Whatsapp icon Whatsapp

Duque de Caxias

Duque de Caxias foi um militar e político brasileiro do século XIX que teve grande destaque por ter atuado na Balaiada, na Guerra dos Farrapos e na Guerra do Paraguai.
Pintura de Duque de Caxias, um político e militar brasileiro do século XIX.
Duque de Caxias foi um político e militar brasileiro do século XIX.

Duque de Caxias foi um militar e político brasileiro que marcou a história brasileira no século XIX. Nasceu em uma família importante, uma vez que seu pai também era político e militar. Seguiu carreira como militar e atuou em acontecimentos marcantes da história brasileira, como a Guerra da Cisplatina, a Balaiada e a Guerra dos Farrapos.

O evento mais importante de que Duque de Caxias participou foi a Guerra do Paraguai, e muitos entendem que sua atuação foi fundamental para a vitória do Brasil nesse conflito. Aposentou-se da política brasileira na década de 1870. É considerado patrono do Exército Brasileiro e um dos militares mais importantes da nossa história.

Leia também: Deodoro da Fonseca — detalhes sobre o militar brasileiro que se tornou o primeiro presidente do Brasil

Resumo sobre Duque de Caxias

  • Duque de Caxias foi um militar e político brasileiro do século XIX.
  • Atuou em acontecimentos importantes da história brasileira, como a Guerra da Cisplatina, a Balaiada e a Guerra dos Farrapos.
  • A Guerra do Paraguai foi o evento mais importante de que ele participou, sendo fundamental para a vitória brasileira.
  • O Dia do Soldado é celebrado em 25 de agosto, em homenagem ao duque.
  • Aposentou-se da política brasileira na década de 1870.
  • Faleceu em 7 de maio de 1880.

Biografia de Duque de Caxias

Luís Alves de Lima e Silva era o nome de registro de Duque de Caxias, figura muito importante da história brasileira. Ele nasceu em 25 de agosto de 1803, em uma fazenda que ficava onde atualmente está a cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Ele foi filho de Francisco de Lima e Silva e de Mariana Cândido de Oliveira Belo.

O jovem Luís Alves era filho de um militar e um importante político brasileiro. Seu pai assumiu posição nas duas regências trinas que aconteceram durante o Período Regencial. A influência familiar fez com que Luís Alves seguisse carreira militar, já marcando presença em eventos do tipo aos cinco anos de idade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vida militar e política de Duque de Caxias

Luís Alves de Lima e Silva ingressou na Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho, estudando as disciplinas obrigatórias do curso para soldados de infantaria e fazendo mais dois anos extras. Já em 1820, conseguiu uma promoção, tornando-se tenente, e se alistou para um batalhão de fuzileiros no ano seguinte.

Em 1822, Luís Alves aderiu às forças militares que lutaram pela independência do país no contexto das Guerras de Independência do Brasil. Foi enviado para a Bahia, lutando em Salvador em três ocasiões contra as tropas que se mantiveram leais a Portugal. Retornou ao Rio de Janeiro, sendo promovido a capitão em 1824.

Foi enviado, em 1825, para lutar na Guerra da Cisplatina, retornando em 1828, quando o conflito se encerrou com a conquista da independência do Uruguai. Durante o Período Regencial, iniciado quando d. Pedro I abdicou do trono brasileiro em 1831, capitão Alves teve importante papel em algumas revoltas que aconteceram no território brasileiro.

O Período Regencial ficou marcado pela instabilidade política, o que contribuiu para que algumas revoltas acontecessem no país. Na Balaiada, Luís Alves liderou a luta para conter a revolta no Maranhão, estando presente em São Luís entre 1840 e 1841. Sua atuação na Balaiada fê-lo receber o título de Barão de Caxias.

Depois disso, ele foi nomeado para finalizar a Guerra dos Farrapos. Em 1839, ele tinha feito uma visita ao Rio Grande do Sul para averiguar a situação do conflito, retornando em 1842 e encontrando os farrapos em situação bastante delicada. O barão conseguiu controlar a revolta, colocando fim nela em 1845.

Sua atuação contínua em conter essas revoltas fez com que ele recebesse promoções, saindo da Guerra dos Farrapos com a patente de marechal do campo. Na década de 1850, foi convocado para atuar na Guerra do Prata, um conflito que foi vencido pelo Brasil e que resultou em mais uma promoção ao barão, que passou a ser tenente-coronel e também a ser marquês.

Além dos meios militares, o marquês tinha forte presença na política brasileira, pertencendo ao Partido Conservador. Ele foi ministro da Guerra e também foi líder do Gabinete Ministerial por duas vezes, entre os anos de 1853 e 1862. Ele seguiu figura presente na política brasileira até a década de 1870.

Morte de Duque de Caxias

Duque de Caxias dedicou-se integralmente à política depois de retornar da Guerra do Paraguai. Ele manteve suas funções políticas até o ano de 1877, mas acabou se aposentando porque seu estado de saúde já não era bom. Assim, retirou-se para uma de suas fazendas no interior do Rio de Janeiro e morreu lá em 7 de maio de 1880.

Duque de Caxias e a Guerra do Paraguai

Um dos momentos mais importantes da trajetória militar de Duque de Caxias foi sua participação na Guerra do Paraguai. Esse conflito foi resultado do choque de interesses entre Brasil e Paraguai. Iniciou-se em dezembro de 1864, quando o Brasil foi atacado por tropas paraguaias e quando uma embarcação brasileira foi sequestrada no Paraguai.

Luís Alves, que ainda era o Marquês de Caxias, assumiu o comando das operações do Exército Brasileiro a partir de 1866. Quando assumiu o comando das tropas, ele tinha como objetivo derrotar o Paraguai conquistando sua capital. O Paraguai, inicialmente, impôs-se, chegando a invadir o território brasileiro no Rio Grande do Sul.

A força paraguaia era limitada, e logo o Exército Brasileiro conseguiu invadir o território paraguaio. A grande dificuldade das forças brasileiras era superar a Fortaleza de Humaitá, que ficava nas margens do Rio Paraguai e impedia as tropas brasileiras de chegarem a Assunção. A fortaleza só foi conquistada em 1868.

Duque de Caxias liderou uma série de batalhas durante a dezembrada, que ocorreu em dezembro de 1868, e as tropas brasileiras conquistaram Assunção em janeiro de 1869. O duque tinha ordens para seguir o conflito, com o objetivo de capturar Francisco Solano López, o ditador paraguaio.

Duque de Caxias, por sua vez, considerava o conflito encerrado com a conquista da capital paraguaia, deixando as tropas brasileiras para o comando de Conde d’Eu. Então, retornou ao Rio de Janeiro sem autorização do imperador. D. Pedro II ficou enfurecido com a ousadia de Caxias de ir contra suas ordens, mas o perdoou tempos depois e o condecorou com o título de duque, passando a ser conhecido como Duque de Caxias. Para saber mais sobre a Guerra do Paraguai, clique aqui.

Duque de Caxias e o Dia do Soldado

O Dia do Soldado é uma data celebrada no Brasil e que comemora a importância do soldado, figura fortemente relacionada com a defesa e a segurança de nosso país. O Dia do Soldado é celebrado em 25 de agosto, em homenagem a Duque de Caxias, transformado no patrono do Exército Brasileiro, dada a sua importância. Para saber mais detalhes sobre o Dia do Soldado, clique aqui.

Importância de Duque de Caxias para o Brasil

Duque de Caxias é uma das personalidades mais importantes da história brasileira no século XIX, tendo uma enorme influência tanto no meio militar quanto no político. Ele teve papel fundamental em conflitos de importância de nossa história, como a Balaiada e a Guerra dos Farrapos.

Além disso, muitos historiadores atribuem-lhe a vitória do Brasil na Guerra do Paraguai, ou então defendem que sua atuação foi fundamental para que o Brasil antecipasse sua vitória nesse conflito. Muitos consideram Duque de Caxias o militar mais importante da história brasileira, o que fez com que ele fosse transformado no patrono do Exército Brasileiro.

Fontes

DORATIOTO, Francisco. Maldita Guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SCHWARCZ, Lilia Moritz e STARLING, Heloísa Murgel. Brasil: Uma Biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SOUZA, Adriana Barreto de. Biografando o Duque de Caxias: notas de uma pesquisa. Disponível em: https://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/cfa21/adriana_barreto_de_souza.pdf.

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Balaiada
Revoltas regenciais, Período Regências, Maranhão, História do Maranhão, Balaiada, revoltas populares, Raimundo Gomes, Lei dos Prefeitos, Manoel Francisco Gomes, Vila da Manga, Cosme Bento de Chagas, balaios.
Causas da Guerra do Paraguai
Neste link você terá acesso a informações que abordam especificamente as causas da Guerra do Paraguai e os novos estudos realizados sobre esse assunto.
Guerra da Cisplatina
Acesse o site e saiba mais sobre a Guerra da Cisplatina, ocorrida na região do Rio da Prata. Entenda o desenvolvimento desse conflito e suas consequências.
Guerra do Paraguai
Clique e conheça as causas e os principais acontecimentos da Guerra do Paraguai (1864-1870), evento que trouxe mudanças aos países envolvidos.
Guerra dos Farrapos
Acesse e veja detalhes sobre a Guerra dos Farrapos. Entenda o contexto que levou os gaúchos a rebelarem-se e qual foi o percurso da guerra até seu desfecho.
video icon
"Matemática do Zero | Relações métricas no triângulo retângulo" escrito sobre fundo azul
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Relações métricas no triângulo retângulo
Nessa aula veremos que a partir de um triângulo retângulo podemos determinar a altura relativa à hipotenusa e as projeções dos catetos. Para calcular essas medidas, deduziremos fórmulas através de semelhança de triângulos. Essas fórmulas possuem como nome RELAÇÕES MÉTRICAS NO TRIÂNGULO RETÂNGULO.