Whatsapp icon Whatsapp

Lipedema

O lipedema é uma doença crônica que ocorre geralmente em mulheres e se caracteriza por um aumento da gordura, especialmente nas pernas e nos tornozelos.
Quadro comparativo ilustra pernas de pessoa com lipedema e pernas de pessoa sem o problema.
No lipedema, o acúmulo anormal de gordura é observado geralmente nos membros inferiores.

 O lipedema é uma doença crônica em que se observa um acúmulo anormal de gordura, principalmente na região das pernas, provocando uma desproporção entre as partes superior e inferior do corpo. A doença afeta majoritariamente mulheres, e seu desenvolvimento é observado em períodos em que há grande variação hormonal, como na puberdade e gravidez. O lipedema, além do fator hormonal, parece estar relacionado com fatores hereditários.

O diagnóstico da doença é clínico, não existindo exames específicos para a confirmação do problema. Exames de imagem, no entanto, podem ajudar no diagnóstico. O tratamento não visa à cura da doença, mas sim a uma melhoria na qualidade de vida. Dentre as intervenções necessárias, destacam-se mudança na alimentação e prática de atividade física.

Leia também: Celulite infecciosa — problema de saúde que pode levar à morte por sepse

Resumo sobre lipedema

  • Lipedema é uma doença que se caracteriza por um acúmulo anormal de gordura, principalmente nos membros inferiores.

  • Está relacionado com fatores hormonais e hereditários.

  • São sintomas dele: acúmulo de gordura anormal, dor, surgimento de hematomas, dificuldade de locomoção e fragilidade capilar.

  • Não existem exames específicos para se confirmar um caso de lipedema, sendo o diagnóstico essencialmente clínico.

  • Não tem cura, mas o tratamento pode melhorar a qualidade de vida do paciente.

  • Entre as medidas adotadas, incluem-se mudanças na alimentação, realização de exercícios físicos e cirurgia.

O que provoca o lipedema?

Lipedema é uma doença que se caracteriza por um acúmulo anormal de gordura, principalmente nos membros inferiores. Essa doença, crônica e progressiva, acomete principalmente mulheres, e componentes hormonais e genéticos parecem estar relacionados com seu desenvolvimento.

Acredita-se que o componente hormonal está associado, pois a doença geralmente se inicia na puberdade, podendo ocorrer também durante a gravidez e na menopausa, ou seja, momentos em que há grande variação hormonal. Já o componente hereditário parece estar associado, pois é comum que mulheres da mesma família desenvolvam o lipedema ao longo das gerações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais os sintomas do lipedema?

O lipedema apresenta como principais sintomas:

  • Acúmulo anormal de gordura na região dos membros inferiores e, em algumas situações, membros superiores.

  • Desproporção entre a parte inferior e superior do corpo.

  • Dor no local, principalmente após a palpação.

  • Inchaço.

  • Surgimento frequente de hematomas.

  • Fragilidade nos capilares (vasos sanguíneos de calibre diminuto).

  • Dificuldade de locomoção.

É importante destacar que o lipedema se diferencia da obesidade, pois a forma com que a gordura é depositada no corpo do indivíduo é diferente. No caso do lipedema, observa-se a formação de nódulos no tecido subcutâneo. Além disso, verifica-se um componente inflamatório importante.

Ilustração mostra nódulos de gordura em perna de pessoa com lipedema.
Lipedema e obesidade são situações distintas, sendo observados no lipedema nódulos de gordura sob a pele.

Quais são os estágios do lipedema?

O lipedema pode ser classificado, de acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo, em quatro estágios:

Estágio 1

Nesse estágio verifica-se a presença de uma pele normal e nódulos ou bolinhas de gordura sob a pele.

Estágio 2

No estágio 2 a pele apresenta-se irregular e mais flácida, verifica-se um aspecto de celulite e os nódulos ficam maiores.

Estágio 3

A pele está ainda mais flácida que nos estágios anteriores, verifica-se a presença de dobras na pele, e, além dos nódulos, verifica-se regiões de fibrose, espécie de cicatriz provocada pela inflamação.

Estágio 4

Nesse estágio, todas as alterações observadas no estágio 3 estão presentes e estão associadas ao comprometimento do sistema linfático.

Como é o diagnóstico do lipedema?

Não existem exames específicos para se confirmar um caso de lipedema, sendo o diagnóstico essencialmente clínico. O médico, durante o exame, avaliará a deposição de gordura no corpo do indivíduo, podendo solicitar, em algumas situações, exames de imagem. Entre os exames que podem ajudar a determinar o diagnóstico de lipedema, estão: ultrassom, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

Leia também: Sedentarismo — saiba por que é considerado um grave problema de saúde pública

Como tratar o lipedema?

O lipedema é uma doença, até o momento, sem cura. Entretanto, um diagnóstico precoce pode ajudar a melhorar a qualidade de vida do paciente e evitar alguns danos ao organismo. A terapia para tratar o lipedema inclui mudanças na alimentação e realização de exercícios físicos. Além disso, o uso de medicamentos e até mesmo cirurgia (tipos específicos de lipoaspiração) podem ser recomendados em alguns casos.

Vale salientar que o tratamento deve ser feito com auxílio de uma equipe multidisciplinar, incluindo, por exemplo, médicos, nutricionista, educador físico e psicólogo. Este último é importante, pois as mudanças no corpo, além de problemas como dificuldade de locomoção, podem afetar de maneira muito negativa a vida do paciente. 

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Camadas da pele
Conheça mais sobre a estrutura da pele e suas camadas.
Obesidade
A obesidade atinge cerca de 18 milhões de pessoas no Brasil. Clique aqui e aprenda mais sobre as causas e consequências desse problema de saúde.
Puberdade
Clique aqui e saiba mais sobre a puberdade: quando ela começa, quando termina, o que é puberdade precoce e as modificações que ocorrem no corpo nesse processo.
Tecido adiposo
Que tal conhecer mais sobre o tecido adiposo? Clique aqui e aprenda as características principais desse tecido, descubra seus tipos e entenda suas funções.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos irregulares".
Português
Verbos irregulares
Sabendo que o estudo de verbos não é uma tarefa fácil, nesta videoaula esclareceremos as formas de flexão dos verbos irregulares, ou seja, aqueles que, ao serem conjugados, apresentam alteração em seu radical ou em sua terminação. Não deixe de assistir!