Whatsapp icon Whatsapp

Analisando a concordância referente ao verbo “ser”

Não há como negar: entre os aspectos relacionados à sintaxe, a concordância verbal ocupa posição de merecido destaque, pois se trata da intrínseca relação estabelecida entre o verbo e seu respectivo sujeito.

Todavia, há que se mencionar que também, em se tratando de muitos aspectos, se tornou algo estigmatizado, em virtude de sua complexidade, e até mesmo da maneira pela qual o conteúdo é conduzido no ambiente escolar. Diante de tais pressupostos, ater-nos-emos de forma particular ao estudo da concordância a que se relaciona o verbo ser, visto que, inegavelmente, precisamos estar atentos aos postulados gramaticais, levando-se em consideração seus relevantes aspectos, de modo a expressarmos nossos conhecimentos sempre que conveniente.

O verbo em questão, em determinadas circunstâncias, não integra as regras convencionais, visto que em algumas vezes, ao invés de concordar com o sujeito, passa a concordar com o predicativo, em outras, ora concorda com um, ora com outro. Em função disso, por ser considerado um verbo que merece uma atenção de modo particular, vejamos: 

-  No caso de expressar quantidade (peso, medida, preço, valor), o verbo ser permanece invariável.
Exemplos:

Dez quilos de arroz é pouco.
Cinquenta reais é muito caro, pois a qualidade é inferior. 

-  Expressando tempo, ele concorda com a expressão numérica mais próxima.
Exemplos:

Hoje são dezoito de dezembro.
Já é uma hora, e você nem ao menos deu notícia. 

-  Relacionando-se a um substantivo próprio e um comum – no caso de ser expresso entre um nome próprio e um comum, o verbo concorda com o nome próprio. Entre um pronome pessoal e um substantivo comum ou próprio, a concordância se dá com o pronome.
Exemplos:

Machado de Assis foi uma celebridade literária.
Muito prazer! Sou eu o professor de matemática. 

-  Referindo-se a um substantivo e um pronome – quando expresso entre um substantivo e um pronome que não seja pessoal, o verbo concorda com o substantivo.
Exemplos:

Tudo são manias conquistadas ao longo da convivência.
Aquilo são flores para a pessoa amada.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Mundo Educação
Publicado por Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Transitividade verbal
A transitividade, intransitividade do verbo e verbo de ligação.
Constituem-se de características específicas, que assim os denominam
Verbos terminados em “-iar” – regulares ou irregulares
Confira importantes pressupostos que a eles se referem!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas