Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Ecologia
  4. Relações ecológicas

Relações ecológicas

Relações ecológicas são as interações que acontecem entre os seres vivos, as quais podem ocorrer entre indivíduos de uma mesma espécies (relações intraespecíficas) ou indivíduos de espécies diferentes (relações interespecíficas). Elas também podem ser harmônicas ou desarmônicas.

Relações ecológicas interespecíficas e intraespecíficas

As relações ecológicas interespecíficas são interações que ocorrem entre indivíduos de espécies diferentes. Já as relações intraespecíficas ocorrem entre indivíduos de uma mesma espécie. A relação conhecida como mutualismo é um exemplo de relação ecológica interespecífica, enquanto a sociedade é uma relação ecológica intraespecífica.

As abelhas são animais que vivem em sociedade.
As abelhas são animais que vivem em sociedade.

Relações harmônicas e desarmônicas

As relações ecológicas podem ser classificadas ainda em harmônicas, também chamadas de positivas, e desarmônicas, também chamadas de negativas. As relações harmônicas são aquelas que, como o nome sugere, não causam prejuízos aos envolvidos, sendo essas relações benéficas para todos ou, ainda, para um dos envolvidos sem haver prejuízo nem benefício para o outro. Um exemplo de relação harmônica é o comensalismo.

Quando um animal mata e alimenta-se do outro, ocorre uma relação interespecífica desarmônica.
Quando um animal mata e alimenta-se do outro, ocorre uma relação interespecífica desarmônica.

As relações desarmônicas, por sua vez, são aquelas em que um dos envolvidos não é beneficiado com a interação, ou seja, um organismo é prejudicado. Um exemplo de relação desarmônica é o predatismo.

Leia também: População e comunidade, dois conceitos importantes da Ecologia

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos de relações ecológicas

As relações ecológicas podem ser interespecíficas harmônicas, interespecíficas desarmônicas, intraespecíficas harmônicas e intraespecíficas desarmônicas.

Relações ecológicas intraespecíficas

Harmônicas:

- Sociedade: Indivíduos da mesma espécie cooperam entre si e estabelecem divisão de trabalho. Nessa relação ecológica, não há união física entre os indivíduos. Exemplo: sociedade das abelhas.

- Colônia: Os indivíduos estão anatomicamente unidos, podendo ocorrer ou não divisão do trabalho. Exemplo: Caravela-portuguesa.

Desarmônicas:

- Canibalismo: Um indivíduo mata e alimenta-se de outro da mesma espécie. Exemplo: A fêmea do louva-a-deus alimenta-se do macho após a cópula.

- Competição: Indivíduos da mesma espécie competem por recursos, tais como alimento, área e parceiros. Exemplo: Leões brigam por território.

Relações ecológicas interespecíficas

Harmônicas:

- Comensalismo: Indivíduos de espécies diferentes interagem e apenas um deles é beneficiado com a interação, mas sem causar prejuízo ao outro. Exemplo: O urubu alimenta-se dos restos de alimento jogados pelo homem em ambientes abertos.

- Mutualismo: Indivíduos de espécies diferentes interagem e ambos se beneficiam. O mutualismo pode ser facultativo ou obrigatório. No mutualismo facultativo, os participantes podem viver de maneira independente; no obrigatório, um dos envolvidos pode não sobreviver, caso a interação seja desfeita. Exemplos: Líquen (mutualismo obrigatório), caranguejo-eremita e anêmona-do-mar (mutualismo facultativo)

Leia também: Fauna e flora

Desarmônicas:

- Amensalismo: Um organismo libera compostos que impedem ou inibem o desenvolvimento de um organismo de outra espécie. Exemplo: Fungos liberam substâncias que causam a morte de certas bactérias.

- Parasitismo: Um organismo (parasita) retira de outro (hospedeiro) os nutrientes necessários para sua sobrevivência. Exemplo: Piolho vivendo no homem.

- Predatismo: Um organismo mata e alimenta-se do outro de outra espécie. Exemplo: Leão quando se alimenta de uma zebra.

- Competição: Indivíduos de espécies diferentes brigam por recursos, como alimento e espaço. Exemplo: Vários herbívoros vivendo em uma mesma área.

Atenção: A protocooperação e o inquilinismo não foram apresentados porque muitos autores preferem considerar a protocooperação como mutualismo facultativo, assim como o inquilinismo é considerado um tipo de comensalismo.

As bromélias podem ser encontradas vivendo sobre outra planta, um caso típico de inquilinismo.
As bromélias podem ser encontradas vivendo sobre outra planta, um caso típico de inquilinismo.

Exercícios sobre relações ecológicas

Questão 1 - (Urca) Cupins são excepcionais devoradores de madeira e tornam-se pragas em meio urbano ameaçando obras sacras, prédios históricos, etc. Entretanto eles não conseguiriam esse poder destrutivo sem a presença de protozoários em seus intestinos capazes de digerir a celulose. Essa relação ecológica é um exemplo de:

a) Mutualismo.

b) Comensalismo.

c) Amensalismo.

d) Parasitismo.

e) Inquilinismo.

Resposta: Letra a. Como os protozoários e os cupins são beneficiados com a interação, podemos afirmar que se trata de um caso de mutualismo.

Questão 2- (IFMG) Em comunidades biológicas, os seres vivos mantêm diversas relações entre si. Essas relações podem ser intraespecíficas, quando acontecem entre seres da mesma espécie, ou interespecíficas, quando acontecem entre seres de espécies diferentes. A seguir são feitas afirmações sobre as relações entre seres vivos. Todas estão corretas, exceto:

a) Mutualismo é um tipo de associação permanente entre seres vivos de duas espécies distintas, com benefício para ambos. Um exemplo de mutualismo é a associação entre algumas algas e fungos, formando líquens.

b) As abelhas vivem em grupos nos quais os trabalhos são divididos entre seus diferentes membros. Esse tipo de associação recebe o nome de protocooperação.

c) Competição é um tipo de relação ecológica em que os indivíduos disputam recursos do meio. Pode ocorrer entre organismos de mesma espécie ou entre indivíduos de espécies diferentes.

d) No parasitismo, um indivíduo, denominado parasita, associa-se a outro indivíduo, chamado hospedeiro. O parasita retira seu alimento do hospedeiro, causando-lhe prejuízos. Um exemplo de parasitismo é a associação entre lombrigas e seres humanos.

Resposta da questão 2: Letra B. As abelhas são animais que vivem em sociedade, sendo possível observar na colmeia a divisão de trabalho entre os indivíduos. Na colmeia, temos três castas: as operárias, a rainha e o zangão.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(PUCCAMP-SP) Considere as afirmações abaixo relativas a fatores de crescimento populacional.

I. A competição intraespecífica interfere na densidade da população.

II. A competição interespecífica não influi no crescimento das populações.

III. Um dos fatores limitantes do crescimento populacional é a disponibilidade de alimentos, que diminui quando a densidade da população aumenta.

IV. Fatores climáticos influem no crescimento da população independentemente de sua densidade.

São verdadeiras apenas:

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e III.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

Questão 2

Quando temos organismos da mesma espécie que trabalham unidos para o bem do grupo, temos um tipo de relação intraespecífica harmônica. Os agrupamentos que se caracterizam por possuírem divisão de trabalho, sistema de classes e indivíduos que apresentam relativa independência e mobilidade recebem o nome de:

a) colônia.

b) sociedade.

c) mutualismo.

d) protocooperação.

Mais Questões
Assuntos relacionados
A biodiversidade dos ecossistemas brasileiros
Ecossistemas
A definição e os tipos de ecossistemas brasileiros.
A garça-vaqueira é uma espécie exótica invasora que traz prejuízos e benefícios
Garça-vaqueira
Saiba mais sobre a garça-vaqueira, uma espécie exótica invasora que está causando prejuízos à fauna do Arquipélago de Fernando de Noronha.
Filmes podem ser uma ótima forma de estudar Biologia e também outras disciplinas
Cinco filmes para estudar Biologia
Confira cinco filmes para estudar Biologia e torne seus estudos mais produtivos!
O conjunto de jacarés que vivem em uma área representa uma população
População e comunidade
Aprenda a diferença entre população e comunidade e amplie seus conhecimentos sobre os níveis de organização em Ecologia.
O cerrado em chamas: um processo natural de sucessão ecológica.
Sucessão primária e secundária
A colonização do ambiente por comunidades pioneiras e clímax.
Na imagem, podemos observar uma relação de comensalismo entre as rêmoras e o tubarão
Comensalismo, uma relação ecológica interespecífica
Veja qual é a relação ecológica que ocorre entre tubarões e rêmoras.
A população de uma colméia: rainha, operárias e zangões.
Sociedade das abelhas
A população de uma colméia: rainha, operárias e zangões.
Consumidor primário sendo predado por um consumidor carnívoro, topo de cadeia alimentar, e sua prole.
Predatismo
Uma relação ecológica interespecífica desarmônica, manifesta pela ação predatória.
Mutualismo
Veja o que é mutualismo e como essa relação harmônica funciona através de exemplos.
Colônia de cnidários: Physalia pelágica (caravela-portuguesa).
Colônias
Uma interação mútua e vantajosa entre organismos.
O canibalismo sexual é observado, por exemplo, nos louva-a-deus
Canibalismo
Conheça mais sobre o canibalismo, uma interessante relação ecológica que ocorre entre indivíduos de uma mesma espécie.
A maré vermelha é um exemplo de amensalismo
Amensalismo
Você sabia que a maré vermelha é um exemplo de amensalismo? Confira aqui!
Pulgões e plantas: relação parasita-hospedeiro.
Parasitas
Compreenda esta relação interespecífica desarmônica, e veja seus exemplos.
Na imagem, podemos ver um exemplo de protocooperação entre uma ave e um animal
Relações ecológicas interespecíficas
As relações ecológicas interespecíficas são classificadas em harmônicas e desarmônicas dependendo do tipo de relação que as espécies estabelecem entre si.
As abelhas são insetos que vivem em sociedade, um exemplo de relação ecológica intraespecífica
Relações ecológicas intraespecíficas
Saiba quais são os tipos de relações ecológicas intraespecíficas existentes e compreenda a diferença com as relações ecológicas interespecíficas.