Operar ou ser operado?

Antes que passemos adiante, abordando acerca dos pressupostos que demarcam a temática em questão, analisemos primeiramente o que nos revela o “Dicionário Online de Português”, o qual enfatiza sobre os aspectos semânticos relacionados ao verbo operar:

v.t. Fazer alguma coisa; produzir; executar; obrar; realizar.

Fazer uma operação de cálculo, de química.

Submeter alguém a uma operação cirúrgica.

— V.i. Produzir efeito.

— V.pr. Acontecer, suceder, realizar.

Noções constatadas, vejamos o que comumente ouvimos por aí:

- Fulano operou ontem

- Não sabia, operou de quê?...

Assim prossegue a discussão entre os interlocutores, embora sem se atentarem ao fato de que cometeram um “desvio” em relação ao uso do verbo em pauta. Dessa forma, cabe afirmar que quem opera é, sem dúvida, o profissional de saúde, o médico, por excelência. Nesse sentido, voltando aos aspectos linguísticos, caso o sujeito da oração for o paciente, o verbo operar deverá permanecer na voz passiva, isto é: “fulano foi operado”, ou ainda, “fulano operou-se”. Lembrando que nesse caso o pronome “se” atua como partícula apassivadora.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mediante os pressupostos aqui elencados, opte sempre por dizer que uma determinada pessoa foi operada ou operou-se, mas nunca profira que ela “operou”, pois tal procedimento somente se atribui ao profissional que executa a ação.

A forma correta é ser operado, não operar
A forma correta é ser operado, não operar
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assuntos relacionados
O emprego das palavras "perca" e "perda" pode gerar algumas dúvidas
Perca ou perda? Qual usar?
Por que é errado quando dizemos “perca de tempo”?
Marcas linguísticas caracterizam os verbos partilhar e compartilhar
Partilhar e Compartilhar
Os verbos partilhar e partilhar apresentam marcas linguísticas que se diferem entre si. Deseja conhecê-las? Então é só clicar e conferir!
Deferir ou diferir?
Saiba mais sobre os significados de diferir, deferir, deferido, indeferido!
Haja vista deve ser sempre empregada de forma invariável
Haja vista ou haja visto?
Haja vista ou haja visto: embora representem expressões usuais, apenas a primeira considera-se como adequada.
Tivesse e estivesse: uma forma pertence ao verbo estar; e a outra, ao verbo ter
Tivesse e estivesse
“Tivesse” pertence ao verbo ter; e “estivesse”, ao verbo estar.