Whatsapp icon Whatsapp

Gato de Schroedinger

O gato de Schroedinger é um experimento mental fascinante, proposto por Erwin Schroedinger, que reforça a natureza estatística da mecânica quântica e o Princípio da Incerteza.
Um experimento mental fascinante que retrata toda complexidade e beleza da Mecânica Quântica
Um experimento mental fascinante que retrata toda complexidade e beleza da Mecânica Quântica

O gato de Schroedinger ou paradoxo de Schroedinger é um experimento imaginário proposto por Erwin Rudolf Josef Alexander Schroedinger, brilhante físico austríaco, com o objetivo de mostrar como vigora no mundo quântico o Princípio da Incerteza.

O experimento consiste em colocar um gato dentro de uma caixa e fechá-lo lá dentro. Junto ao gato, dentro da caixa, é colocado um frasco contendo um gás venenoso, um elemento radioativo emissor de partículas alfa e um dispositivo composto de um martelo e um detector de radiação. Se o detector registrar a presença de pelo menos uma partícula alfa, o martelo é acionado e quebra o frasco, liberando o gás venenoso e, consequentemente, matando o gato. Mas vamos considerar que a fonte radioativa possa liberar partículas alfa dentro de um intervalo de tempo determinado, e que também possa não liberar essas partículas nesse tempo. Existe 50% de chance de que o elemento libere a partícula e 50% de chance de que ele não libere. Se ele não libera a partícula, o gato não morre, ou seja, o resultado será “gato vivo”. Mas se o veneno é liberado, o resultado do experimento será “gato moto”. Então podemos dizer que temos 50% de gato vivo e 50% de gato morto. Mas se não abrirmos a caixa para olhar dentro, não poderemos ter certeza se o gato está ou não vivo. A única forma de ter certeza é se abrirmos a caixa. Mas é aí que vem o mais estranho! Para a mecânica quântica, o gato pode estar vivo e morto! Ele pode estar nos dois estados! Como?!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Pelo formalismo quântico, a matéria também tem natureza ondulatória, e pode ser representada por uma função de onda. O gato morto é representado por uma função de onda, e o gato vivo é representado por outra função de onda. O fato do gato estar vivo e morto indica que houve uma superposição dessas duas funções de onda que indicava os dois estados possíveis. Você pode estar pensando: Por que não abrimos logo a caixa e olhamos?!

A resposta a essa pergunta vem do Princípio da Incerteza de Heinsenberg, que estabelece que não é possível fazer uma medida sem interferir nos resultados dessa própria medida. Quer dizer, se abrirmos a caixa para olhar o estado do gato dentro, estaremos interferindo no sistema e alterando seus resultados. Aliás, essa é uma diferença fundamental entre a mecânica quântica e a mecânica clássica. Na clássica poderíamos abrir a caixa e conferir o que tinha acontecido com o gatinho. Na quântica isso não é possível!

Publicado por Paulo Soares da Silva

Artigos Relacionados

Max Planck
Constante de Planck
Clique aqui para saber tudo sobre a constante de Planck. Confira seu valor e como calculá-lo. Aprenda a lei de Planck e conheça a sua história.
Física Moderna
Uma história de nascimento, crescimento e desenvolvimento.
Espectro de um corpo quente em função da temperatura
Radiação do Corpo Negro
Desvendando o espectro da radiação térmica
video icon
Geografia
Eras geológicas
Assista à videoaula e entenda o que são as eras geológicas. Conheça e saiba quais são os eventos que marcam cada etapa histórica das eras geológicas.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Matemática
Área da esfera
Clique para aprender a calcular a área da esfera.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!