Whatsapp icon Whatsapp

Batalha do Somme

A Batalha do Somme ocorreu no nordeste da França, às margens do rio Somme, entre julho e novembro de 1916 e envolveu as forças dos exércitos alemão e franco-britânico.
Trincheira alemã ocupada por soldados britânicos durante a Batalha do Somme em 1916.
Trincheira alemã ocupada por soldados britânicos durante a Batalha do Somme em 1916.

A Batalha do Somme foi um embate que ocorreu no nordeste da França, às margens do rio Somme, entre julho e novembro de 1916 e envolveu as forças dos exércitos alemão e franco-britânico. É conhecido como um dos conflitos mais sanguentos da Primeira Guerra Mundial. Estima-se que a batalha ocasionou a baixa de mais de um milhão e meio de soldados por morte, ferimentos ou desaparecimento. Ao final do conflito, poucos quilômetros haviam sido avançados.

Leia também: Plano Schlieffen — a estratégia alemã para controlar militarmente a Europa

Resumo sobre a Batalhe de Somme

  • A Batalha de Somme ocorreu entre 24 de julho e 18 de novembro de 1916, envolvendo as forças dos exércitos alemão e franco-britânico durante a Primeira Guerra Mundial.

  • O conflito recebeu esse nome por ter acontecido às margens do rio Somme, no nordeste do território francês.

  • É mencionado por historiadores como um dos conflitos mais sangrentos da Primeira Guerra Mundial.

  • A Batalha do Somme buscava diminuir a resistência alemã e afastar o seu exército de outras frentes de batalha, como a de Verdun.

  • Durante o conflito foram utilizadas trinhceiras, tanques de guerra (carros de combate), metralhadoras e armas químicas.

  • A Batalha de Somme é recordada por ter tido a participação de Adolf Hitler, na época como soldado da 6ª divisão do exército alemão.

  • Após quase cinco meses de conflito, o exército da Tríplice Entente avançou apenas 12 quilômetros em um trecho de 40 quilômetros.

  • Uma das consequências do conflito foi o enfraquecimento dos soldados alemães, tanto no aspecto físico quanto no emocional.

Antecedentes históricos da Batalha de Somme

A Batalha de Somme insere-se no contexto da Primeira Guerra Mundial, do neoimperialismo europeu, em busca de matéria-prima, mercado consumidor e mão de obra barata, além das disputas territoriais na África e na Ásia. O conflito recebeu esse nome por ter acontecido às margens do rio Somme, no nordeste do território francês. Ocorrida entre 24 de julho de 1916 e 18 de novembro de 1916, envolveu as forças dos exércitos alemão e franco-britânico.

Essa batalha faz parte da estratégia utilizada pelos ingleses e franceses que estavam envolvidos na frente da Batalha de Verdun, na qual os alemães buscavam atravessar as trincheiras francesas para conquistar Paris, unificando suas áreas de atuação e comunicação. A Batalha do Somme é mencionada por historiadores como um dos conflitos mais sangrentos da Primeira Guerra Mundial.

Causas da Batalha de Somme

A Batalha do Somme faz parte da estratégia utilizada pelos ingleses e franceses que estavam envolvidos na frente da Batalha de Verdun. Buscando enfraquecer a resistência alemã na região, a Grã-Bretanha fez vários ataques na região do rio Somme. Assim, a frota alemã teria que se dividir em diferentes contextos bélicos. Nesse sentido, um dos objetivos da Batalha do Somme era diminuir a resistência alemã e afastar o seu exército de outras frentes de batalha, como a de Verdun.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como foi a Batalha do Somme?

Os aliados da Tríplice Entente, formada pela Grã-Bretanha, França e Rússia, tinham planejado o ataque da direção norte no Artois, pelos ingleses, e os franceses pelo Sul, no Chemin des Dames, em direção ao norte. Assim, cercariam os alemães na região do rio Somme. Entretanto, a tropa alemã se retirou do sul, focando no norte.

No dia 24 de julho de 1916, os franceses e ingleses atacaram os alemães acreditando que ocupariam o território na região do rio Sommme sem grandes resistências da infantaria. Porém, essa não foi a realidade. Estima-se que na primeira hora de batalha tenham ocorrido mais de 20 mil mortes, e quase 30 mil ficaram feridos e/ou mutilados. Entre as causas para tamanho deslize envolvendo os exércitos inglês e francês havia o despreparo dos soldados, sem experiência em guerras e muito jovens, numa faixa etária entre 18 e 21 anos.

Além disso, os exércitos não sabiam o que esperar, tendo em vista o uso de novas tecnologias de guerra, desconhecidas pelo maior contingente, tais como uso de metralhadoras e armas químicas, e a resistência das trincheiras alemãs. Ademais, envolvidos na Batalha de Verdun há meses, o exército francês estava desgastado, tal fato foi fundamental para que o conflito tivesse uma maior participação e empreendimento do exército britânico.

A imagem mostra um soldado britânico ferido durante a Batalha do Somme sendo carregado através de uma trincheira.
A imagem mostra um soldado britânico ferido durante a Batalha do Somme sendo carregado através de uma trincheira.

A invasão na frente de batalha alemã foi realizada ao longo de sete dias por meio do uso de canhões, ataques de gás e explosivos. Acreditando que todas as táticas haviam dado certo, os soldados britânicos partiram para as trincheiras alemãs e foram surpreendidos com valas que tinham em média 10 metros de profundidade, feitas de concreto e aço, muito mais fortes e amplas que as construções francesas e inglesas. Apesar de a resistência alemã ter sido muito forte no primeiro momento do conflito, as sucessivas tentativas inglesas foram capazes de intensificar a exaustão dos soldados.

Insistindo no conflito, em setembro de 1916, os ingleses buscaram uma nova estratégia e surpreenderam os alemães levando tanques de guerra (carros de combate) Mark I para o front da batalha. Com a chuva, o terreno da região do rio Somme ficou mais úmido e de difícil circulação, praticamente intransitável, prejudicando os dois lados do conflito. Nesse contexto, no dia 18 de novembro, as operações foram suspensas.

Ademais, a Batalha de Somme é recordada por ter tido a participação de Adolf Hitler, na época como soldado da 6ª divisão do exército alemão. Durante o conflito, Hitler foi atingido duas vezes e ficou internado por dois meses.

Leia também: Batalha de Stalingrado — a maior batalha da Segunda Guerra Mundial

Consequências da Batalha de Somme

Após quase cinco meses de conflito, o exército da Tríplice Entente avançou apenas 12 quilômetros em um trecho de 40 quilômetros. Uma das consequências do conflito foi o enfraquecimento dos soldados alemães, tanto no aspecto físico quanto no emocional.

Acredita-se que, entre mortos e feridos, o exército alemão tenha tido uma baixa de mais de 600 mil soldados. Já os britânicos teriam tido mais de 400 mil baixas, e os franceses aproximadamente 200 mil. Envolvendo aliados e entente, estima-se que a Batalha de Somme ocasionou a baixa de mais de 1 milhão e meio de soldados por morte, ferimentos ou desaparecimento. Ao final do conflito, poucos quilômetros haviam sido avançados.

Durante a Batalha do Somme, os soldados sofreram com a privação de sono, que intensificou o desgaste físico e emocional, além da restrição alimentar e exposição a péssimas condições de higiene. A falta de um ambiente salubre e tratamento médico adequado ampliou o número de mortes. A existência de ratos, lixo, corpos em decomposição a poucos metros das trincheiras e a ausência ou o pouco fornecimento de água, piorou a situação dos soldados. Somado a esse contexto, podemos citar o alto consumo de tabaco e a privação auditiva ocasionada pelas bombas, que explodiam a poucos metros de distância, a qual dificultou aos soldados a compreensão das ordens dos seus respectivos comandantes.

Exercícios resolvidos sobre a Batalha de Somme

1. (Unifenas 2014) Nos meses de julho a novembro de 1916, foi travada a Batalha do Somme, uma das mais sangrentas da Primeira Guerra Mundial. Calcula-se que entre mortos e feridos, mais de um milhão de pessoas foram vítimas nessa batalha. Uma carta encontrada no bolso de um soldado alemão descreveu a batalha: “Ninguém se importa conosco. Os aviões inimigos lançam bombas sobre nós sem parar. A comida acabou. Não há uma gota de água. É o próprio inferno!”.

(Trecho adaptado de História do século XX. História contemporânea através de textos. São Paulo. Contexto, 1994. p. 120)

Durante a Primeira Guerra Mundial (1914–1918), os alemães lutaram

a) pela Santa Aliança.

b) pelos Aliados.

C) pelo Eixo.

d) pela Tríplice Aliança.

e) pela Tríplice Entente.

Resposta: Letra D. Durante a Primeira Guerra Mundial, os alemães lutaram pela Tríplice Aliança ao lado do Imério Autro-Húngaro e Itália. A Itália, posteriormente, mudou de lado. Durante a Batalha do Somme, a Alemanha lutou contra a França às margens do rio Somme, enfrentando a França, que recebia o apoio da Grã-Bretanha, pertencente à Triplice Entente.

2. As lutas nas margens do rio Somme, envolvendo a Alemanha, França e Grã-Bretanha, entre julho e novembro de 1916, não conseguiram conter o exército alemão, entretanto o conflito é recordado como um dos mais mortíferos da história da Primeira Guerra Mundial, conforme pode ser percebido na análise do historiador Wojciech Skrzątek:

A batalha terminou no dia 18 de novembro de 1916. Após mais de quatro meses de lutas, os exércitos da Entente fizeram a frente avançar 12 quilômetros num trecho de quarenta quilômetros. As perdas de ambos os lados foram enormes: ingleses — mais de 400 mil, franceses — cerca de 200 mil, alemães — acima de 400 mil.

Fonte: SKRZĄTEK, Wojciech. De Marne 1914 a Marne 1918: as grandes batalhas da Primeira Guerra Mundial. História: Debates e Tendências, v. 14, n. 2, 2014, p. 288.

O texto refere-se ao conflito da Primeira Guerra Mundial que ficou conhecido como

a) Batalha do Marne.

b) Batalha de Somme.

c) Blitzkrieg.

d) Batalha de Verdun.

e) Plano Schlieffen.

Resposta: Letra B. A Batalha do Marne ocorreu em setembro de 1914, às margens do rio Marne, resultando na vitória franco-britânica sobre o exército alemão. A Blitzkrieg foi uma tática de guerra alemã utilizada durante a Segunda Guerra Mundial. A Batalha de Verdun ocorreu entre fevereiro e dezembro de 1916, envolvendo as trinhceiras alemãs e francesas. Já o Plano Schlieffen foi concebido pela Alemanha buscando envolver as posições francesas na fronteira franco-alemã, atacando pela Bélgica e Holanda.

Fontes

PEREIRA, Valéria Sabrina. Narrar através de imagens: A representação da Batalha do Somme por Joe Sacco. Literatura e Autoritarismo, n. 17, 2016.

RAMALHO, Tiago Moreira Cavadas Silva. A Primeira Grande Guerra e o trauma sonoro. Universidade de Medicina de Lisboa. Lisboa. Portugal. 2019. Dissertação de Mestrado.

http://memoria.bn.br/pdf/089842/per089842_1916_06362.pdf

SKRZĄTEK, Wojciech. De Marne 1914 a Marne 1918: as grandes batalhas da Primeira Guerra Mundial. História: Debates e Tendências, v. 14, n. 2, p. 280-291, 2014. 

Publicado por Vanessa Clemente Cardoso

Artigos Relacionados

A vida nas trincheiras durante a Primeira Guerra
Saiba como era a vida nas trincheiras durante a Primeira Guerra e perceba que os soldados dos exércitos rivais não eram os únicos inimigos dos combatentes.
As fases da Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial, As fases da Primeira Guerra Mundial, guerra de posições, guerra de movimento, guerra de trincheiras, Batalha do Marne, Tríplice Aliança, Tríplice Entente, armistício de Compiègne.
Consequências da Primeira Guerra Mundial
Descubra quais foram as consequências da Primeira Guerra Mundial. Veja como essa guerra modificou o mapa-múndi, a geopolítica mundial e a sociedade.
Plano Schlieffen
A estratégia alemã que visava controlar militarmente a Europa.
Primeira Guerra Mundial
Clique para conferir tudo o que você precisa saber sobre a Primeira Guerra Mundial: suas causas, países envolvidos, fases e consequências.
Tríplice Aliança
Você sabe o que foi a Tríplice Aliança? Clique aqui e conheça detalhes desse acordo militar que tem relação com a Primeira Guerra Mundial.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Soma dos ângulos internos de um polígono convexo" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Soma dos ângulos internos de um polígono convexo
Nessa aula demonstrarei a soma dos ângulos internos de um triângulo para generalizar a fórmula da soma dos ângulos internos de um polígono convexo qualquer.