Whatsapp icon Whatsapp

Japão após a Segunda Guerra Mundial

O Japão, após a rendição na Segunda Guerra Mundial, foi ocupado pelos Estados Unidos e obteve as garantias de que o Imperador Hirohito não seria deposto da sua função.
O general Douglas MacArthur liderou a ocupação americana no Japão
O general Douglas MacArthur liderou a ocupação americana no Japão

A rendição japonesa aos Estados Unidos aconteceu no dia 14 de agosto de 1945, dias após os EUA lançarem as duas bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki. A oficialização da rendição japonesa aconteceu no dia 2 de setembro de 1945, no navio americano USS Missouri.

A aceitação dos termos de rendição emitidos na Declaração de Potsdam impôs ao Japão a ocupação militar realizada pelos Estados Unidos. Esse momento de transição foi realizado pelo general Douglas MacArthur.

A ocupação americana no Japão durou até a assinatura do Acordo de Paz de São Francisco, que ocorreu em 1951. A partir de 1952, o Japão tornou-se novamente um país “independente”, e as tropas americanas de ocupação deixaram o país conforme estipulava o acordo. Durante a ocupação americana, o Japão ficou proibido de possuir forças armadas (posteriormente os Estados Unidos permitiram que o Japão possuísse até 350 mil homens para garantir a segurança interna da nação).

A infraestrutura e economia japonesas estavam completamente destruídas em 1945. A inflação estava fora de controle, e a população, muitas vezes, só encontrava alimentos básicos no mercado negro. Além disso, a sombra soviética representava para os Estados Unidos um grande risco para seus interesses geopolíticos na Ásia.

A partir de uma parceria econômica entre Estados Unidos e Japão, a reestruturação da nação japonesa foi possível. Além disso, durante a ocupação americana, os Estados Unidos não permitiram que tropas soviéticas ocupassem parte do território japonês, o que acabou afastando qualquer tipo de influência soviética no Japão.

Construção da narrativa oficial do pós-guerra

Selo nigerino que mostra o Imperador Hirohito em 1928 *
Selo nigerino que mostra o Imperador Hirohito em 1928 *

A mobilização japonesa antes e durante a guerra foi realizada em nome do Imperador Hirohito. Apesar disso, o Imperador foi anistiado de qualquer responsabilidade pelos crimes japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Vejamos o porquê disso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Primeiramente, a rendição japonesa aos termos da Declaração de Potsdam aconteceu sob a seguinte imposição do governo japonês: que o Imperador Hirohito não tivesse nenhum prejuízo em seu cargo. A respeito disso, o historiador japonês Yoshikuni Igarashi|1| afirma que o governo Imperial japonês somente aceitou a rendição em agosto de 1945 porque houve garantias de que o Imperador Hirohito não seria removido do cargo.

Igarashi afirma que “o governo estava, realmente, pronto para sacrificar os cidadãos japoneses por essa última exigência – a manutenção da Instituição Imperial”|2|. Os Estados Unidos aceitaram e garantiram a manutenção de Hirohito no cargo de Imperador, apesar de limitar seus poderes a partir da promulgação da nova Constituição japonesa em 1947. A aceitação americana ocorreu para evitar qualquer tipo de rebelião e razão da destituição do Imperador Hirohito.

A partir da manutenção do Imperador japonês, foi criada no Japão uma “narrativa oficial” do governo para isentar o Imperador e a sociedade japonesa de qualquer culpa, “apagar” qualquer ato de violência cometido durante a guerra e destacar apenas as agressões sofridas. Além disso, a decisão do Imperador de aceitar a rendição após o uso das bombas foi vista como uma intervenção divina do Imperador, que estava comovido com o sofrimento da população japonesa.

Essa “narrativa oficial” foi muito forte até a década de 1980 e foi destaque na cultura popular japonesa, sobretudo na televisão. Até hoje, ela é bastante utilizada por grupos políticos conservadores para negar qualquer responsabilidade do Japão na Guerra da Ásia |3|. Hirohito foi Imperador do Japão até sua morte, em 1989.

|1| IGARASHI, Yoshikuni. Corpos da memória: narrativas do pós-guerra na cultura japonesa (1945-1970) São Paulo: Annablume, 2011, p.67-68.
|2| Idem, p.67
|3| Idem, p.73

*Créditos da imagem: Sergey Goryachev e Shutterstock

Publicado por Daniel Neves Silva
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Bomba nuclear: uma arma explosiva com alto poder destrutivo
A história do surgimento da bomba atômica
A criação da bomba atômica marcou a história da humanidade.
Os líderes da Inglaterra, EUA e União Soviética decidiram os rumos que o mundo iria tomar após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Acordos de “paz” no pós-guerra
Saiba que após a Segunda Guerra Mundial os países aliados realizaram vários acordos e diplomacias para dominar os territórios europeus no período pós-guerra.
Monumento construído no Rio de Janeiro em homenagem aos soldados brasileiros que lutaram na Segunda Guerra *
Brasil na Segunda Guerra Mundial
Entenda a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial com o envio de 25 mil soldados da Força Expedicionária Brasileira.
Barracas que receberam os nipo-americanos no campo de Amache, em Granada, Colorado
Campos de concentração para japoneses nos EUA
Você sabia que os Estados Unidos construíram dez campos de concentração para japoneses? Clique aqui e aprenda sobre esse assunto.
O ataque kamikaze japonês à base de Pearl Harbor foi um dos principais motivos da entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial
Entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial
Venha conhecer a história da entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial, os fatos que levaram os norte-americanos a participarem do conflito bélico.
Soldados americanos desembarcando na praia de Omaha, na Normandia, durante o Dia D, em 1944
Fases da Segunda Guerra Mundial
Conheça a trajetória da Segunda Guerra Mundial no continente europeu em suas duas fases.
Visão do cogumelo atômico da cidade de Kure durante o bombardeio a Hiroshima, em 6 de agosto de 1945
Lançamento das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki
Conheça os motivos apontados por Estados Unidos para o lançamento de bombas atômicas sobre as cidades japonesas Hiroshima e Nagasaki em 1945.
Tropas japonesas são recebidas por japoneses que moravam em Pequim durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa.
Segunda Guerra sino-japonesa
Entenda como foi o início da Segunda Guerra Sino-Japonesa e saiba como o Japão atuou durante os oito anos desse conflito.
Tóquio é o centro financeiro, econômico e político do Japão.
Tóquio
Conheça mais sobre Tóquio, a metrópole com maior aglomeração urbana do mundo. Saiba sobre sua história, características geográficas e pontos turísticos.
video icon
Sociologia
O que é comunismo?
O termo comunismo ganhou nos últimos anos uma revitalização, seja crítica, seja de apoio. Com esta videoaula, você entende melhor esse conceito e seus múltiplos significados.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.