Whatsapp icon Whatsapp

Diferenças linguísticas entre o infinitivo e o subjuntivo

Pressupostos específicos demarcam as diferenças entre o infinitivo e o subjuntivo
Pressupostos específicos demarcam as diferenças entre o infinitivo e o subjuntivo

Estabelecendo familiaridade com os pressupostos que norteiam o idioma, deparamo-nos com alguns aspectos ora semelhantes, ora idênticos, os quais muitas vezes dificultam nossa compreensão, no sentido de identificarmos se se trata desta ou daquela ocorrência linguística.

Dessa forma, quanto às semelhanças que existem entre o complemento verbal (objeto indireto) e o complemento nominal, haja vista que ambos são demarcados pelo uso da preposição, podemos atribuir um caso que bem ilustra o fato em questão, ou seja, os questionamentos que tendem a nos perseguir.

Elegemos para discutir nesse nosso encontro as diferenças que demarcam o infinitivo e o subjuntivo, mais precisamente no tempo futuro. Assim, tendo em vista que o subjuntivo se revela como um modo verbal, e o infinitivo como uma das formas nominais, veremos algumas elucidações. Para tanto, servir-nos-emos de duas orações: uma desenvolvida e outra reduzida: 

Oração primeira: Para que pudesse solucionar o problema, o diretor foi convocado.

Analisando a oração em destaque, afirmamos se tratar de uma oração subordinada adverbial final.

Tornando-a reduzida, temos: Para solucionar o problema, o diretor foi convocado.  

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nela podemos identificar uma forma verbal expressa no infinitivo, cujo tempo e modo não podem ser identificados, visto não se referir a nenhuma pessoa gramatical definida. Outro aspecto, também relevante, define-se pela presença da preposição, acompanhando o verbo em referência.

Partamos agora para mais um exemplo:

Só direi a verdade se ele me perguntar.

Direi a verdade quando ele me perguntar. 

Temos agora duas formas verbais expressas no futuro do subjuntivo, cuja noção se refere a algo que ainda irá ocorrer, ou seja, a relação da verdade. Dessa forma, afirmamos que tal ocorrência se dá mediante a prática de orações subordinadas adverbiais condicionais e temporais, respectivamente demarcadas na primeira e segunda oração. Constatamos, portanto, que o futuro do subjuntivo se refere a uma pessoa gramatical em específico, haja vista que o verbo “perguntar”, uma vez conjugado em tal tempo, assim se apresenta:

Perguntar eu

Perguntar ele/ela

Publicado por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos Relacionados

Como se forma o modo imperativo?
Compreender com se forma o modo imperativo é essencial em determinadas circunstâncias comunicativas. Atenha-se aqui alguns pressupostos!
Formas Rizotônicas e Arrizotônicas
Nas formas rizotônicas o acento tônico recai no radical; e nas arrizotônicas, nas terminações. Clique e confira mais detalhes!
Vozes Verbais
Aprenda a diferença entre voz ativa, voz passiva e voz reflexiva. Entenda quando utilizar cada uma e como passar de uma voz à outra.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!