Vozes Verbais

  As vozes verbais dizem respeito à relação que se estabelece entre o sujeito do enunciado e o verbo ao qual está ligado. Essa relação ajuda a definir não só o significado do enunciado, mas também o foco e a entonação, como perceberemos a seguir.

Leia também: Cinco dicas sobre dúvidas verbais

As vozes verbais costumam ser divididas em voz ativa, voz passiva (esta se divide em analítica e em sintética) e voz reflexiva. Algumas vezes, esses enunciados podem passar de voz ativa para voz passiva e vice-versa dependendo da intenção do interlocutor em evidenciar determinadas informações. Vamos aprender um pouco mais sobre isso?

As vozes verbais indicam a relação entre o sujeito e a ação expressa pelo verbo.
As vozes verbais indicam a relação entre o sujeito e a ação expressa pelo verbo.

Voz ativa

A voz ativa ocorre quando o enunciado evidencia que o sujeito pratica a ação (também chamado de sujeito agente). Nesse caso, o sujeito é aquele que executa, de modo ativo, a ação ocorrida no enunciado, portanto, o agente fica em evidência.

Leia estes exemplos:

O rapaz ouve a moça no rádio.

Sujeito agente + verbo na voz ativa + continuação do predicado

Uma criança feriu seu filho na escola.

Sujeito agente + verbo na voz ativa + continuação do predicado

As meninas lerão muitos livros.

Sujeito agente + verbo na voz ativa + continuação do predicado

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Voz passiva

  • Voz passiva analítica

Ao contrário da voz ativa, a voz passiva evidencia o sujeito que sofre determinada ação (o chamado sujeito paciente). Logo, a voz passiva pode ser usada para evidenciar não o agente, e sim quem está sendo impactado por ela.

Para entendermos esse conceito, vamos pegar os exemplos anteriores, que estão na voz ativa, e passá-los para a voz passiva:

1. Primeiro, identificamos, no predicado, quem é o elemento que está sofrendo a ação. Esse passará a ser o sujeito da frase.

2. Consequentemente, o sujeito agente da voz ativa passará a ser apenas parte do predicado, ou seja, o sujeito agente troca de lugar com o sujeito paciente. Vale lembrar que deve haver preposição para ligar o verbo ao predicado, já que se trata de voz passiva.

3. Utilizaremos os mesmos verbos, porém com alguns ajustes: haverá um verbo auxiliar (ser ou estar) seguido do verbo principal conjugado no particípio passado.

Vejamos os exemplos a seguir:

A moça é ouvida pelo rapaz no rádio.

Sujeito paciente + verbo auxiliar e verbo principal na voz passiva + continuação do predicado

Seu filho foi ferido por uma criança na escola.

Sujeito paciente + verbo auxiliar e verbo principal na voz passiva + continuação do predicado

Muitos livros serão lidos pelas meninas.

Sujeito paciente + verbo auxiliar e verbo principal na voz passiva + continuação do predicado

  • Voz passiva sintética

Como o nome já diz, a voz passiva sintética só difere da voz passiva analítica por ser mais “resumida”. Ela utiliza o pronome apassivador “se” para sintetizar a ideia de que algo “é/está feito por alguém”. Veja os casos a seguir:

Apartamentos são alugados.

Sujeito paciente + verbo auxiliar e verbo principal na voz passiva

Convertendo para a voz passiva sintética,

Alugam-se apartamentos.

Verbo principal na voz ativa + partícula apassivadora (se) + sujeito paciente

Muito gado é criado aqui.

Sujeito paciente + verbo auxiliar e verbo principal na voz passiva + continuação do predicado

Convertendo para a voz passiva sintética,

Cria-se muito gado aqui.

Verbo principal na voz ativa + partícula apassivadora (se) + sujeito paciente + continuação do predicado

Leia também: Diferenças entre a voz passiva analítica e a voz passiva sintética

Voz reflexiva

Muitas vezes, produzimos enunciados em que o sujeito executa a ação em si mesmo, ou seja, ele é o sujeito agente por executar a ação E o sujeito paciente por sofrer a própria ação executada. Nesses casos, ocorre a voz reflexiva. Para que essa ideia fique clara, podemos utilizar o verbo seguido da construção “a si mesmo”, isto é, “ao próprio sujeito”. Por exemplo:

“Ele penteou a si mesmo.”

Porém, podemos simplificar o enunciado apenas utilizando os pronomes oblíquos, que se ligam ao verbo e passam a mesma mensagem:

“Ele se penteou.”

ATENÇÃO: o pronome oblíquo que acompanha o verbo possui função sintática de objeto, ou seja, embora esteja ligado ao verbo, seu significado está ligado ao objeto do enunciado. Note que:

Ele penteou a si mesmo.

Sujeito + verbo + objeto

Portanto,

Ele se penteou.

Sujeito + objeto (se) + verbo

Observe os exemplos a seguir:

O rapaz ouve-se no rádio.

Sujeito agente + verbo na voz ativa e objeto (se) + continuação do predicado

Uma criança feriu-se na escola.

Sujeito agente + verbo na voz ativa e objeto (se) + continuação do predicado

Eu me deitarei sempre no mesmo horário.

Sujeito agente + objeto (me) e verbo na voz ativa + continuação do predicado

Leia também: Como se forma o modo imperativo?

Exercícios resolvidos

1 – Passe os enunciados a seguir da voz passiva para a voz ativa:

a) A moça era amada por muitos.

b) Diversas conquistas serão feitas por nós.

2 – Passe os enunciados a seguir da voz passiva analítica para a voz passiva sintética:

a) Crianças são alfabetizadas na escola.

b) Ali, material didático é elaborado.

3 – Assinale VPS para Voz Passiva Sintética e VR para Voz Reflexiva:

( ) Cria-se qualquer história ao gosto do freguês.

( ) Machuca-se sempre jogando bola.

( ) Vestiu-se para a festa.

( ) Vendeu-se aquele imóvel.

RESPOSTAS

1 – a) Muitos amavam a moça.

b) Nós faremos diversas conquistas.

2 – a) Alfabetizam-se crianças na escola.

b) Ali, elabora-se material didático.

3 – VPS: “Qualquer história é criada ao gosto do freguês.”

VR: “Machuca a si mesmo sempre jogando bola.”

VR: “Vestiu a si mesmo para a festa.”

VPS: “Aquele imóvel foi vendido.”  

Publicado por: Guilherme Viana
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
O verbo pedir e suas particularidades semânticas
Acompanhado ou não da preposição? Descubra aqui!
Entre a irregularidade verbal e a discordância gráfica há diferenças
Irregularidade Verbal e Discordância Gráfica
Entre a irregularidade verbal e a discordância gráfica há diferenças, visto que a última representa apenas acomodações gráficas. Veja aqui mais detalhes!
O modo imperativo se forma do presente do indicativo e do presente do subjuntivo
Como se forma o modo imperativo?
Compreender com se forma o modo imperativo é essencial em determinadas circunstâncias comunicativas. Atenha-se aqui alguns pressupostos!
Pressupostos específicos demarcam as diferenças entre o infinitivo e o subjuntivo
Diferenças linguísticas entre o infinitivo e o subjuntivo
O infinitivo e o futuro do subjuntivo apresentam algumas semelhanças linguísticas. Clique e confira as diferenças que há entre eles!
O presente do subjuntivo e o imperativo afirmativo e negativo são derivados do presente do indicativo
Tempos derivados do presente do modo indicativo
Sua competência linguística pode se ampliar ainda mais, sabe como? Clicando e conferindo acerca dos tempos derivados do presente do modo indicativo!
Tanto a regência nominal quanto a verbal trata da relação que se estabelece entre termos em um dado contexto oracional
Regência nominal e regência verbal
Aprofunde seus conhecimentos acerca da regência nominal e da regência verbal. Clique e confira!
As locuções verbais são uma sequência de dois ou mais verbos que exercem função morfológica de um só verbo
Locuções verbais
Neste texto você encontra o conceito e exemplos de locuções verbais, uma sequência de dois ou mais verbos que exercem função de um só verbo.
A voz passiva analítica e a voz passiva sintética possuem diferenças estruturais
Diferenças entre a voz passiva analítica e a voz passiva sintética
Conheça as diferenças que caracterizam a estrutura da voz passiva analítica e da voz passiva sintética.
Nessa fala, é possível notar que o verbo expressa um aspecto pontual da ação realizada pelo enunciador
Aspecto verbal
Saiba como os verbos podem expressar aspectos diferentes da ação referida pelo ponto de vista do enunciador.
Nessa frase, é possível perceber a relação de gênero entre o objeto e o verbo
Estrutura verbal e suas categorias
Saiba o que e quais são as categorias que fazem parte da estrutura verbal e amplie seus conhecimentos linguísticos sobre os verbos.
Verbos Impessoais
verbos impessoais, o que são verbos impessoais, verbo impessoal significado, verbo impessoal, verbo haver no sentido de existir, verbos impessoais exemplos, orações com verbos impessoais, oração com verbo impessoal.
A conjugação dos verbos auxiliares
Atenha-se às suas principais características!
O infinitivo se constitui de vários aspectos no que se refere ao seu valor e emprego
Aspectos do infinitivo
O infinitivo se constitui de vários aspectos no que se refere ao seu valor e emprego. Conheça-os em apenas um clique!
Classificação dos verbos
Verbos regulares, irregulares, abundantes e demais classificações.