Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Significação das palavras
  4. Denotação e Conotação

Denotação e Conotação

Um único termo pode apresentar variações de significado, a denotação e a conotação são exemplos dessa variação.

Constantemente, ao falar em meios de comunicação, lembramo-nos apenas dos que englobam a mídia: televisão, revista, jornal, rádio. No entanto, há outros canais comunicativos que podemos usufruir, e não somente a comunicação em massa, citada anteriormente.

A comunicação é feita através das várias significações dos signos lingüísticos. Quando transmitimos ou recebemos uma mensagem, seja por linguagem oral, escrita ou não-verbal, estabelecemos comunicação.

Em uma língua, signo é todo elemento portador de significado. Assim, todo artefato que usamos para nos expressar é um signo: sons, palavras, gestos, símbolos, figuras, cores, notas musicais, desenhos. Por exemplo: quando colocamos o dedo indicador frente à boca queremos dizer: Silêncio!, ou quando esperamos para que o sinaleiro de pedestre fique verde para atravessarmos, então, a cor verde significa “permissão”.

O signo lingüístico apresenta duas variações de significado: denotativo ou conotativo. Observe:

1. Este ambiente está tão limpo ultimamente!
2. Seu nome está limpo na praça.

Observe que na primeira oração o termo “limpo” está empregado no seu sentido original e independente de seu contexto, significando asseado, higiênico, lavado, e, portanto, tem sentido denotativo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Já a segunda oração o mesmo termo já exprime outro significado e traz uma interpretação diferente, e transmite a idéia de “estar livre de dívidas” ou “livre de pendências financeiras”, logo, tem sentido conotativo. Ainda na segunda oração, a expressão “na praça” quer dizer “nos órgãos protetores de créditos” e não no lugar (pátio) que tradicionalmente vamos para descansar, geralmente próximo à nossa casa.

Nomeamos de denotação a utilização de uma palavra no seu sentido original, real. Costuma-se dizer que o sentido denotativo é o mesmo do dicionário, já que a primeira definição no dicionário é denotativa.

A conotação ocorre quando a palavra é utilizada em sentido alterado, ou seja, em outro sentido, com outro significado, aproximando-se da subjetividade.
A poética é um exemplo que utiliza muito a linguagem conotativa, já que transmite os sentimentos, as emoções do “eu-lírico” e, portanto, está passível de criações e alterações de significados.

Publicado por: Sabrina Vilarinho
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(FGV) “Minha memória não se desgrudava daquela cena e meu olhar apagava a paisagem ao meu redor.” Escreva a seguir as palavras dessa frase que têm sentido conotativo. Explique.

Questão 2

(Fuvest) O filme Cazuza - O tempo não para me deixou numa espécie de felicidade pensativa. Tento explicar por quê. Cazuza mordeu a vida com todos os dentes. A doença e a morte parecem ter-se vingado de sua paixão exagerada de viver. É impossível sair da sala de cinema sem se perguntar mais uma vez: o que vale mais, a preservação de nossas forças, que garantiria uma vida mais longa, ou a livre procura da máxima intensidade e variedade de experiências? Digo que a pergunta se apresenta “mais uma vez” porque a questão é hoje trivial e, ao mesmo tempo, persecutória. (...) Obedecemos a uma proliferação de regras que são ditadas pelos progressos da prevenção. Ninguém imagina que comer, fumar, tomar pinga, transar sem camisinha e combinar, sei lá, nitratos com Viagra seja uma boa ideia. De fato não é. À primeira vista, parece lógico que concordemos sem hesitação sobre o seguinte: não há ou não deveria haver prazeres que valham um risco de vida ou, simplesmente, que valham o risco de encurtar a vida. De que adiantaria um prazer que, por assim dizer, cortasse o galho sobre o qual estou sentado? Os jovens têm uma razão básica para desconfiar de uma moral prudente e um pouco avara que sugere que escolhamos sempre os tempos suplementares. É que a morte lhes parece distante, uma coisa com a qual a gente se preocupará mais tarde, muito mais tarde. Mas sua vontade de caminhar na corda bamba e sem rede não é apenas a inconsciência de quem pode esquecer que “o tempo não para”. É também (e talvez sobretudo) um questionamento que nos desafia: para disciplinar a experiência, será que temos outras razões que não sejam só a decisão de durar um pouco mais? (Contardo Calligaris, Folha de S. Paulo)

Considere as seguintes afirmações:

I. Os trechos “mordeu a vida com todos os dentes” e “caminhar na corda bamba e sem rede” podem ser compreendidos tanto no sentido figurado quanto no sentido literal.

II. Na frase “De que adiantaria um prazer que (...) cortasse o galho sobre o qual estou sentado”, o sentido da expressão sublinhada corresponde ao de “se está sentado”.

III. Em “mais uma vez”, no início do terceiro parágrafo, o autor empregou aspas para indicar a precisa retomada de uma expressão do texto.

Está correto o que se afirma em:

a) I, somente

b) I e II, somente

c) II, somente

d) II e III, somente

e) I, II e III

Mais Questões
Assuntos relacionados
Hipônimos e hiperônimos, holónimos e merónimos
Saiba a importância, o significado e qual a diferença entre esses termos!
O verbo “judiar”, corriqueiro na modalidade oral, costuma ser alvo de polêmicas entre os gramáticos
A origem do verbo “judiar”
Quer conhecer a origem do verbo “judiar”? Clique e saiba mais sobre a história dessa palavra tão polêmica!
Paradoxo
Entenda o que é o paradoxo. Conheça quais os tipos de paradoxo que existem, e saiba o que diferencia essa figura da linguagem da antítese.
Hiperonímia e Hiponímia integram a semântica – ciência responsável pelo estudo do significado das palavras
Hiperonímia e Hiponímia
Hiperonímia e hiponímia são palavras que fazem parte da semântica – ciência que compreende o significado das palavras.
Polissemia se define pelos múltiplos significados assumidos por uma palavra em função do contexto
Polissemia
Define-se como polissemia a ocorrência linguística demarcada pelo fato de uma palavra assumir diferentes significados em função do contexto.