Whatsapp icon Whatsapp

Aluísio Azevedo

Aluísio Azevedo nasceu em São Luís do Maranhão, no dia 14 de abril de 1857. Era filho de um vice-cônsul português, David Gonçalves de Azevedo. Na infância, gostava de desenhar e de pintar, dons que lhe auxiliariam, anos mais tarde, em sua produção literária.

Após concluir seus estudos preparatórios na capital maranhense, Aluísio mudou-se com o irmão para a capital do Rio de Janeiro, em 1876, onde ingressou na Academia Imperial de Belas Artes. Durante esse período, atuou como colaborador caricaturista em jornais como O Fígaro, Mequetrefe, Zig-Zag e A Semana Ilustrada.

Em 1878, com o falecimento do pai, Aluísio retornou a São Luís do Maranhão para contribuir com o sustento da família. Nesse período, abandonou momentaneamente os desenhos para se dedicar à produção literária. Em 1879, publicou sua primeira obra: Uma lágrima de mulher.

Leia também: Machado de Assis – maior expoente da literatura realista brasileira

Aluísio Azevedo: o autor das massas

Aluísio Azevedo é considerado o principal autor do Naturalismo no Brasil.
Aluísio Azevedo é considerado o principal autor do Naturalismo no Brasil.

De volta ao Rio de Janeiro e com sérias dificuldades financeiras, Aluísio Azevedo passou a escrever, incessantemente, romances, contos, crônicas e peças de teatro para sobreviver, uma tarefa bastante complicada em um país de muitos analfabetos e poucos leitores.

Durante esse período, o autor publicou diversas obras, entre as quais estão Casa de pensão (1884) e O cortiço (1890), considerada por muitos estudiosos e admiradores como sendo sua obra-prima. Com a publicação dessas obras, Aluísio Azevedo passou a ser conhecido como “o autor das massas”, pois seus livros tematizaram alguns dos problemas enfrentados pelas classes mais baixas da sociedade brasileira, bem como a animalização do homem em certas circunstâncias e situações da vida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia um trecho de O cortiço e observe a maneira impiedosa e natural como o autor descreve o amanhecer no cortiço:

III

Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo, não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janelas alinhadas.

Um acordar alegre e farto de quem dormiu de uma assentada sete horas de chumbo. Como que se sentiam ainda na indolência de neblina as derradeiras notas da última guitarra da noite antecedente, dissolvendo-se à luz loura e tenra da aurora, que nem um suspiro de saudade perdido em terra alheia.

A roupa lavada, que ficara de véspera nos coradouros, umedecia o ar e punha-lhe um farto acre de sabão ordinário. As pedras do chão, esbranquiçadas no lugar da lavagem e em alguns pontos azuladas pelo anil, mostravam uma palidez grisalha e triste, feita de acumulações de espumas secas.

Entretanto, das portas surgiam cabeças congestionadas de sono; ouviam-se amplos bocejos, fortes como o marulhar das ondas; pigarreava-se grosso por toda a parte; começavam as xícaras a tilintar; o cheiro quente do café aquecia, suplantando todos os outros; trocavam-se de janela para janela as primeiras palavras, os bons-dias; reatavam-se conversas interrompidas à noite; a pequenada cá fora traquinava já, e lá dentro das casas vinham choros abafados de crianças que ainda não andam. No confuso rumor que se formava, destacavam-se risos, sons de vozes que altercavam, sem se saber onde, grasnar de marrecos, cantar de galos, cacarejar de galinhas. De alguns quartos saiam mulheres que vinham pendurar cá fora, na parede, a gaiola do papagaio, e os louros, à semelhança dos donos, cumprimentavam-se ruidosamente, espanejando-se à luz nova do dia.

Obras de Aluísio Azevedo

  • Uma Lágrima de Mulher, romance
  • O Mulato, romance
  • Mistério da Tijuca ou Girândola de Amores, romance
  • Memórias de um Condenado ou A Condessa Vésper, romance
  • Casa de Pensão, romance
  • Filomena Borges, romance 
  • O Homem, romance
  • O Cortiço, romance
  • O Coruja, romance
  • A Mortalha de Alzira, romance
  • Demônios, contos
  • O Livro de uma Sogra, romance
  • O Japão
  • O Touro Negro, crônicas e epistolário
  • Os Doidos, peça
  • Casa de Orates, peça
  • Flor de Lis, peça
  • Em Flagrante, peça
  • Caboclo, peça
  • Um Caso de Adultério, peça
  • Venenos que Curam, peça
  • República, peça

Veja também: Memórias póstumas de Brás Cubas – obra que inaugurou o Realismo no Brasil

O mulato: a primeira obra naturalista da literatura brasileira

Em 1881, período de grande efervescência abolicionista, lançou o romance naturalista O mulato, o qual foi mal recebido pela provinciana sociedade maranhense em virtude do modo direto e realista como tratava o preconceito e as atrocidades vividas pelos escravos negros no Brasil. Apesar da rejeição de seus conterrâneos, a obra foi bastante admirada pelos leitores da corte, os quais consideraram a obra de Aluísio um exemplar da corrente literária/artística Naturalismo.

Pouco tempo antes de publicar O mulato na corte, Aluísio promoveu uma inteligente e eficiente campanha publicitária no jornal A pacotilha. O autor publicou uma notícia no jornal anunciando a chegada de um advogado à cidade, o que, na verdade, era o personagem central do romance O mulato.

Leia um trecho da falsa notícia:

“Dr. Raimundo José da Silva, distinto advogado que partilha de nossas ideias e propõe-se a bater os abusos da Igreja. Consta-nos que há certo mistério na vida desse cavalheiro”.

(FARACO, Carlos. O povo como personagem. In: AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. São Paulo: Ática, 1992. p. 8.)

A campanha foi um sucesso, despertou a curiosidade do público e foram vendidos dois mil exemplares da obra, fato inusitado para a época.

Publicado por Luciana Kuchenbecker Araújo
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Adolfo Caminha
Adolfo Caminha
Conheça o escritor naturalista Adolfo Caminha. Saiba quais são as principais características de suas obras. Além disso, veja algumas frases do autor.
O Condoreirismo representa a terceira geração da poesia romântica
Condoreirismo
Entenda um pouco mais a respeito do Condoreirismo, uma vertente literária que surgiu entre as décadas de 1860 a 1870.
Eça de Queirós
Conheça a vida, a obra e o estilo literário de Eça de Queirós, além de frases marcantes desse importante escritor português. Leia também um resumo da obra “O primo Basílio”.
Fiódor Dostoiévski
Clique aqui e saiba quem foi Fiódor Dostoiévski, autor de “Crime e castigo”. Conheça as características literárias de suas obras. Leia algumas frases do autor.
Gustave Flaubert
Saiba quem é Gustave Flaubert e as características de suas obras. Veja também algumas frases do autor.
Joaquim Manuel de Macedo é um escritor brasileiro da primeira geração romântica
Joaquim Manuel de Macedo
Leia a biografia de Joaquim Manuel de Macedo e conheça a vida e as obras desse escritor do romance urbano brasileiro.
Machado de Assis é um dos maiores nomes da Literatura brasileira.
Machado de Assis
Saiba como Machado de Assis saiu de uma origem simples, tornando-se um grande autor, precursor do Realismo e criador da Academia Brasileira de Letras.
Naturalismo
Saiba o que foi o naturalismo. Conheça seus principais autores. Entenda a diferença entre realismo e naturalismo.
“A mendiga”, obra do pintor realista-naturalista Almeida Júnior (1850-1899).
Naturalismo no Brasil
Entenda o contexto histórico do naturalismo no Brasil. Saiba quais são as características desse estilo literário. Conheça as principais obras do período.
A Literatura é uma das manifestações da arte e é conhecida como sendo a arte das/com as palavras
O que é Literatura?
Neste artigo, refletimos sobre a Literatura, arte da palavra que permite a interação verbal e o registro das transformações culturais e históricas.
Os cortiços foram o espaço preferido dos escritores.
Prosa Naturalista
As características da linguagem naturalista.
Posse de Rachel de Queiroz na Academia Brasileira de Letras, em 1977. (Arquivo Nacional)
Rachel de Queiroz
Conheça a vida e a obra de Rachel de Queiroz. Veja qual é a relação da autora com o regionalismo, além de conhecer as principais características de sua obra.
Raul Pompeia
Raul Pompeia
Saiba quem é Raul Pompeia e conheça as obras desse autor. Veja também quais são suas características literárias.
Realismo no Brasil
Conheça o que foi o realismo no Brasil. Leia a respeito do contexto histórico, seus desdobramentos e quais foram os principais autores realistas brasileiros.
Émile Zola
Conheça um pouco da biografia de Émile Zola e o estilo de suas obras. Leia também um resumo de “Germinal”.
video icon
História
Guerra de Iguape (1534-1536)
Assista a nossa videoaula para conhecer a história da Guerra de Iguape (1534-1536). Confira também, no nosso canal, outras informações sobre o Brasil colonial.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas