Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. Idade Média
  4. Batalha de Poitiers

Batalha de Poitiers

A Batalha de Poitiers foi travada em 732 entre o reino dos Francos e o Emirado de Córdoba.

Sabemos que nos séculos VII e VIII houve uma gradual e pujante expansão do islamismo. Essa expansão começou na Península Arábica, onde o profeta Maomé começou a promover as suas primeiras conversões, depois se estendeu em direção à região da Anatólia, atual Turquia, ao Norte da África e ao Mar Mediterrâneo. Essa expansão logo alcançou também o continente europeu. A Península Ibérica foi quase completamente tomada pelos muçulmanos em pouco tempo. O acontecimento que marcou o refreamento do avanço islâmico sobre a Europa foi a Batalha de Poitiers, travada em 732.

A Batalha de Poitiers foi travada entre o reino dos Francos, um dos primeiros reinos cristãos, então comandado por Carlos Martel, e o emir de Córdoba (um dos centros políticos islâmicos formados na Espanha), Abd al-Rahman. Os conflitos entre muçulmanos e francos já datavam desde a segunda década do século VIII, haja vista que o Emirado de Córdoba foi instituído em 711. Na passagem da década de 720 para 730, os muçulmanos conseguiram avanços significativos, adentrando os territórios de cidades importantes do centro-sul da França, como Avignon, Lyon e Bourdeaux.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para conter o avanço dos islamitas, Carlos Martel posicionou suas tropas entre as cidades de Tours e Poitiers, local onde seria travada a batalha decisiva contra os exércitos de Abd al-Rahman. Um dos problemas era o fato de o exército franco ser composto fundamentalmente de infantaria, isto é, de soldados que lutavam sem o auxílio de animais, como cavalos. Os muçulmanos, ao contrário, valiam-se da cavalaria. Em compensação, os francos eram mais bem equipados com armas como machados, lanças e espadas.

O exército de Carlos Martel adotou a estratégia da formação de falanges (formações de infantaria) em forma de quadrado para suportar os golpes pelos flancos, desferidos pela cavalaria muçulmana. A batalha durou cerca de sete dias, gerando uma cena de carnificina. A vitória foi dos cristãos e representou um ponto importante para a formação do que entendemos hoje por Europa.

A Batalha de Poitiers ocorreu em 732
A Batalha de Poitiers ocorreu em 732
Publicado por: Cláudio Fernandes
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

(UNIP) A importância da Batalha de Poitiers, em 732, no contexto da história da Europa, justifica-se em função de que:

a) os cristãos foram derrotados pelos árabes, consolidando-se o feudalismo europeu;

b) a derrota árabe frente ao Reino Franco impediu a islamização do Ocidente;

c) a partir daí teve início a Guerra de Reconquista na Península Ibérica;

d) com essa vitória, Carlos Martel tornou-se imperador dos francos;

e) esse evento assinalou o limite da expansão cristã no Mediterrâneo.

Questão 2

A Batalha de Poitiers, travada em 732, foi decisiva para frear o avanço da expansão islâmica na Europa Ocidental. Do lado europeu, o centro político que enfrentou os muçulmanos foi o Reino Franco, comandado por Carlos Martel. Do lado muçulmano, a investida partiu:

a) do Império Turco-Otomano.

b) da taifa de Valência.

c) dos Emirados Árabes Unidos.

d) do Califado de Córdoba.

e) da Arábia Saudita.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Mesquita Umayyad, ou a “Grande Mesquita”, construída pelos Omíadas
Expansão Islâmica
Saiba como ocorreu o início do processo de expansão islâmica no século VII e quais foram as divergências entre os califas – sucessores de Maomé.
Frederico II, rei da Prússia, foi um dos principais envolvidos na Guerra dos Sete Anos
Guerra dos Sete Anos
Entenda o que foi e que importância teve a Guerra dos Sete Anos, que nasceu de uma rivalidade entre o Império Austríaco e o Reino da Prússia.
Carlos Magno empreendeu ações políticas que marcaram o auge do Reino dos Francos.
Reino dos Francos
Império Romano do Ocidente, Clóvis, Igreja Católica, reis indolentes, major domus, prefeito do palácio, Batalha de Poitiers, Pepino, o Breve; Patrimônio de São Pedro, Carlos Magno, missi dominici, marqueses, duques, Tratado de Verdun, Carlos, o Calvo; Luís, o Germânico; Lotário, capetíngios, normandos, magiares e árabes.