Nomenclatura dos Alcinos

A nomenclatura dos alcinos normais é feita escrevendo-se o prefixo que indica o número de carbonos, o infixo “in” e o sufixo “o”.

Os alcinos (ou alquinos ou hidrocarbonetos acetilênicos) são hidrocarbonetos (formados somente por átomos de carbono e hidrogênio), de cadeia aberta e com uma ligação tripla entre dois átomos de carbono.

A nomenclatura dos alcinos segue praticamente as mesmas regras que as estabelecidas pela IUPAC para os alcanos e alcenos. Veja:

Prefixo + Infixo + Sufixo
Indica a quantidade de carbonos + Tipo de ligação +

“o” indicando o grupo funcional dos 
hidrocarbonetos

A única diferença está no infixo, pois, no caso dos alcanos, o infixo que indica ligações simples é “an”; no caso dos alcenos, o infixo é “en”, indicando a ligação dupla; por fim, no caso dos alcinos, o infixo usado é “in”, que indica a ligação tripla.

Assim, podemos resumidamente dizer que a nomenclatura dos alcinos é feita da seguinte forma:

Prefixo que indica a quantidade de carbono + “ino”

Os prefixos são os seguintes:

1 C = met;

2 C = et;

3 C = prop;

4 C = but;

5 C = pent;

6 C = hex;

7 C = hept;

8 C = oct;

9 C = non;

10 C = dec.

Veja alguns exemplos:

HC ≡ CH: etino
HC ≡ C CH3: propino
H3C
C ≡ C CH3: but-2-ino

Observe que no último caso foi necessário indicar a localização da insaturação, ou seja, foi preciso colocar o número 2 (posição do carbono que realiza a tripla ligação) antes do infixo “in”. Isso ocorreu porque existe outra possibilidade de localização da insaturação:

H2C ≡ C— CH2 — CH3: but-1-ino

No caso de alcinos ramificados (com mais de duas extremidades), as regras são as mesmas vistas no texto Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados. Basta numerar a cadeia principal, que obrigatoriamente deve ser a que detém a ligação tripla e a maior quantidade de carbonos. Acompanhe os exemplos a seguir:

     5     4        3    2     1
H3C — CH — C ≡ C — CH3: 4-metil-pent-2-ino
           |
           CH3

     6     5         4    3     2        1
H3C — CH2 — C ≡ C — CH — CH3: 2-metil-hex-3-ino
                                   |
                                   CH3

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

     7     6         5        4     3     2       1
H3C — CH2 — CH — C ≡ C — CH — CH3: 5-etil-2-metil-hept-3-ino
                       |                    |
                       CH2                CH3
                       |
                       CH3

Obs.: Lembre-se de colocar as ramificações em ordem alfabética.

    1      2   3      4         5        6         7
H3C — C ≡ C — CH2 — CH — CH2 — CH3: 5-metil-hept-2-ino
                                    |
                                    CH3

Observe que a numeração da cadeia começa pela extremidade mais próxima da insaturação, e não da ramificação.

     7      6       5        4   3     2        1
H3C — CH — CH — C ≡ C — CH — CH3: 6-etil-2,5-dimetil-hept-3-ino
           |        |                     |
           CH2    CH3                CH3
           |
           CH3

O prefixo “di” não interfere na ordem alfabética das ramificações.

A nomenclatura de alcinos segue quase todas as mesmas regras que a nomenlatura dos alcanos e alcenos
A nomenclatura de alcinos segue quase todas as mesmas regras que a nomenlatura dos alcanos e alcenos
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assuntos relacionados
Exemplos de materiais feitos com látex, borracha obtida do isopreno, que é o principal alcadieno usado no cotidiano
Alcadienos
Veja a definição da função orgânica dos alcadienos ou dienos, como é realizada sua nomenclatura e exemplos de suas aplicações.
Alcinos
Aprenda o que são os alcinos. Confira os processos que envolvem o uso desses compostos, saiba mais sobre sua obtenção e como é dada a nomenclatura.
Classe dos Hidrocarbonetos
Hidrocarbonetos, Alcanos, parafinas, Alcenos, olefinas, hidrocarbonetos alifáticos saturados, hidrocarbonetos alifáticos insaturados, Alcinos, Alcadienos, dienos, Hidrocarbonetos Cíclicos, Cicloalcanos, ciclanos, cicloparafinas, Cicloalcenos, ciclenos, ciclolefinas, Aromáticos, Grupos Orgânicos Substituintes, Radicais.
A grama artificial é produto do polipropileno.
Polipropileno
Polipropileno, polímeros recicláveis, solvente heptano, campos de futebol artificiais, grama artificial, indústrias automobilísticas, aplicação de polímeros, objetos feitos com polipropileno.
Exemplo de formula química de um hidrocarboneto ramificado
Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados
Aprenda os passos necessários para realizar a nomenclatura de qualquer tipo de hidrocarboneto ramificado.
Os óleos de essências para perfumes extraídos de flores, frutas e vegetais contêm muitos terpenos
Terpenos – Alcadienos importantes em nossa vida
Conheça a classe orgânica dos terpenos, que são alcadienos muito utilizados em nosso cotidiano, principalmente em essências de perfumes e óleos vegetais.
Ao realizar a nomenclatura das cadeias carbônicas ramificadas, precisamos saber nomear também os radicais orgânicos que formam as ramificações
Nomenclatura de radicais orgânicos
Aprenda a realizar a nomenclatura de radicais orgânicos que formam as ramificações de várias cadeias carbônicas.
A acetona é uma substância produzida a partir da hidratação de um alcino
Reações de hidratação em alcinos
Conheça como são os mecanismos da reação de hidratação de alcinos. Confira!
Permanganato de potássio utilizado em reações de oxidação
Oxidação branda em alcinos
Aprenda a construir os produtos finais em equações de oxidação branda em alcinos.
Você sabe a nomenclatura do alceno acima?
Nomenclatura dos Alcenos
Conheça as regras de nomenclatura dos alcenos, hidrocarbonetos com uma ligação dupla entre carbonos.
A cédula de dez reais é feita de polietileno.
Alcenos
Alcenos, gás, eteno, etileno, plásticos, borracha sintética, corantes, tecidos sintéticos, explosivos, cracking de petróleo, polietileno, gás oléfiant, olefinas, hidrocarbonetos, cadeia carbônica acíclica.