Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Classe de palavras
  4. Verbo
  5. Analisando a concordância referente ao verbo “ser”

Analisando a concordância referente ao verbo “ser”

Não há como negar: entre os aspectos relacionados à sintaxe, a concordância verbal ocupa posição de merecido destaque, pois se trata da intrínseca relação estabelecida entre o verbo e seu respectivo sujeito.

Todavia, há que se mencionar que também, em se tratando de muitos aspectos, se tornou algo estigmatizado, em virtude de sua complexidade, e até mesmo da maneira pela qual o conteúdo é conduzido no ambiente escolar. Diante de tais pressupostos, ater-nos-emos de forma particular ao estudo da concordância a que se relaciona o verbo ser, visto que, inegavelmente, precisamos estar atentos aos postulados gramaticais, levando-se em consideração seus relevantes aspectos, de modo a expressarmos nossos conhecimentos sempre que conveniente.

O verbo em questão, em determinadas circunstâncias, não integra as regras convencionais, visto que em algumas vezes, ao invés de concordar com o sujeito, passa a concordar com o predicativo, em outras, ora concorda com um, ora com outro. Em função disso, por ser considerado um verbo que merece uma atenção de modo particular, vejamos: 

-  No caso de expressar quantidade (peso, medida, preço, valor), o verbo ser permanece invariável.
Exemplos:

Dez quilos de arroz é pouco.
Cinquenta reais é muito caro, pois a qualidade é inferior. 

-  Expressando tempo, ele concorda com a expressão numérica mais próxima.
Exemplos:

Hoje são dezoito de dezembro.
Já é uma hora, e você nem ao menos deu notícia. 

-  Relacionando-se a um substantivo próprio e um comum – no caso de ser expresso entre um nome próprio e um comum, o verbo concorda com o nome próprio. Entre um pronome pessoal e um substantivo comum ou próprio, a concordância se dá com o pronome.
Exemplos:

Machado de Assis foi uma celebridade literária.
Muito prazer! Sou eu o professor de matemática. 

-  Referindo-se a um substantivo e um pronome – quando expresso entre um substantivo e um pronome que não seja pessoal, o verbo concorda com o substantivo.
Exemplos:

Tudo são manias conquistadas ao longo da convivência.
Aquilo são flores para a pessoa amada.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Mundo Educação
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Transitividade verbal
A transitividade, intransitividade do verbo e verbo de ligação.
Constituem-se de características específicas, que assim os denominam
Verbos terminados em “-iar” – regulares ou irregulares
Confira importantes pressupostos que a eles se referem!