Íon-fórmula

O que é íon-fórmula? Trata-se da representação da quantidade de átomos que formam um determinado composto iônico.

O íon-fórmula é aquele que indica a quantidade de átomos necessários para a formação de um determinado composto iônico. Um composto iônico é formado a partir da ligação iônica entre átomos com as seguintes características:

  • Metal (apresenta como principal característica a capacidade de perder elétrons quando está ligado a um ametal ou com o Hidrogênio);

  • Ametal (apresenta como principal característica a capacidade de ganhar elétrons quando está ligado a um metal);

  • Hidrogênio (apresenta como principal característica a capacidade de ganhar elétrons quando está ligado a um metal).

A construção de um íon-fórmula depende do conhecimento da carga ou NOX (número de oxidação) de cada um dos elementos envolvidos na formação do composto. O NOX envolve a relação entre o número de elétrons na camada de valência do átomo e a teoria do octeto.

  • Camada de valência: é a camada mais externa de um átomo. Para conhecermos o número de elétrons nessa camada, basta sabermos a família à qual pertence o átomo do elemento trabalhado (desde que ele seja representativo, ou seja, família A).

Relação entre família e número de elétrons na camada de valência
Relação entre família e número de elétrons na camada de valência

  • Teoria do octeto: Um átomo, para ser estável, deve apresentar dois ou oito elétrons na camada de valência. Essa estabilidade pode ser atingida de duas formas:

1a) Perdendo elétrons: quando um átomo perde seus elétrons de valência, passa a apresentar uma nova camada de valência com oito ou dois elétrons.

2a) Ganhando elétrons: quando um átomo ganha os elétrons que faltam para completar seu octeto na camada de valência, passa a apresentar dois ou oito elétrons.

Agora acompanhe nos exemplos abaixo a montagem do íon-fórmula com os seguintes elementos químicos:

Exemplo1: Magnésio (Mg) e Selênio (Se)

O elemento Magnésio é um metal (cuja capacidade é a de perder elétrons de valência, íon positivo) da família IIA (metal alcalinoterroso) que apresenta dois elétrons na camada de valência. Para estabilizar-se, ele deve perder 2 elétrons. Por isso, seu NOX é +2.

Mg2+

Já o elemento Selênio é um ametal (cuja capacidade é a de ganhar elétrons na camada de valência, íon negativo) da família VIA (calcogênio) que apresenta seis elétrons na camada de valência. Logo, deve receber dois elétrons para estabilizar-se. Por isso, seu NOX é -2.

S2-

Para montar o íon-fórmula, basta escrever o metal e depois o ametal, finalizando com o cruzamento das cargas estabelecidas anteriormente. Após o cruzamento, a carga do metal transforma-se na quantidade do ametal e vice-versa.

Mg2+ e S2-

Com o cruzamento:

Mg2S2

OBS.: Como cátion e ânion apresentam cargas com numeração 2, o número pode ser desprezado na escrita da fórmula.

MgS

Exemplo2: Potássio (K) e Iodo (I)

O elemento Potássio é um metal (íon positivo) da família IA (Metal alcalino) que apresenta um elétron na camada de valência. Para estabilizar-se, ele deve perder um elétron. Por isso, seu NOX é +1.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

K1+

Já o elemento Iodo é um ametal (íon negativo) da família VIIA (Halogênio) que apresenta sete elétrons na camada de valência. Assim, deve receber um elétron para estabilizar-se. Por isso seu NOX é -1.

I1-

Para montar o íon-fórmula, basta escrever o metal e depois o ametal, finalizando com o cruzamento das cargas estabelecidas anteriormente. Após o cruzamento, a carga do metal transforma-se na quantidade do ametal e vice-versa.

K1+ e I1-

Com o cruzamento:

K1I1

OBS.: Como cátion e ânion apresentam cargas com numeração 1, o número pode ser desprezado na escrita da fórmula.

KI

Exemplo3: Alumínio (Al) e Cloro (Cl)

O elemento Alumínio é um metal (íon positivo) da família IIIA (família do boro) que apresenta três elétrons na camada de valência. Para estabilizar-se, ele deve perder três elétrons. Por isso, seu NOX é +3.

Al3+

Já o elemento Cloro é um ametal (íon negativo) da família VIIA (Halogênio) que apresenta sete elétrons na camada de valência. Ele deve receber, portanto, um elétron para estabilizar-se. Por isso, seu NOX é -1.

Cl1-

Para montar o íon-fórmula, basta escrever o metal e depois o ametal, finalizando com o cruzamento das cargas estabelecidas anteriormente. Após o cruzamento, a carga do metal transforma-se na quantidade do ametal e vice-versa.

Al3+ e Cl1-

Com o cruzamento:

Al1Cl3

OBS.: O número pode ser sempre desprezado na escrita da fórmula.

AlCl3

Exemplo4: Chumbo (Pb) e Hidrogenio (H)

O elemento Chumbo é um metal (íon positivo) da família VIA (família do carbono) que apresenta quatro elétrons na camada de valência. Para estabilizar-se, ele deve perder quatro elétrons. Por isso, seu NOX é +4.

Pb4+

Já o elemento Hidrogênio não possui família, apresenta um elétron na camada de valência e deve receber, portanto, um elétron para estabilizar-se. Seu NOX é -1.

H1-

Para montar o íon-fórmula, basta escrever o metal e depois o ametal, finalizando com o cruzamento das cargas estabelecidas anteriormente. Após o cruzamento, a carga do metal transforma-se na quantidade do ametal e vice-versa.

Pb4+ e H1-

Com o cruzamento:

Pb1H4

ou

PbH4

Exemplo5: Lítio (Li) e Nitrogênio (N)

O elemento Lítio é um metal (íon positivo) da família IA (Metal alcalino) que apresenta um elétron na camada de valência. Para estabilizar-se, ele deve perder um elétron. Seu NOX é +1.

Li1+

Já o elemento Nitrogênio é um ametal (íon negativo) da família VA (família do Nitrogênio) que apresenta cinco elétrons na camada de valência. Ele deve receber três elétrons para estabilizar-se. Por isso, seu NOX é -3.

N3-

Para montar o íon-fórmula, basta escrever o metal e depois o ametal, finalizando com o cruzamento das cargas estabelecidas anteriormente. Após o cruzamento, a carga do metal transforma-se na quantidade do ametal e vice-versa.

Li1+ e I1-

Com o cruzamento:

Li3N1

Ou

Li3N

Íon-fórmula de um importante sal utilizado no cotidiano, o cloreto de sódio
Íon-fórmula de um importante sal utilizado no cotidiano, o cloreto de sódio
Publicado por: Diogo Lopes Dias
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

Os átomos realizam as ligações químicas para atingir uma configuração eletrônica mais estável. Sabendo que um elemento químico X, de número atômico igual a 49, e um elemento Y, de número atômico igual a 53, combinam-se, a fórmula e o tipo de ligação do composto formado entre esses elementos são:

a) XY3 - covalente.

b) XY3 - iônica.

c) XY - iônica.

d) X3Y3 - iônica.

e) X3Y - covalente.

Questão 2

(FPS-PE) Quando átomos X com configuração eletrônica 1s2 2s2 2p6 3s2 reagem com átomos Y com configuração 1s2 2s2 2p5, há formação de cátions e ânions. Qual a valência dos cátions e ânions formados, respectivamente?

a) Monovalente e monovalente.

b) Monovalente e bivalente.

c) Bivalente e monovalente.

d) Bivalente e bivalente.

e) Bivalente e trivalente.

Mais Questões
Assuntos relacionados
A grafita é uma exceção em relação aos outros compostos covalentes, quando se trata da propriedade de conduzir corrente elétrica
Características e Propriedades dos Compostos Covalentes
Conheça algumas das propriedades dos compostos covalentes ou moleculares, como estados físicos, pontos de fusão e ebulição, polaridade, condutividade, entre outras.
O sal, como todo composto iônico, apresenta-se na forma de um retículo cristalino
Características e Propriedades dos Compostos Iônicos
A forte ligação de natureza elétrica entre os íons dos compostos iônicos produz aglomerados com formas geométricas bem definidas, que são responsáveis por suas propriedades.
Compostos iônicos
Conheça mais sobre os compostos iônicos e suas características e como a força de atração entre os íons explica as propriedades desses compostos.
O cloreto de sódio é um exemplo de composto formado a partir de ligação iônica entre os átomos
Ligação Iônica
Entenda como ocorre a ligação iônica, descubra seus princípios e características e aprenda a montar as fórmulas de compostos iônicos.
Ligação iônica e covalente: qual delas é polar?
Aprenda a classificar um composto de acordo com sua polaridade.
O nome do dióxido de carbono é dado pela regra de nomenclatura de óxidos moleculares
Nomenclatura dos óxidos
Clique e conheça as regras de nomenclatura utilizadas para realizar a nomenclatura de óxidos (iônicos e moleculares).
Saber que alguns elementos de determinadas famílias na Tabela Periódica possuem o NOX fixo ajuda no cálculo do NOX dos outros elementos do composto
Número de Oxidação (NOX)
Aprenda várias regras que ajudam a calcular o número de oxidação (NOX) dos compostos de uma forma bem fácil.