Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Ecologia
  4. Inquilinismo

Inquilinismo

O inquilinismo é uma relação ecológica harmônica interespecífica (mantida por espécies diferentes), causando benefício apenas para uma das espécies envolvidas, sem prejuízo a outra totalmente ilesa.

Associações ecológicas com esse aporte, normalmente utilizam recursos empregados para obtenção de abrigo e proteção, vivendo uma espécie (inquilina) sobre a superfície dorsal, ventral ou até mesmo no interior de cavidades de um ser vivo capacitado (hospedeiro). Ocorrendo com maior freqüência em exemplares botânicos (vegetais), porém também vigente no meio animal.

Entre os exemplos típicos de inquilinismo, destacam-se:

• Nos vegetais, especialmente as epífitas (plantas que vivem sobre outras plantas: as bromélias, as samambaias e as orquídeas), se desenvolvem na porção superior dos galhos das árvores com porte consideravelmente elevado, permitindo um posicionamento favorável, quanto à captação de luminosidade favorável ao processo de fotossíntese.

A existência dessas plantas nos extratos arbóreos pode ser explicada através de mecanismos naturais de dispersão das estruturas reprodutivas vegetais (sementes ou gêmulas), transportadas por meio do hábito nutricional de alguns animais arborícolas, fixadas a derme e seus anexos (pelagem, pluma e penas) ou através do vento.

Nessa relação, a manutenção do organismo inquilino dispensa o parasitismo, não necessitando do abastecimento de seiva elaborada ou bruta sugada de uma planta hospedeira. A sobrevivência de espécies inquilinas, sem qualquer contato com o solo, ocorre por meio da absorção de nutrientes, partículas suspensas no ar e dissolvidas na chuva, armazenadas em adaptações foliares (receptáculos) ou também pela contenção em raízes absorventes.

• Nos animais, um intercâmbio bem evidente, é a situação de inquilinismo existente entre o peixe-agulha e os pepinos-do-mar. Em situação de perigo, os pequenos peixes-agulha se alojam no aparelho digestório desses animais echinodermatas.

Ainda no ambiente aquático marinho também é possível observar esse tipo de relação envolvendo as quimeras (peixes cartilaginosos), fixadas no dorso de tubarões e arraias.
Orquídeas (plantas epífitas), um exemplo de inquilinismo vegetal.
Orquídeas (plantas epífitas), um exemplo de inquilinismo vegetal.
Publicado por: Krukemberghe Divino Kirk da Fonseca Ribeiro
Assuntos relacionados
A cadeia alimentar é uma sequência linear em que um serve de alimento para o outro
O que é cadeia alimentar?
Clique aqui e veja o que é e como funciona uma cadeia alimentar.
O ciclo do oxigênio apresenta relação direta com o ciclo do carbono.
Ciclo do Oxigênio
Aprenda um pouco mais a respeito do ciclo do oxigênio. Neste texto, falaremos a respeito das etapas do ciclo do oxigênio, sua relação com o ciclo do carbono e a importância desse ciclo para os seres vivos. Traremos ainda um exercício de vestibular que cobrou esse tema e um pequeno resumo sobre esse ciclo.
Forma independente de mutualismo entre diferentes espécies.
Protocooperação
Forma independente de mutualismo entre diferentes espécies.
Colônia de cnidários: Physalia pelágica (caravela-portuguesa).
Colônias
Uma interação mútua e vantajosa entre organismos.
A organização dos níveis tróficos e a biomassa convertida em energia transferida de um nível ao outro.
Biomassa e pirâmides de energia
A transferência de matéria e energia nos ecossistemas.
A maré vermelha é um exemplo de amensalismo
Amensalismo
Você sabia que a maré vermelha é um exemplo de amensalismo? Confira aqui!
Mutualismo
Veja o que é mutualismo e como essa relação harmônica funciona através de exemplos.
Iniciativa da WWF, a Hora do Planeta é uma campanha que conscientiza sobre a necessidade de adoção de medidas sustentáveis de desenvolvimento.
Hora do Planeta 2019
A Hora do Planeta é um movimento muito conhecido e em 2019 ocorrerá no dia 30 de março. Aproveite essa data para conhecer melhor essa ação e seu objetivo.
O cerrado em chamas: um processo natural de sucessão ecológica.
Sucessão primária e secundária
A colonização do ambiente por comunidades pioneiras e clímax.