Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química nuclear
  4. Radioatividade natural e artificial

Radioatividade natural e artificial

A radioatividade natural sempre existiu, mas só foi descoberta no ano de 1896, pelo físico francês Henry Becquerel (1852-1908). O pesquisador deixou filmes fotográficos em contato com um elemento radioativo natural, o urânio, e percebeu que este passava a emitir radiação. A prova concreta veio das manchas estampadas no filme e então Becquerel conclui que se tratava dos raios emitidos por sais de Urânio.

Já a radioatividade artificial foi descoberta quando bombardearam núcleos de boro e alumínio com partículas alfa. Após cessar o ataque com partículas, os núcleos continuaram emitindo radiação. Se a energia dessas partículas tem um valor adequado, elas penetram no núcleo modificando-o, e este, por ser instável, se desintegra posteriormente. Ver em Decaimento radioativo (link a postar)

Ao fazer a descoberta de que poderia produzir radiação ao bombardear certos núcleos com partículas apropriadas, o homem se viu diante de um enorme campo de pesquisa. O estudo das reações nucleares e a busca de novos isótopos radioativos artificiais levaram à própria desgraça da humanidade. A descoberta da fissão nuclear veio acompanhada da infeliz ideia de construir a bomba nuclear, ver em Bomba atômica.

Mas existe um lado bom dessa história, as várias aplicações medicinais dos isótopos radioativos como, por exemplo, na terapia médica: tratamento do câncer (radioterapia). Acompanhe alguns elementos radioativos que são úteis no tratamento de doenças:

Cobalto radioativo: tratamento de tumores. Isótopo que desencadeia radiações, as quais, através de um tubo, são levadas até a parte enferma.

Iodo radioativo: empregado para curar as afecções de tireoide.

Sódio radioativo: usado no estudo das doenças do coração e dos defeitos de circulação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Líria Alves
Graduada em Química

Radioatividade natural e a artificial, como surgiu cada uma delas?
Radioatividade natural e a artificial, como surgiu cada uma delas?
Publicado por: Líria Alves de Souza
Assuntos relacionados
Combinação de efeito explosivo com danos radioativos.
Bomba de dispersão radiológica
Dispositivo que usa da disperção para alcançar efeitos radiológicos.
Tristes mortes causadas por material radioativo
Histórico de acidentes nucleares
Confira aqui as consequências devastadoras deixadas por grandes acidentes nucleares!
Frederick Soddy propôs as leis da radioatividade *
Leis da radioatividade
Conheça as leis da radioatividade e como elas explicam a formação de um novo elemento químico a partir de emissões radioativas!
Representação do fracionamento de um átomo por uma partícula em uma reação nuclear em cadeia
Determinando a partícula em uma reação nuclear
Clique e aprenda a determinar o tipo de partícula utilizada em uma reação nuclear artificial ou natural.
Central nuclear
Uso da Energia Nuclear
Mudanças da constituição do núcleo de um átomo, átomo de urânio, fissão nuclear, central nuclear, energia nuclear, materiais radioativos, reator nuclear, energia elétrica, ciclo termodinâmico.
Explosão de raios Gama no espaço.
Radiação Gama
Radiação eletromagnética, raios gama, elementos radioativos, alta energia, radiação alfa ou beta, Salmonella Typhimurium, descontaminação de alimentos, eliminação de microrganismos patogênicos, esterilizar equipamentos médicos.
Liberação de energia da fusão nuclear no sol.
Fissão Nuclear e Fusão Nuclear
Qual a diferença entre as duas reações que ocorrem no núcleo atômico?
Radioisótopos
Clique aqui e conheça as características de alguns radioisótopos!
Frederic Soddy estudou as emissões alfa e criou a primeira lei da radioatividade, que leva seu nome
Primeira Lei de Soddy
Conheça a lei de Soddy, que constitui a primeira lei da radioatividade, cujo enunciado explica a transformação que ocorre quando um átomo emite partículas alfa.
A radioatividade possui diversas aplicações benéficas à agricultura
Radioatividade na Agricultura
Conheça técnicas envolvendo o uso da radioatividade que são empregadas na agricultura, tais como a preservação de alimentos e o controle de pragas.