasileiros nasceram de cesarianas
Cesariana: quando recorrer a ela?
Sobre a cesariana: como é feita, prós e contras, em quais casos são imprescindíveis.
Ronnie e Donnie: os mais antigos gêmeos siameses do mundo
Gêmeos coligados, unidos, ou siameses
Entenda a formação de gêmeos siameses, e o porquê desta expressão.
A maioria dos exames do pré-natal é feita pela análise de conteúdo sanguíneo.
Os exames do pré-natal
Na primeira consulta do pré-natal, alguns exames devem ser feitos, a fim de checar o estado de saúde da gestante.
A gravidez ectópica ocorre mais frequentemente na tuba uterina.
Gravidez ectópica
Gravidez ectópica é o nome dado à gestação que ocorre fora do útero. Como na maioria dos casos a região cometida é uma das tubas uterinas, podemos falar em gravidez tubária.
Na fertilização in vitro, os ovócitos são fertilizados pelos espermatozoides fora do corpo feminino.
Fertilização in vitro
A fertilização in vitro é uma técnica de reprodução assistida que apresenta grande porcentagem de sucesso. Graças à fertilização in vitro, mulheres laqueadas podem dar à luz.
A pressão da mulher antes da gravidez não influencia na pré-eclâmpsia
Síndrome de Hellp
Clique aqui e saiba o que é a Síndrome de Hellp e quais as suas características.
A mulher que sofre de gravidez psicológica apresenta alterações corporais.
Gravidez Psicológica
Gravidez psicológica, o que é gravidez psicológica, como ocorre a gravidez psicológica, manifestações da gravidez psicológica, como tratar a gravidez psicológica.
Pomada espermicida: um artifício contraceptivo.
Espermicida
Espermicidas, Método contraceptivo, Gravidez, Espermatozóides, Gametas, Uso tópico, Ato sexual, Dispositivo intra-uterino DIU, Camisinha, Diafragma vaginal, Anticéptico, Doenças sexualmente transmissíveis.
Médicos afirmam que o parto de cócoras é menos traumático à criança.
Parto de cócoras
Parto que tem ação potencializada pela ajuda da força da gravidade.
Conhecer para se prevenir
Eclâmpsia e Pré-eclâmpsia
Grávidas, fiquem atentas! O pré-natal e o acompanhamento contínuo da gestação são muito importantes, pois evitam doenças como a eclâmpsia e a pré-eclâmpsia.
Alguns hospitais possuem estrutura e pessoal qualificado para o parto na água.
Parto na água
Um tipo de parto humanizado, capaz de prover mais tranquilidade à mãe e ao bebê.
Na inseminação artificial, o esperma é introduzido diretamente no útero.
Inseminação artificial
A inseminação é uma técnica de reprodução assistida que consiste na introdução do esperma no útero feminino. Graças à inseminação artificial, muitos casais podem ter filhos.
Vantagens do parto normal
Vantagens do parto normal ou vaginal
Quais são as vantagens de se fazer um parto normal (vaginal).
Realize todos os exames em seu bebê, um diagnóstico precoce pode fazer a diferença
Triagem auditiva
Entenda mais sobre a triagem auditiva neonatal e a importância desses exames para o bebê.