Whatsapp icon Whatsapp

Muda ou ecdise em artrópodes

A muda ou ecdise é um processo que ocorre nos artrópodes e está relacionado com o crescimento desses animais. Os artrópodes são animais que apresentam como uma de suas principais características a presença de um exoesqueleto quitinoso, uma estrutura importante para sua proteção, mas que impede o animal de crescer de maneira contínua (forma de crescimento observada na maioria dos animais). Devido a essa limitação de crescimento, os artrópodes devem realizar mudas periódicas, que consistem na troca do exoesqueleto antigo por um novo. 

Leia também: Principais diferenças entre os grupos de artrópodes

O que é exoesqueleto?

Um exoesqueleto é o que chamamos de esqueleto externo, ou seja, uma estrutura que está disposta por fora do corpo do animal. Nos artrópodes, o exoesqueleto é, geralmente, espesso e rígido, sendo formado de proteína e quitina (um polissacarídeo). Essa espécie de capa protetora é importante não só para proteger o animal mas também como ponto de fixação para músculos. O exoesqueleto é secretado pela epiderme e é formado por uma epicutícula externa fina e uma pró-cutícula espessa. A pró-cutícula, quando desenvolvida, consiste numa exocutícula externa e uma endocutícula interna.

O exoesqueleto dos artrópodes protege-os, mas deve ser trocado para garantir o desenvolvimento desses animais.
O exoesqueleto dos artrópodes protege-os, mas deve ser trocado para garantir o desenvolvimento desses animais.

Como ocorre a muda ou ecdise?

A muda é um processo que ocorre nos artrópodes e é controlada por dois hormônios: a ecdisona e o hormônio inibidor da muda. Enquanto a ecdisona é responsável por estimular a ocorrência do processo, o hormônio inibidor da muda interrompe-o. O aumento do hormônio ecdisona promove o início da muda, o que desencadeia, inicialmente, a separação da epiderme do exoesqueleto.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A epiderme inicia então a secreção de uma nova epicutícula, e pró-enzimas liberadas ativam-se e iniciam a digestão da endocutícula velha. Os produtos provenientes da digestão da endocutícula são absorvidos pela nova epicutícula. Inicia-se a secreção de uma nova pró-cutícula, estando, nesse momento, o animal envolvido por dois exoesqueletos. O espaço entre os dois exoesqueletos é preenchido por um líquido formado por água, enzimas secretadas pela epiderme e componentes do exoesqueleto antigo que está sendo digerido.

Na figura é possível observar o animal deixando o seu exoesqueleto antigo.
Na figura é possível observar o animal deixando o seu exoesqueleto antigo.

O exoesqueleto antigo abre-se em regiões pré-determinadas, e o animal sai de dentro do antigo exoesqueleto. O novo exoesqueleto ainda é mole e enrugado e aos poucos vai acomodando o animal em crescimento. Nesse período observa-se o consumo de água ou ar que incha o corpo do animal e o exoesqueleto não endurecido. O novo exoesqueleto vai então endurecendo e abrigando o artrópode em seu novo tamanho.

Leia também: Insetos – animais invertebrados pertencentes ao filo dos artrópodes

Por que a muda é importante para o artrópode?

A muda é importante para o artrópode, pois permite que o animal consiga crescer, apesar da limitação causada pelo exoesqueleto. Entretanto, é importante destacar que ela é um processo que deixa o animal vulnerável, pois, além de gastar muita energia, logo após sua formação, o exoesqueleto é mole, o que acaba facilitando a predação. Além disso, após a muda, o animal torna-se pouco ativo, ficando, muitas vezes, imóvel, comportamento que também favorece a predação.

Diferença entre o crescimento de outros animais e o de um artrópode

Observe no gráfico a diferença entre o crescimento de um artrópode e o de outros animais.
Observe no gráfico a diferença entre o crescimento de um artrópode e o de outros animais.

Na maioria dos animais, como os seres humanos, observa-se um crescimento contínuo, sendo verificado um aumento de tamanho enquanto nos desenvolvemos e uma interrupção desse crescimento quando atingimos nossa maturidade.

Nos artrópodes, no entanto, observamos períodos de crescimento intercalados com períodos sem aumento de tamanho. O crescimento dos artrópodes é observado logo após a muda, quando eles ficam maiores e mais pesados. Entre as mudas temos períodos chamados de instares. Vale destacar que alguns artrópodes realizam mudas apenas até atingirem a maturidade sexual, enquanto outros realizam-nas por toda sua vida.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Borboleta (Ordem Lepidoptera)
As diferenças entre mariposas e borboletas e as principais características destas.
Crustáceos
Conheça as características básicas dos crustáceos, seu modo de vida e alguns exemplos.
Desenvolvimento direto e indireto
Aprenda a diferença entre desenvolvimento direto e indireto e conheça alguns exemplos relacionados a cada um desses tipos.
Desenvolvimento dos insetos
A metamorfose dos insetos.
Inseto é artrópode?
Todo inseto é artrópode? Todo artrópode é inseto? O que é artópode? O que é inseto? Descubra aqui!
Mecanismos anti-predação em animais
Compreenda os termos: coloração de advertência, camuflagem e mimetismo.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos irregulares".
Português
Verbos irregulares
Sabendo que o estudo de verbos não é uma tarefa fácil, nesta videoaula esclareceremos as formas de flexão dos verbos irregulares, ou seja, aqueles que, ao serem conjugados, apresentam alteração em seu radical ou em sua terminação. Não deixe de assistir!