Whatsapp icon Whatsapp

Verbos regulares

Os verbos regulares são divididos em três conjugações cujas terminações são “ar”, “er”, “ir”. Levando-se em consideração isso, os modos, os tempos e as pessoas gramaticais, essa classe morfológica é uma das que mais se flexionam. Apesar do seu caráter mutável, as desinências têm estruturas fixas, o que possibilita estender a conjugação de um verbo a todos os outros. Tal padrão é o que distingue as formas verbais regulares das irregulares.

Leia também: 5 dicas sobre dúvidas verbais

Conceito de verbos regulares

Os verbos regulares apresentam uma estrutura fixa e previsível.
Os verbos regulares apresentam uma estrutura fixa e previsível.

Os verbos são palavras que expressam uma ação, um estado, um fenômeno, os quais se situam cronologicamente. Essa classe de palavras é uma das que mais flexiona, pois se adéqua à pessoa, ao número, ao tempo, ao modo, além de conter as formas nominais. No caso dos verbos regulares, independentemente da conjugação, eles seguem o paradigma, ou seja, mantêm o seu radical (parte que carrega o sentido) e as desinências (final da palavra) seguem um padrão.

Exemplos: amar, beber, dividir.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Conjugação dos verbos regulares

Primeiramente, há que se atentar para o fato de os verbos serem divididos em três conjugações:

  • 1ª conjugação: verbos terminados em -ar.

Exemplos: cantar, beijar.

  • 2ª conjugação: verbos terminados em -er.

Exemplos: beber, vender.

  • 3ª conjugação: verbos terminados em -ir.

Exemplos: partir, dividir.

Para ilustrar o padrão de conjugação dos verbos regulares, ou seja, a configuração desinencial que pode ser aplicada nos verbos regulares, escolheu-se as palavras cantar, vender, partir.

  • Modo indicativo

Expressa certeza.

 

Presente

(O instante no qual ocorre a ação verbal coincide com o do discurso.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

canto

vendo

parto

Tu

cantas

vendes

partes

Ele (a)

canta

vende

parte

Nós

cantamos

vendemos

partimos

Vós

cantais

vendeis

partis

Eles(as)

cantam

vendem

partem

 

 

Pretérito imperfeito

(O episódio exteriorizado pelo verbo não foi finalizado quando um novo aconteceu.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantava

vendia

partia

Tu

cantavas

vendias

partias

Ele (a)

cantava

vendia

partia

Nós

cantávamos

vendíamos

partíamos

Vós

cantáveis

vendíeis

partíeis

Eles(as)

cantavam

vendiam

partiam

 

 

Pretérito perfeito

(O fato exposto tem final bem delimitado e concluído antes de ser exteriorizado.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantei

vendi

parti

Tu

cantaste

vendeste

partiste

Ele (a)

cantou

vendeu

partiu

Nós

cantamos

vendemos

partimos

Vós

cantastes

vendestes

partistes

Eles(as)

cantaram

venderam

partiram

 

 

Pretérito mais-que-perfeito

(A ocorrência contida no verbo é anterior à outra que também é situada no passado.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantara

vendera

partira

Tu

cantaras

venderas

partiras

Ele (a)

cantara

vendera

partira

Nós

cantáramos

vendêramos

partíramos

Vós

cantáreis

vendêreis

partíreis

Eles(as)

cantaram

venderam

partiram

 

 

Futuro do presente

(Indica episódios cujas ocorrências serão concretizadas depois da fala ou da escrita.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantarei

venderei

partirei

Tu

cantarás

venderás

partirás

Ele (a)

cantará

venderá

partirá

Nós

cantaremos

venderemos

partiremos

Vós

cantareis

vendereis

partireis

Eles(as)

cantarão

venderam

partirão

 

 

Futuro do pretérito

(Expressa um fato futuro, mas conectado a um segundo que está situado no passado.)

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantaria

venderia

partiria

Tu

cantarias

venderias

partirias

Ele (a)

cantaria

venderia

partiria

Nós

cantaríamos

venderíamos

partiríamos

Vós

cantaríeis

venderíeis

partiríeis

Eles(as)

cantariam

venderiam

partiriam

 

Veja também: O que são verbos impessoais?

  • Modo subjuntivo

Expressa dúvida, hipótese.

 

Presente

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cante

venda

parta

Tu

cantes

vendas

partas

Ele (a)

cante

venda

parta

Nós

cantemos

vendamos

partamos

Vós

canteis

vendais

partais

Eles(as)

cantem

vendam

partam

 

 

Pretérito imperfeito

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantasse

vendesse

partisse

Tu

cantasses

vendesses

partisses

Ele (a)

cantasse

vendesse

partisse

Nós

cantássemos

vendêssemos

partíssemos

Vós

cantásseis

vendêsseis

partísseis

Eles(as)

cantassem

vendessem

partissem

 

 

Futuro

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantar

vender

partir

Tu

cantares

venderes

partires

Ele (a)

cantar

vender

partir

Nós

cantarmos

vendermos

partirmos

Vós

cantardes

venderdes

partirdes

Eles(as)

cantarem

venderem

partirem

  • Modo imperativo

Manifesta ordem, pedido, sugestão.

 

Afirmativo

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

-----------

-----------

------------

Tu

canta tu

vende tu

parte tu

Você

cante você

venda você

parta você

Nós

cantemos nós

vendamos nós

partamos nós

Vós

cantai vós

vendei vós

parti vós

Você(s)

cantem vocês

vendam vocês

partam vocês

 

 

Negativo

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

-----------

-----------

------------

Tu

não cantes tu

não vendas tu

não partas tu

Você

não cante você

não venda você

não parta você

Nós

não cantemos nós

não vendamos nós

não partamos nós

Vós

não canteis vós

não vendais vós

não partais vós

Você(s)

não cantem vocês

não vendam vocês

não partam vocês

  • Formas nominais

 

Infinitivo pessoal

 

1ª conjugação

2ª conjugação

3ª conjugação

Eu

cantar

vender

partir

Tu

cantares

venderes

partires

Ele (a)

cantar

vender

partir

Nós

cantarmos

vendermos

partirmos

Vós

cantardes

venderdes

partirdes

Eles(as)

cantarem

venderem

partirem

 

 

Infinitivo impessoal (expressa o fato verbal em si)

1ª conjugação

cantar

2ª conjugação

vender

3ª conjugação

partir

 

 

Gerúndio (determina o processo)

1ª conjugação

cantando

2ª conjugação

vendendo

3ª conjugação

partindo

 

 

Particípio (marca a conclusão de um fato)

1ª conjugação

cantado

2ª conjugação

vendido

3ª conjugação

partido

Verbos regulares e irregulares

Conforme exposto, os verbos regulares, ao serem flexionados, preservam integralmente os seus radicais, por exemplo, na 1ª conjugação: falar (eu falo, tu falaste), e apresentam as mesmas desinências, independentemente do modo e tempo utilizados, como em: falava, mandava, orientava.

Em contrapartida, os verbos irregulares, quando são conjugados, sofrem modificações geralmente no radical. Ressalta-se que essa ruptura de padrões não precisa estar presente em todas as formas verbais.

Observe alguns casos de verbos irregulares:

Pedir ▯ peço, peçam, peçamos (o “ç” instaurou uma irregularidade).

Ficar ▯ fiquei, fiquemos (a última letra do radical “c”, em alguns contextos, transforma-se em “qu”).

Vencer ▯ venço, vença (o “ç” instaurou uma irregularidade).

Acesse também: Quais são os verbos anômalos?

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Unesp)

O sertanejo

O moço sertanejo bateu o isqueiro e acendeu fogo num toro carcomido, que lhe serviu de braseiro para aquentar o ferro; e enquanto esperava, dirigiu-se ao boi nestes termos e com um modo afável:

— Fique descansado, camarada, que não o envergonharei levando-o à ponta de laço para mostrá-lo a toda aquela gente! Não; ninguém há de rir-se de sua desgraça. Você é um boi valente e destemido; vou dar-lhe a liberdade. Quero que viva muitos anos, senhor de si, zombando de todos os vaqueiros do mundo, para um dia, quando morrer de velhice, contar que só temeu a um homem, e esse foi Arnaldo Louredo.

O sertanejo parou para observar o boi, como se esperasse mostra de o ter ele entendido, e continuou:

— Mas o ferro da sua senhora, que também é a minha, tenha paciência, meu Dourado, esse há de levar; que é o sinal de o ter rendido o meu braço. Ser dela, não é ser escravo; mas servir a Deus, que a fez um anjo. Eu também trago o seu ferro aqui, no meu peito. Olhe, meu Dourado.

O mancebo abriu a camisa, e mostrou ao boi o emblema que ele havia picado na pele, sobre o seio esquerdo, por meio do processo bem conhecido da inoculação de uma matéria colorante na epiderme. O debuxo de Arnaldo fora estresido com o suco do coipuna, que dá uma bela tinta escarlate, com que os índios outrora e atualmente os sertanejos tingem suas redes de algodão.

Depois de ter assim falado ao animal, como a um homem que o entendesse, o sertanejo tomou o cabo de ferro, que já estava em brasa, e marcou o Dourado sobre a pá esquerda.

— Agora, camarada, pertence a D. Flor, e portanto quem o ofender tem de haver-se comigo, Arnaldo Louredo. Tem entendido?...

Pode voltar aos seus pastos; quando eu quiser, sei onde achá-lo. Já lhe conheço o rasto.

O Dourado dirigiu-se com o passo moroso para o mato; chegado à beira, voltou a cabeça para olhar o sertanejo, soltou um mugido saudoso e desapareceu.

Arnaldo acreditou que o boi tinha-lhe dito um afetuoso adeus.

E o narrador deste conto sertanejo não se anima a afirmar que ele se iludisse em sua ingênua superstição.

(José de Alencar. O sertanejo. Rio de Janeiro: Livraria Garnier, [s.d.]. tomo II, p. 79-80. Adaptado.)

Tomando por base que estresido é particípio do verbo estresir, que significa no texto a passagem da marca da senhora para o peito do vaqueiro por meio de papel, tinta e um instrumento furador, complete a lacuna da seguinte frase com a forma adequada do pretérito perfeito do indicativo do verbo estresir:

A bordadeira _________ o desenho sobre o pano.

A) estresou

B) estreseu

C) estrisiu

D) estresinhou

E) estresiu

Resolução

Alternativa E, pois, considerando a terminação "ir", do verbo "estresir", devemos conjugá-lo como um verbo da 3ª conjugação. Assim, a forma correta da 3ª pessoa do singular é "estresiu". Em A, consta desinência verbal da 1ª conjugação; em B, da 2ª conjugação. Em C, há um erro de ortografia (trocou-se o "e" por "i" na 2ª sílaba). Em D, conjuga-se a corruptela "estresinhar".

Questão 2 – (UEL – 2015)

A cavalgada, que lenta subira a encosta, descia-a rapidamente enquanto Atanagildo, visitando os muros, exortava os guerreiros da cruz a pelejarem esforçadamente. Quando estes souberam quais eram as intenções dos árabes acerca das virgens do mosteiro, a atrocidade do sacrilégio afugentou-lhes dos corações a menor sombra de hesitação. Sobre as espadas juraram todos combater e morrer como godos. Então o quingentário, a quem parecia animar sobrenatural ousadia, correu ao templo.

HERCULANO, A. Eurico, o presbítero. 2. ed. São Paulo: Martin Claret, 2014. p. 107.

Sobre os verbos "subira" (l.1), "descia" (l.1) e "exortava" (l.2), presentes no trecho, assinale a alternativa correta.

A) Os verbos "subira", "descia" e "exortava" estão no tempo verbal pretérito perfeito, pois indicam um fato que aconteceu em um momento passado e foi concluído. Todos estão no modo indicativo.

B) Os verbos "subira", "descia" e "exortava" estão no pretérito imperfeito, pois expressam a duração de um fato que ocorreu no passado e foi concluído. Os dois primeiros estão no modo indicativo, enquanto "exortava" está no imperativo, pois expressa ordem.

C) O verbo "subira" está no futuro do presente, pois indica um fato que ainda ocorrerá; os verbos "descia" e "exortava" estão no futuro do pretérito, pois indicam ações que aconteceriam. Todos estão no modo indicativo.

D) O verbo "subira" está no pretérito mais-que-perfeito, pois indica um fato que aconteceu antes de outro fato no presente; já os verbos "exortava" e "descia" estão no imperfeito do subjuntivo, pois expressam desejos ou hipóteses.

E) O verbo "subira" está no pretérito mais-que-perfeito, pois indica um processo que ocorreu antes de um outro fato, também no passado; os verbos "descia" e "exortava" estão no pretérito imperfeito, pois indicam um processo que ocorreu no passado, expressando sua duração, e que não foi concluído. Todos estão no modo indicativo.

Resolução

Alternativa E, O verbo "subira" está no pretérito mais-que-perfeito, indicando um processo que ocorreu antes de outro; os outros dois, "descia" e "exortava", estão no pretérito imperfeito, pois indicam a duração da ação que aconteceu antes de outra ação também no passado. Todos estão no modo indicativo, que expressa verdades universais e ações habituais.

Publicado por Diogo Berquó

Artigos Relacionados

Na oração acima, o verbo exerce a função de principal
Classificação dos verbos quanto a sua função
Saiba quais são as classificações dos verbos a partir da função que exercem nas orações.
As locuções verbais são uma sequência de dois ou mais verbos que exercem função morfológica de um só verbo
Locuções verbais
Neste texto você encontra o conceito e exemplos de locuções verbais, uma sequência de dois ou mais verbos que exercem função de um só verbo.
Verbos anômalos
Clique aqui e veja tudo sobre os verbos anômalos. Entenda as características e funções desse tipo de verbo. Aprenda mais com exercícios resolvidos.
Verbos defectivos
Saiba mais sobre os verbos que não possuem todas as flexões!
Nesse exemplo, o verbo perguntou é dicendi. Saiba mais no texto!
Verbos dicendi
Conheça quais são os verbos dicendi e saiba como eles auxiliam na reprodução fiel das palavras e pensamentos do interlocutor.
Verbos irregulares
Aprenda o que é verbo irregular e entenda por que ele é diferente do regular. Veja também exemplos de verbos irregulares e suas conjugações.
video icon
História
Guerra dos Mascates (1710-1711)
Assista à nossa videoaula para conhecer um pouco da história da Guerra dos Mascates (1710-1711). Confira também no nosso canal outras informações sobre o Período Colonial.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.