Whatsapp icon Whatsapp

Verbo “vir”

O verbo “vir” pode tanto ser transitivo quanto intransitivo. Ele é sinônimo de “chegar a”, “regressar”, “ter origem”, “acompanhar”, “nascer” e até “mostrar-se”.
Tabela com a conjugação do verbo “vir” no modo subjuntivo e imperativo, além do infinitivo pessoal.
Tabela com a conjugação do verbo “vir” no modo subjuntivo e imperativo, além do infinitivo pessoal.

O verbo “vir”, da mesma forma que os outros verbos, é conjugado no presente, pretérito e futuro, e concorda com o sujeito simples ou composto. Além disso, ele é usado como sinônimo de “regressar”, “chegar a”, “acompanhar”, entre outros usos. No futuro do subjuntivo, a palavra “vir” é a forma da primeira e da terceira pessoa do singular do verbo “ver”.

Leia também: Verbo “ser” — tudo sobre a conjugação desse verbo irregular

Resumo sobre o verbo “vir”

  • Após sujeito composto, com ideia de gradação, “vir” também pode concordar com o substantivo mais próximo.

  • Isso também pode ocorrer quando o sujeito composto aparece posposto ao verbo.

  • O verbo “vir” é usado com o sentido de “chegar a”, “regressar”, “acompanhar”, “ter origem” etc.

  • A primeira e a terceira pessoa do singular do verbo “ver”, no futuro do subjuntivo, dão-se na forma “vir”.

Conjugação do verbo “vir”

MODO INDICATIVO

PRESENTE

PRETÉRITO IMPERFEITO

PRETÉRITO PERFEITO

Eu venho
Tu vens
Ele, ela vem
Nós vimos
Vós vindes
Eles, elas vêm

Eu vinha
Tu vinhas
Ele, ela vinha
Nós vínhamos
Vós vínheis
Eles, elas vinham

Eu vim
Tu vieste
Ele, ela veio
Nós viemos
Vós viestes
Eles, elas vieram

PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO

FUTURO DO PRETÉRITO

FUTURO DO PRESENTE

Eu viera
Tu vieras
Ele, ela viera
Nós viéramos
Vós viéreis
Eles, elas vieram

Eu viria
Tu virias
Ele, ela viria
Nós viríamos
Vós viríeis
Eles, elas viriam

Eu virei
Tu virás
Ele, ela virá
Nós viremos
Vós vireis
Eles, elas virão

MODO SUBJUNTIVO

PRESENTE

PRETÉRITO IMPERFEITO

FUTURO

[que] Eu venha
[que] Tu venhas
[que] Ele, ela venha
[que] Nós venhamos
[que] Vós venhais
[que] Eles, elas venham

[se] Eu viesse
[se] Tu viesses
[se] Ele, ela viesse
[se] Nós viéssemos
[se] Vós viésseis
[se] Eles, elas viessem

[quando] Eu vier
[quando] Tu vieres
[quando] Ele, ela vier
[quando] Nós viermos
[quando] Vós vierdes
[quando] Eles, elas vierem

MODO IMPERATIVO

INFINITIVO

AFIRMATIVO

NEGATIVO

PESSOAL

Tu vem
Você venha
Nós venhamos
Vós vinde
Vocês venham

Não venhas tu
Não venha você
Não venhamos nós
Não venhais vós
Não venham vocês

[para] Eu vir
[para] Tu vires
[para] Ele, ela vir
[para] Nós virmos
[para] Vós virdes
[para] Eles, elas virem

Concordância do verbo “vir”

  • Concorda com o sujeito:

Lídia veio passar o fim de semana comigo.
(Sujeito simples no singular, o verbo fica no singular.)

As amigas de Lídia vieram na segunda-feira.
(Sujeito simples no plural, o verbo fica no plural.)

Lídia e suas amigas vieram nos visitar.
(Sujeito composto, o verbo vai para o plural.)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Sujeito composto, mas com ideia de gradação:

O vento, a chuva, o trovão vem sobre nós.
(Concorda com o substantivo mais próximo.)

ou

O vento, a chuva, o trovão vêm sobre nós.
(Vai para o plural, pois concorda com o sujeito composto.)

  • Sujeito composto, posposto ao verbo:

Naquele tempo, vinham uma coruja e um morcego toda noite à nossa varanda.
(Vai para o plural, pois concorda com o sujeito composto.)

Naquele tempo, vinha uma coruja e um morcego toda noite à nossa varanda.
(Concorda com o substantivo mais próximo.)

  • Diante de sujeito oracional, o verbo fica no singular:

Buscar um emprego não convencional vem sendo a opção das novas gerações.

Leia também: Como fica a conjugação do verbo reaver?

Usos do verbo “vir”

Usamos o verbo “vir” com o sentido de:

  • encaminhar-se em direção ao enunciador”:

Contei-lhe que Júlio viera até mim para pedir desculpas.

  • chegar a”:

As crianças viriam à escola no fim da tarde.

  • regressar”:

Ah, meu filho, vem logo para casa!

  • acompanhar”:

Venha comigo e não reclame.

  • ter origem”:

O rapaz veio do Japão, não é brasileiro.

  • mostrar-se”:

Lucas vinha todo orgulhoso de sua maquete.

  • nascer”:

O pai ficou feliz porque a filha veio com saúde.

Diferenças entre os verbos “vir” e “ver”?

O verbo “vir”, entre outros significados, é sinônimo de “chegar”, “regressar”, “ter origem” etc.:

Virei aqui no próximo sábado.

o verbo “ver” faz referência ao ato de olhar, enxergar, como no exemplo a seguir:

A pintora viu a parede e sugeriu a cor azul.

Atenção! O verbo “ver”, conjugado na primeira e na terceira pessoa do singular, no futuro do subjuntivo, fica assim:

Quando eu vir que você está pronta, a direção da empresa é sua.

Quando Cristiano vir que você fez o dever de casa, ficará feliz.

Quais são as diferenças entre “vim” e “vir”?

“Vim” é a forma que indica a primeira pessoa do singular, do pretérito perfeito do indicativo, do verbo “vir”:

Eu vim de muito longe!

“vir” é um termo que pode ser usado nos seguintes casos:

  • infinitivo pessoal do verbo “vir”, na primeira ou terceira pessoa do singular:

Por eu vir tão cedo, acabei sendo escolhido.

Por ela vir tão cedo, acabou sendo escolhida.

  • futuro do subjuntivo do verbo “ver”, na primeira ou terceira pessoa do singular:

Quando eu vir que você tomou jeito, paro de pegar no seu pé.

Quando ele vir que você tomou jeito, para de pegar no seu pé.

Videoaula: “Vim” ou “vir”qual a diferença?

Exercícios resolvidos sobre o verbo “vir”

Questão 01

Leia a letra de música “Como vai você?”, dos compositores Antônio Marcos e Mário Marcos:

Como vai você?
Eu preciso saber da sua vida
Peça a alguém pra me contar
Sobre o seu dia
Anoiteceu e eu preciso só saber

Como vai você?
Que já modificou a minha vida
Razão de minha paz já esquecida
Não sei se gosto mais de mim
Ou de você

Vem, que a sede de te amar
Me faz melhor
Eu quero amanhecer ao seu redor
Preciso tanto me fazer feliz

Vem, que o tempo
Pode afastar nós dois
Não deixe tanta vida pra depois
Eu só preciso saber, como vai você?

MARCOS, Antônio; MARCOS, Mário. Como vai você? In: CARLOS, Roberto. Roberto Carlos. Rio de Janeiro: CBS, 1972.

O verbo “vir”, em destaque nas duas últimas estrofes, está conjugado no:

a) presente do indicativo.

b) presente do subjuntivo.

c) pretérito imperfeito do indicativo.

d) pretérito imperfeito do subjuntivo.

e) imperativo afirmativo.

Resolução:

Alternativa “e”

Ao utilizar a forma “vem”, o eu lírico está se dirigindo a um interlocutor, ou seja, está solicitando ou ordenando que tal pessoa venha, portanto, o verbo está no imperativo afirmativo.

Questão 02

Leia, a seguir, um fragmento da novela “Pela noite”, de Caio Fernando Abreu:

— Como não, cara? Não tem o que entender. Tudo muito simples: a partir de agora você se chama Santiago e eu me chamo Pérsio. Certo, Santiago? Que que foi, não gosta do nome? É um nome fantástico, bicho. Além do Nasar, que você gosta, tem o outro Santiago, o da Catedral, [...]; é uma dupla homenagem. Como a Simone Clarice do Rubem Fonseca, naquela história, como era o nome? Corações Solitários, era isso? Sem falar em Santiago do Chile, que Deus salve e guarde Allende. Aff, uma tripla homenagem. — Vinha caminhando em direção ao sofá. Que tripla que nada: quádrupla, God! que palavrinha, quá-dru-pla. Tem ainda Santiago de Compostela, lembra da Via-Láctea? Na Espanha, acho que na Espanha, será Galícia? — Parou bem à frente dele, sem sapatos, as meias berrantes, listradas de azul, amarelo, uma bandeira sueca, quase tocando as pontas dos seus tênis muito brancos. — Mais ainda, muito, muito mais. Tem Santiago do Boqueirão, no Rio Grande do Sul, terra de macho, tchê, quase fronteira com a Argentina, já ouviu falar? Pois tem, quer ver no mapa? Tive um amigo de lá, o Ruy, onde andará o Ruy Krebs? — Deu um salto no ar, arregalando os olhos. — Impossível que você não goste desse nome, rapaz. É uma quín-tu-pla homenagem. E mais, tem mais, nossa, sêxtupla: aquele Santiago pescador do Hemingway. Se procurar tem mais ainda. Santiagos não faltam.

ABREU, Caio Fernando. Pela noite. In: ______. Triângulo das águas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.

Sobre a ocorrência do verbo “vir”, em destaque no parágrafo, é possível afirmar:

a) O verbo “vir” está conjugado no pretérito perfeito.

b) O verbo “vir” está conjugado no pretérito mais-que-perfeito.

c) O verbo “vir” está conjugado no pretérito imperfeito do indicativo.

d) O verbo “vir” é impessoal, isto é, não apresenta sujeito.

e) O sujeito do verbo “vir” é o substantivo próprio “Santiago”.

Resolução:

Alternativa “c”

A conjugação do verbo “vir”, no pretérito imperfeito do indicativo, é: eu vinha, tu vinhas, ele ou ela vinha, nós vínhamos, vós vínheis, eles ou elas vinham.

Publicado por Warley Souza

Artigos Relacionados

Conjugações verbais
Conheça neste espaço a importância de se manter atento (a) a algumas conjugações verbais!
Usos do verbo Haver
Saiba como o verbo haver pode ser utilizado em diferentes funções na construção do significado enunciativo.
Verbo “ser”
Clique aqui, conheça a conjugação irregular do verbo “ser” e entenda como ocorre sua concordância em diversos casos.
Verbo “ver”
Clique aqui, descubra como fazer a conjugação do verbo “ver” e saiba como usar corretamente esse verbo.
Verbos regulares
Saiba o que são verbos regulares, e aprenda a distingui-los dos verbos irregulares. Observe as terminações dos verbos de 1ª, 2ª e 3ª conjugações.
video icon
Professor ao lado do escrito "Qual a diferença entre discurso e texto?".
Português
Qual a diferença entre discurso e texto?
Todo texto é um discurso. Mas e o contrário? Todo discurso é um texto? Nesta aula vamos acabar de vez com essa confusão e deixar bem claro quem é quem no universo textual.