Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Filosofia
  3. Indústria cultural

Indústria cultural

A elaboração do conceito de indústria cultural foi um dos principais resultados da chamada Escola de Frankfurt — um instituto de pesquisas de cunho social inaugurado em 1924. Apesar da herança marxista dos seus membros, seu objetivo era produzir estudos interdisciplinares, e a teoria crítica que se pretendeu elaborar esteve influenciada por propostas psicanalíticas e fatores culturais.

Tal expressão foi utilizada originalmente em Dialética do esclarecimento (1947), obra de Theodor Adorno e Max Horkheimer, com colaboração de outros membros. Essa publicação visava esclarecer um fenômeno característico do capitalismo presente nas sociedades industriais do século XIX, a saber, a criação de um mercado consumidor de bens culturais.

Saiba mais: Revolução Industrial – a consolidação do capitalismo na sociedade ocidental

O que é indústria cultural?

As condições desse fenômeno estiveram relacionadas com as mudanças trabalhistas e a introdução de novidades tecnológicas nos meios de comunicação do final do século XIX. Com a maior parte da população operária e trabalhadores em geral usufruindo de tempo livre, houve maior procura por atividades de lazer e entretenimento.

Antes supridos por atividades escolhidas pelas pessoas dessas classes sociais, os espaços destinados a elas começaram a contratar artistas e oferecer outros serviços, já formando o que seria qualificado como popular. As casas de grandes espetáculos e os teatros, nessa época, ainda eram frequentados somente pela classe de maior poder aquisitivo.

Adorno (à esquerda) e Horkheimer (à direita) criticaram a massificação das produções culturais na contemporaneidade. [1]
Adorno (à esquerda) e Horkheimer (à direita) criticaram a massificação das produções culturais na contemporaneidade. [1]

É com a popularização das transmissões de rádio, no início do século XX, que o caráter ideológico de uma cultura para as massas evidenciou-se — processo que ocorreu de forma semelhante no cinema, anos mais tarde.

A modificação do conteúdo das programações culturais para atender ao público crescente ocasionou uma massificação desse conteúdo. Essa padronização consistiu, em alguns casos, em uma diminuição da complexidade de obras voltadas para a cultura superior. Era apenas com a padronização de suas mercadorias que essa indústria poderia satisfazer muitos consumidores.

A expressão indústria cultural deveria soar estranha e indicar uma contradição. A indústria possui características distintas da produção que poderia ser legitimamente caracterizada como cultural. Enquanto esta palavra está associada com a criação como expressão de dúvidas, anseios e valores, aquela relaciona-se com a satisfação de demandas de consumidores.

A indústria cultural alcança seus objetivos porque os produtos culturais servem a uma demanda formada ideologicamente. A expectativa e o interesse nesses produtos têm origem em objetivos econômicos de grandes grupos empresariais e influenciam as pessoas pelos meios de comunicação. Se não nos tornamos conscientes desse processo, é porque já estamos de tal forma acostumados que não questionamos nem o conteúdo nem a forma do que nos é apresentado como cultura.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O entretenimento é a característica mais perceptível dos produtos culturais planejados pela indústria cultural. Esse aspecto é, muitas vezes, usado como critério de avaliação pelas próprias pessoas, quando classificam em bom ou ruim determinado livro, filme etc. Há um conflito, nesse sentido, com a produção artística autônoma, que visa, muitas vezes, criticar a cultura vigente em uma sociedade.

“[A] arte não é social apenas mediante o modo da sua produção, em que se concentra a dialéctica das forças produtivas e das relações de produção, nem pela origem social do seu conteúdo temático. Torna-se antes social através da posição antagonista que adopta perante a sociedade, e só ocupa tal posição enquanto arte autónoma.” |1|

Uma vez que os grandes meios de comunicação influenciam e orientam padrões estéticos, o que vier a provocar incômodo ou insatisfação será avaliado como ruim pelas pessoas, podendo inclusive não ser entendido como arte. Contribui-se, assim, para inibir mudanças no que é culturalmente aceito em uma sociedade.

Veja também: Contracultura: movimento de questionamento e negação da cultura vigente

O que é cultura de massa?

A classificação de algo como cultura de massa pretende referir-se ao processo de produção de bens culturais por grandes empresas, mas possibilita uma interpretação equivocada, a saber, poderia sugerir que essa oferta fosse uma demanda originada pelas próprias classes populares, o que seria exatamente o oposto do que os pensadores da Escola de Frankfurt propuseram.

Andy Warhol foi um grande entusiasta da pop art, vertente artística que reproduzia temas relativos ao consumo e à cultura popular.
Andy Warhol foi um grande entusiasta da pop art, vertente artística que reproduzia temas relativos ao consumo e à cultura popular.

Embora essa expressão tenha sido usada nos rascunhos de alguns escritos, foi escolhida a expressão indústria cultural para ser publicada na obra Dialética do esclarecimento. Como Theodor Adorno expôs em muitos textos, essa nova expressão visa indicar que aquilo que se apresenta como cultura é orquestrado para ser consumido e não resulta legitimamente de uma manifestação criativa. A indústria cultural pode ser entendida, então, como um uso específico dos meios de comunicação com efeitos ideológicos.

É importante frisar que os filósofos que implementaram uma teoria crítica da sociedade não pretenderam idealizar as produções culturais. Explicitaram, antes, o que estava na base da popularização dos bens culturais, ou seja, o lucro. Mesmo com muitas novidades nas artes e na cultura hoje, por exemplo, o sucesso de um filme ainda está atrelado às rendas que conquista, o que já havia sido criticado por Theodor Adorno há mais de 50 anos. Caso queira aprender mais sobre esse conceito, acesse: Cultura de massa.

Novos estudos sobre a indústria cultural

Novos estudos continuam a acompanhar a relação entre meios de comunicação e cultura, indicando seus aspectos alienantes e seus impactos no consumo. Com o surgimento de novas formas de comunicação, novos bens culturais são produzidos, o que renova a discussão acerca da produção da cultura.

Alguns estudiosos apontam jogos em mídia digital e mesmo atrações turísticas como as novas facetas da cultura industrializada. O que é mais óbvio nas novas ofertas são as alterações no conteúdo, uma vez que a sociedade, e consequentemente o público, sofreu mudanças.

Embora não se deixe de considerar a influência dos novos meios de comunicação sobre os indivíduos, muitos pesquisadores alegam que os indivíduos hoje são mais críticos do que quando considerados pelos teóricos da Escola de Frankfurt.

Crédito da imagem

[1] Jjshapiro at English Wikipedia/Commons

Notas

|1|ADORNO, Theodor. Teoria estética. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2011. p. 340.)

Publicado por: Marco Oliveira
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Até mesmo a nossa forma de vestir está ligada à nossa cultura
Cultura
O conceito de cultura é amplo e complexo. Entenda mais sobre o assunto aqui!
O senso comum suscita o equilíbrio entre os elementos racionais e irracionais (ou emocionais), presentes em todos os seres humanos
Senso comum
Entenda a importância do senso comum e das críticas que a ele foram desferidas na época moderna.
Cultura de massa
Clique aqui e descubra o significado completo do termo cultura de massa, que designa o produto artístico criado pela indústria cultural.
Identidade cultural
Clique aqui para descobrir o que é identidade cultural, como ela é estabelecida e qual a importância dela para a preservação da cultura de um povo.
Escola de Frankfurt
Clique aqui para entender o que é a Escola de Frankfurt, quais são os pensadores vinculados a ela e qual pensamento pertence a essa tradição.
Cultura erudita
Conheça um pouco mais sobre cultura erudita, sua origem, suas características, seus exemplos e suas diferenças em relação à cultura popular e à cultura de massas.
Empirismo
Clique aqui para saber o que é empirismo e quais são suas características. Conheça os principais filósofos empiristas e o que eles defendiam.
Tales de Mileto
Acesse este link para saber quem foi Tales, quais foram suas contribuições para a filosofia, suas obras e sua biografia.
Marxismo
Clique aqui para saber o que é marxismo! Entenda sua aplicação e os elementos econômicos e políticos que envolvem essa teoria.
Como as pessoas e suas práticas culturais comportam-se na Globalização?
Cultura e Globalização
Uma análise sobre como cultura e globalização transformam-se através de suas inter-relações.
Os meios de comunicação podem transmitir informações em ferramentas impressas, como os jornais, e em ferramentas digitais, como os tablets.
Meios de comunicação
Saiba mais sobre os meios de comunicação, instrumentos que possibilitam a difusão de informações entre as pessoas, propiciando a comunicação. Leia o texto a seguir e compreenda a evolução dos meios de comunicação. Conheça ainda quais são os meios de comunicação antigos e atuais.
Produtos que não são indispensáveis as pessoas.
Consumo
Consumo, O que é o Consumo, Como se desenvolve o Consumo, As diferenças de Consumo no mundo, Os tipos de Consumo, Consumo e as desigualdades sociais, O Consumo e as propagandas, Consumo desnecessário e as propagandas.