Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Sintaxe
  4. Oração
  5. Orações subordinadas
  6. Subordinadas Desenvolvidas e Subordinadas Reduzidas

Subordinadas Desenvolvidas e Subordinadas Reduzidas

O assunto que ora se faz presente – orações subordinadas desenvolvidas e subordinadas reduzidas – integra os pressupostos relacionados a um conhecido fato linguístico: o período composto por subordinação

A saber, um dos postulados que a gramática atribui a esse período composto é a dependência sintática entre as orações que o constituem. Partindo desse princípio, cabe afirmar que temos três modalidades de orações subordinadas: substantivas, adjetivas e adverbiais. Nesse ínterim, veremos as características que demarcam as orações enfatizadas pelo título do artigo.

Observemos alguns exemplos:

A garota afirmou que necessitava de auxílio.

Temos a oração principal – a garota afirmou.

E ainda a oração segunda – que necessitava de auxílio – concebida como uma oração subordinada substantiva objetiva direta, haja vista que a ideia em referência se expressa por demarcar o complemento do verbo da oração primeira. Nesse caso, afirmamos que se trata de uma oração subordinada substantiva desenvolvida.

Essa mesma oração, vista sob outro aspecto:

A garota afirmou necessitar de auxílio.

Temos também duas orações: uma principal (a garota afirmou) e a segunda (necessitar de auxílio) – concebida como uma oração subordinada substantiva reduzida, pelo fato de o verbo se encontrar expresso no infinitivo.

Outros exemplos nos dão conta de que:

Procurávamos os livros que se encontravam na estante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Temos uma primeira oração: Procurávamos os livros.

Como também uma segunda: que se encontravam na estante – classificada como uma oração subordinada adjetiva restritiva desenvolvida, dada a presença de um pronome relativo (que).

Transformando-a, temos:

Procurávamos os livros encontrados na estante.

Temos ainda duas orações – uma principal, igual à primeira antes ressaltada.

E também uma segunda – encontrados na estante – considerada uma oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de particípio, por estar o verbo expresso nessa forma nominal.

Continuando, temos:

Assim que chegar, avise-me.

Temos uma primeira oração – principal – Avise-me.

Temos uma segunda – assim que chegar – considerada como uma oração subordinada adverbial temporal desenvolvida.

Analisando-a de outra forma, temos:

Chegando, avise-me.

A segunda, considerada como uma oração subordinada reduzida de gerúndio – chegando;

E a primeira – avise-me – concebida como a principal.

Traços específicos demarcam as orações subordinadas desenvolvidas e as subordinadas reduzidas
Traços específicos demarcam as orações subordinadas desenvolvidas e as subordinadas reduzidas
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Traços específicos demarcam as adjetivas restritivas e as adjetivas explicativas
Adjetivas Restritivas e Adjetivas Explicativas: Traços específicos
Traços específicos demarcam as diferenças entre as orações adjetivas restritivas e as adjetivas explicativas. Conheça-os aqui!
As conjunções subordinativas podem ter diferentes classificações
Conjunções subordinativas
Conheça as conjunções subordinativas, palavras responsáveis pela construção do período composto por subordinação.
Uma oração pode expressar circunstâncias e exercer a função de um advérbio em um período composto
Orações subordinadas adverbiais
Conheça as relações de circunstância estabelecidas pelas orações subordinadas adverbiais no período composto.
Orações subordinadas substantivas exercem uma relação de dependência com outra oração
Orações subordinadas substantivas
Aprenda o que são orações subordinadas substantivas e saiba como se realizam as suas funções relacionadas à oração principal.
Oração Subordinada Adverbial
Classificação das orações subordinadas adverbiais.