Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Filosofia
  3. Filosofia da ciência

Filosofia da ciência

Filosofia da ciência é a área da filosofia que pergunta sobre a ciência, de quais ideias parte, qual método usa, sobre qual fundamento e acerca de suas implicações. Apesar destes problemas gerais, muitos filósofos escreveram sobre algumas ciências particulares, como a física e a biologia. Não apenas se utiliza a filosofia para pensar sobre a ciência, como se utiliza resultados científicos para pensar a filosofia.

Não existe determinada ciência que faça parte dos estudos da filosofia da ciência. As ciências naturais (ex.: biologia, química e física), formais (ex.: matemática, lógica e teoria dos sistemas), sociais (ex.: sociologia, antropologia e economia) e aplicadas (agronomia, arquitetura e engenharia) já foram objetos de estudos filosóficos.

Historicamente, já na Grécia Antiga se pensava sobre a ciência. Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.), por exemplo, escreveu sobre a origem da vida, afirmando a possibilidade de existir vida a partir de algo inanimado. A teoria da abiogênese (geração espontânea) que ele defendia perdurou por diversos séculos. Além da origem da vida, Aristóteles também se preocupou em elaborar um meio de estudar as espécies, sendo ele o primeiro a propor uma divisão do reino animal em categorias.

No decorrer da história, a figura mais importante para a filosofia da ciência é Francis Bacon (1561-1626), filósofo inglês responsável pela base da ciência moderna, o método indutivo. A indução, método de a partir de fatos particulares chegar a conclusões universais, já existia, mas é Bacon o responsável por seu aprimoramento e divulgação.

Após Bacon, muito se pensou e escreveu sobre a ciência, especialmente devido aos avanços e descobertas dos séculos seguintes. René Descartes desenvolveu seu método, houve as contribuições e discussões de Galileu Galilei, Isaac Newton, Gottfried Leibniz e outros. Deste aumento considerável de pensadores que detiveram tempo acerca do campo da filosofia da ciência pode-se escolher alguns para comentar suas importantes ideias. Entre eles, David Hume e Karl Popper.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

David Hume (1711-1776), filósofo escocês, criticou fortemente as bases da ciência e da filosofia. A partir do pensamento de John Locke (1632-1704), Hume levou o empirismo, isto é, a ideia de que todo o nosso conhecimento tem origem na experiência (nos cinco sentidos), até as últimas consequências. Para ele, se nosso conhecimento ocorre após a experiência significa que não podemos deduzir eventos futuros. Significa dizer que não há nada no mundo que garanta que as leis que regem o universo hoje serão as mesmas amanhã. Por mais que o homem observe há milênios o sol aparecer todos os dias, nada garante o seu aparecimento amanhã, e por isso a ciência não pode tomar suas conclusões como verdades absolutas.

No século XX, o filósofo austríaco, Karl Popper (1902-1994) criticou a forma de fazer ciência a partir da indução, o método defendido por Bacon. Para Popper, o método indutivo não garante a validade de suas conclusões. Afirmou isso, pois não é possível ter acesso a todos os fatos particulares para ser possível chegar a conclusões. Um cientista pode observar cisnes durante 20 anos e perceber que todos os cisnes observados são brancos, mas ele não pode concluir que “todos” os cisnes são brancos. Se ele concluir isto, bastará a existência de apenas um cisne negro para invalidar sua tese. Com isto, Popper defenderá que o papel da ciência é falsear as suas conclusões a partir do método dedutivo, partindo de conclusões universais para a verificação particular. O papel da ciência é verificar se suas conclusões são verdadeiras, tentando falseá-las com a experimentação.

Filipe Rangel Celeti
Colaborador Mundo Educação
Bacharel em Filosofia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP
Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP

Francis Bacon -  A figura mais importante para a Filosofia da Ciência
Francis Bacon - A figura mais importante para a Filosofia da Ciência
Publicado por: Filipe Rangel Celeti
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
A violência excessiva é resultante da decadência da moralidade.
A decadência da moralidade
A decadência da moralidade, o que é moralidade, o desprendimento das condutas morais, a participação dos meios de comunicação na decadência da moralidade, onde a decadência está estampada, o dever da sociedade em revolucionar.
Tales de Mileto
Acesse este link para saber quem foi Tales, quais foram suas contribuições para a filosofia, suas obras e sua biografia.
Filosofia política
Aprenda o que é filosofia política. Conheça a história dessa vertente da filosofia, saiba quais são seus principais representantes e teorias.
Wilhelm Von Humboldt foi um dos intelectuais que sistematizaram o conhecimento histórico no século XIX *
Ciência da história no século XIX
Saiba mais sobre o desenvolvimento da ciência da história no século XIX e entenda como a história tornou-se uma disciplina científica.
A clonagem humana é um ponto em que a ética e a ciência encontram-se. A Filosofia da Ciência tenta responder a esse dilema
Seis tópicos fundamentais sobre a Filosofia da Ciência
Qual é a relação entre filosofia e ciência? Clique e saiba mais sobre a Filosofia da Ciência!
Francis Bacon foi um importante filósofo inglês cuja principal obra foi o Novum Organum
Francis Bacon
Clique e conheça o pensamento do filósofo inglês Francis Bacon, seu método e sua teoria dos ídolos.
Com a nomeação de Moritz Schlick para a cadeira de Filosofia da Ciência em Viena, um grupo de pensadores juntou-se a ele. Surgia o Círculo de Viena
17 tópicos fundamentais sobre a Filosofia do Círculo de Viena
Leia e descubra 17 pontos fundamentais da filosofia do Círculo de Viena.
O conhecimento é a capacidade humana de apreender algo. A partir do que for apreendido, pode-se criar, como fazem as ciências e as artes.
Conhecimento
Clique aqui para saber o que a Filosofia e alguns filósofos dizem a respeito do conhecimento, seu significado, diferentes tipos etc.
O xamã normalmente é visto como alguém fora da realidade que vivemos.
Xamanismo
Xamanismo, o que é xamanismo, o que pensam os xamanistas, os xamãs, como se tornar um xamã, a preparação daquele que será xamã, elementos sagrados no xamanismo, tipos de xamanismo.