Governo Campos Sales

O governo de Campos Sales ficou politicamente reconhecido pelos seus esforços destinados à consolidação dos interesses políticos das grandes oligarquias cafeeiras. Entre outras ações econômicas, esse governo tentou reverter a crise inflacionária que tomava conta do Brasil com a renegociação das dívidas contraídas, principalmente, com os banqueiros ingleses. Ao mesmo tempo, o café, principal produto de nossa pauta de exportações, sofria com os baixos preços provenientes da superprodução.

Em meio tantas dificuldades, o governo Campos Sales conseguiu estabelecer um acordo econômico conhecido como funding loan. Tal medida estabelecia uma suspensão temporária do pagamento dos juros da dívida externa e oferecia um novo empréstimo de 10 milhões de libras esterlinas ao país. Caso os acordos não fossem cumpridos, os credores estrangeiros obteriam o direito de recolher a receita obtida em regiões alfandegárias, da Estrada de Ferro Central do Brasil e do abastecimento de água da capital.

Para que essa medida não fosse adotada, esse mesmo acordo estabelecia metas e políticas econômicas a serem cumpridas pelo Estado brasileiro. Entre outras medidas, o governo se comprometeria a frear o corrosivo processo inflacionário e, consequentemente, valorizar a moeda brasileira. Por isso, as autoridades da época reduziram sensivelmente os gastos públicos e contiveram o investimento em novas obras públicas.

A adoção dessa política acabou prejudicando enormemente a possibilidade de expansão das atividades industriais no país. Além disso, os salários da classe trabalhadora foram estagnados com o intuito de cumprir as metas fixadas pelo funding loan. A crise nos investimentos e na modernização do país fez com que o governo Campos Sales prestigiasse a ampliação das atividades agro-exportadoras. Oriundo dessa mesma elite agrária que predominava no país, o presidente defendeu a “vocação agrícola” do Brasil.

Dessa forma, as condições de vida nos grandes centros urbanos do país se tornaram insuportáveis. O desemprego e a falta de incentivo às atividades industriais marcaram profundamente esse mandato presidencial. Paralelamente, Campos Sales ainda foi responsável por medidas que impediram a participação de outros agentes políticos interessados com a modernização e a resolução dos graves problemas sociais que tomavam o país.

Nesse mesmo mandato, a política dos governadores começou a ser instituída como prática vigente. Por meio dessa política, o governo federal e as esferas de poder estaduais empreenderam um compromisso para que somente as figuras ligadas ao interesse das oligarquias fossem eleitas. Com isso, grande parte das divergências existentes entre as elites do país foi sanada em favor da cristalização de um mesmo grupo social nos mais importantes cargos políticos da época.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Governo Campos Sales: acordos políticos em favor dos interesses das oligarquias.
Governo Campos Sales: acordos políticos em favor dos interesses das oligarquias.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

(UFMG) A POLÍTICA DOS GOVERNADORES, instituída no governo Campos Sales (1898-1902), significou a resolução da contradição instituída pela Constituição de 1891. Essa contradição se dava entre:

a) a naturalização compulsória e a livre escolha da cidadania brasileira.

b) a política de valorização do café e a indústria nascente.

c) o bicameralismo e a democracia indireta.

d) o federalismo e o presidencialismo.

e) os presidentes militares e os cafeicultores paulistas.

Questão 2

Leia o seguinte texto: “[...] A partir da década de 1890, a produção cafeeira de São Paulo cresceu enormemente, gerando problemas para a renda da cafeicultura. Esses problemas tinham duas fontes básicas: a grande oferta do produto fazia o preço baixar no mercado internacional; a valorização da moeda brasileira, a partir do governo Campos Sales, impedia a compensação da queda de preços internacionais por uma receita maior em moeda nacional. As receitas das exportações eram pagas aos produtores e intermediários em moeda nacional.” (Fausto, Boris. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013. pp. 228-229.)

O texto descreve uma das medidas econômicas tomadas pelo governo Campos Sales, medidas essas que evidenciavam um caráter de:

a) austeridade, isto é, um tipo de política econômica que tem por objetivo ajustar a economia, cortando gastos e limitando a oferta de crédito.

b) expansionismo de crédito para fazer com que a moeda nacional ficasse forte.

c) socialização das perdas com a crise relacionada com a produção de café.

d) política inflacionária.

e) política deflacionária.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Fotografia com uma parte dos integrantes da Coluna Prestes.
Tenentismo
República Oligárquica, Movimentos Militares, Movimento Tenentista, Tenentismo, Arthur Bernardes, Clube Militar, Rebelião do Forte de Copacabana, Os Dezoito do Forte, Isidoro Dias Lopes, Luis Carlos Prestes, Coluna Prestes.
Imitar a Europa ou valorizar o Brasil? – um dos grandes dilemas que marcaram a Semana de Arte Moderna de 1922.
Semana de Arte Moderna de 1922
O movimento que “revirou” os padrões estéticos e intelectuais do Brasil.
A alternância de mineiros e paulistas na presidência só foi possível com a “política dos governadores”.
Política dos governadores
O jogo político que conservava o poder nas mãos dos oligarcas.
Formação do operariado brasileiro: bairros operários e família de imigrantes.
Formação do operariado brasileiro
Saiba como se deu a formação do operariado brasileiro após a implantação da República e veja como o socialismo e o anarquismo organizaram e conscientizaram politicamente os operários.
Presidente Campos Sales, no centro da fotografia
Política do Café com Leite
Saiba o que foi a “Política do Café com Leite” e que importância teve no contexto da República Oligárquica, no Brasil do início do século XX.
Greve geral operária. Jornal A Batalha. nº1.139.
Greves operárias na Primeira República
As greves operárias na Primeira República ocorreram em virtude da ascensão das ideias socialistas e anarquistas disseminadas pelos imigrantes estrangeiros que vieram para o Brasil no século XX. Veja mais aqui!
A obrigatoriedade da vacinação contra a varíola provocou a Revolta da Vacina, no Rio de Janeiro, no ano de 1904. À esquerda, o médico e sanitarista Os
Revolta da Vacina
Saiba mais sobre a Revolta da Vacina na cidade do Rio de Janeiro, no ano de 1904, a campanha de Oswaldo Cruz, a obrigatoriedade da vacinação e a insatisfação popular.