Dia D

O Dia D, também conhecido como Operação Overlord, marcou os desembarques de tropas Aliadas na Normandia e aumentou a pressão sobre a Alemanha na Segunda Guerra.

O Dia D, também chamado de Operação Overlord, aconteceu no dia 6 de junho de 1944. Ele marcou o início dos desembarques das tropas Aliadas na Normandia, no norte da França. Essa operação foi considerada de extrema importância pelos historiadores, pois iniciou a libertação da França das tropas nazistas e criou um fronte de guerra no ocidente, o que contribuiu para aumentar o desgaste do exército alemão na Segunda Guerra Mundial.

Contexto do Dia D na guerra

Em 1944, a Alemanha passava por um momento delicado na guerra. A força do exército alemão havia sido contida pelos soviéticos a partir de 1942. Os desgastes que o fronte na União Soviética geraram foram muito altos e a Alemanha carecia de recursos para manter a guerra no nível que era necessário.

Os momentos decisivos no conflito aconteceram em Stalingrado, onde a gigantesca força alemã foi derrotada (a um custo altíssimo) pelos exércitos soviéticos. Posteriormente em Kursk, os alemães tiveram a chance de retomar o controle das ações na guerra. No entanto, as derrotas sofridas no Mediterrâneo e a chegada dos Aliados na Itália forçaram Hitler a recuar suas forças da União Soviética e, assim, a grande chance alemã em Kursk foi perdida.

O exército alemão estava, portanto, em situação dificílima, pois viu o exército soviético avançando cada vez mais no leste da Europa e, desde 1943, percebeu o avanço (lento) dos Aliados pela Itália, o que aumentava consideravelmente a pressão sobre a Alemanha. O desenvolvimento de um fronte ocidental, portanto, seria desastroso para o exército nazista.

Estratégias para o Dia D

Stalin, líder da União Soviética, havia tempos cobrava uma ação direta de seus Aliados (EUA, Reino Unido) para que lutassem de maneira mais efetiva contra as forças alemãs na Europa durante a guerra. Levando isso em consideração, a retomada da Normandia, região ao norte da França, era considerada essencial.

Os objetivos dos Aliados, ao planejar a invasão da Normandia, foram: a possibilidade de libertar a França do controle nazista, ao qual estava submetida desde 1940, e, principalmente, criar um fronte de batalha (a oeste) e aumentar a pressão sobre a Alemanha, atacada ao leste pela União Soviética e ao sul (na Itália) por americanos e britânicos.

Apesar da importância estratégica, a Operação Overlord foi vista com desconfiança por muitos elementos dos Aliados, sobretudo britânicos. Havia aqueles que questionavam se valeria a pena sacrificar tantas vidas por uma operação que poderia fracassar. O temor de muitos era em razão das ofensivas desastradas no Mar Mediterrâneo e na costa italiana, onde a falta de apoio aéreo quase levou o desembarque Aliado ao fracasso.

Além disso, de acordo com o historiador Max Hastings, havia evidências de que muitos dos soldados convocados para a operação do Dia D estivessem à beira de um motim. Hastings explica que isso aconteceu porque a maioria desses soldados havia lutado durante meses no fronte do Mar Mediterrâneo e estavam insatisfeitos com uma segunda convocação, enquanto milhares de soldados britânicos e americanos não haviam sido lançados à guerra ainda|1|.

Apesar dessas desconfianças e insatisfações internas, a operação aconteceu, mais por pressão americana que via a necessidade de exercer nova ofensiva sobre o exército alemão na guerra. Hastings também afirma que essa operação ocorreu no momento certo, pois os exércitos Aliados estavam no auge da sua força enquanto os alemães demonstravam claros sinais de decadência|2|.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Adolf Hitler e a Alemanha nazista sabiam que um ataque Aliado contra a Normandia aconteceria em breve. No entanto, a inteligência alemã não conseguia responder quando e onde exatamente isso seria feito. O líder nazista entendia que era essencial a contenção do ataque na França, pois, assim, garantiria reforços vitais no fronte oriental, o que traria dificuldades para as forças militares da União Soviética.

As esperanças de Hitler estavam depositadas na famosa Muralha do Atlântico, linha defensiva criada pelos alemães nos territórios ocupados na costa do Atlântico. Os oficiais alemães, no entanto, desconfiavam seriamente da capacidade das defesas da Alemanha em conter um ataque Aliado.

Dia D

As operações do Dia D contaram com 5.300 navios, que realizaram o transporte de cerca de 150 mil homens e de 1.500 tanques. A Operação Overlord contou ainda com o apoio de 12 mil aeronaves que foram vitais para o sucesso da operação|3|. Além disso, durante essa operação, uma série de paraquedistas saltaram em diferentes pontos da Normandia.

Os desembarques de soldados Aliados na Normandia iniciaram-se na noite do dia 5, quando paraquedistas saltaram na região da Península de Cotentin. O historiador Antony Beevor diz que essa operação com os paraquedistas foi bastante desorganizada, com a maioria dos soldados pousando nos locais errados|4|.

No dia 6, começaram os desembarques dos milhares de soldados Aliados. Os alvos eram cinco praias francesas, que foram renomeadas como Omaha, Utah, Juno, Gold e Sword. Os combates variavam em cada cenário e, em determinados locais, foram ferozes, mas, em outros, a vitória Aliada aconteceu de maneira relativamente fácil (como foi o caso da praia de Utah).

Ao final daquele dia, as forças Aliadas haviam desembarcado em todas as praias, onde conseguiram criar um perímetro de até 5 quilômetros. A conquista das praias permitiu que os Aliados conseguissem posicionar mais 300 mil soldados na Normandia até o final do dia 7 de junho.

A vitória dos Aliados no Dia D resultou em apenas três mil mortos, um número bastante reduzido se analisada a importância estratégica que essa operação possuía|5|. A derrota alemã aconteceu, em grande parte, pela falta de apoio aéreo na Normandia. Após essa derrota, restou aos alemães fortalecer suas posições defensivas na França e oferecer uma resistência implacável (o que de fato aconteceu).

As semanas seguintes a essa operação foram difíceis para as tropas Aliadas, pois a reação alemã tornou o avanço sobre a França lento e sofrido, principalmente para os civis. Após o Dia D, as tropas Aliadas foram lideradas por Einsenhower rumo ao destino final da guerra: Berlim.

|1| HASTINGS, Max. Inferno: o mundo em guerra 1939-1945. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012, p. 551.
|2| Idem, p. 553.
|3| Idem, p. 553.
|4| BEEVOR, Antony. A Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Record, 2015, p. 641.
|5| HASTINGS, Max. Inferno: o mundo em guerra 1939-1945. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012, p. 556.

Imagem colorizada do dia do desembarque das tropas Aliadas na Normandia, em 6 de junho de 1944
Imagem colorizada do dia do desembarque das tropas Aliadas na Normandia, em 6 de junho de 1944
Publicado por: Daniel Neves Silva
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

 (UEG/2015-adaptado) “Os olhos do mundo estão sobre vocês” (Dwight Eisenhower).

A frase acima foi dita pelo comandante das tropas aliadas durante o chamado “Dia D”. No dia 6 de junho de 2014, comemoraram-se os 70 anos do Desembarque da Normandia, um dos episódios mais conhecidos da II Guerra Mundial. A importância desse acontecimento deve-se ao fato de que ele:

a) possibilitou que os exércitos britânico e americano apressadamente evitassem a conquista da Europa Ocidental pelo exército soviético.

b) permitiu a abertura de uma nova frente de batalha pelo exército Aliado e iniciou a libertação da Europa do jugo nazista.

c) demonstrou a superioridade técnica do exército nazista, que, liderado por Rommel, antecipou o local do desembarque e infligiu pesadas baixas aos aliados.

d) viabilizou a libertação de Paris pelo exército da resistência francesa, liderado pelo experiente herói de guerra, Charles de Gaulle.

e) resultou na conquista de uma base científica nazista que possibilitou a construção das bombas atômicas a partir do Projeto Manhattan.

Questão 2

 (UFGRS-2001) Em dezembro de 1943, foi realizada por Roosevelt, Churchill e Stálin, a Conferência de Teerã, que decidiu a abertura de um novo front da Segunda Guerra com a invasão da Normandia. Essa reunião assinala a mudança na situação estratégica da Alemanha, que passa a atuar na defensiva.

A inversão no quadro da guerra deveu-se à:

a) ruptura do Pacto germano-soviético pela URSS, que libertou a França.

b) unificação da Coreia e ao controle do petróleo romeno pelos norte-americanos.

c) aliança da URSS com o Japão, o que obrigou o Eixo a recuar na Ásia.

d) ofensiva soviética iniciada na Batalha de Stalingrado e à capitulação italiana frente aos Aliados.

e) proclamação da República Social Italiana por Mussolini, que rompeu o pacto com a Alemanha e arrastou a Iugoslávia.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Soldados americanos desembarcando na praia de Omaha, na Normandia, durante o Dia D, em 1944
Fases da Segunda Guerra Mundial
Conheça a trajetória da Segunda Guerra Mundial no continente europeu em suas duas fases.
O ataque kamikaze japonês à base de Pearl Harbor foi um dos principais motivos da entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial
Entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial
Venha conhecer a história da entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial, os fatos que levaram os norte-americanos a participarem do conflito bélico.
A política de alianças e os principais fatos que antecederam a Segunda Guerra Mundial
Causas da Segunda Guerra Mundial
Saiba quais foram as principais causas que favoreceram a ascensão do nazismo e do fascismo, antecedentes da Segunda Guerra Mundial.
Os líderes da Inglaterra, EUA e União Soviética decidiram os rumos que o mundo iria tomar após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Acordos de “paz” no pós-guerra
Saiba que após a Segunda Guerra Mundial os países aliados realizaram vários acordos e diplomacias para dominar os territórios europeus no período pós-guerra.
Acima, bandeira com símbolo do Pacto de Varsóvia, criado em 1955
Pacto de Varsóvia
Fique sabendo em que consistiu o Pacto de Varsóvia e que importância ele teve no contexto da Guerra Fria.
Hitler discursando em Danzig, cidade conquistada pelos alemães durante a Invasão da Polônia *
Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial
Clique e entenda o evento que causou o início da Segunda Guerra Mundial: a invasão da Polônia em 1939.
Avião americano preparando-se para o ataque ao navio japonês Mikuma durante a Batalha de Midway, em 6 de junho de 1942
Segunda Guerra Mundial na Ásia e no Pacífico
Entenda como teve início o conflito entre os Estados Unidos e o Japão na chamada Guerra do Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial.
Soldados do Ustasha lutando contra tropas partisans nas montanhas da Bósnia em 1944
Segunda Guerra Mundial na Iugoslávia
Entenda por que a Alemanha invadiu a Iugoslávia em 1941 e como foi a Segunda Guerra Mundial na região.
Memorial em Prokhorovka em lembrança ao confronto de blindados durante a Batalha de Kursk *
Batalha de Kursk
Sabe o que foi a batalha de Kursk? Clique aqui e entenda como se iniciou a batalha que teve o maior confronto de blindados da história da humanidade.
Três encouraçados americanos sob ataque japonês em Pearl Harbor: USS West Virginia, USS Tennessee e USS Arizona
Ataque a Pearl Harbor
Saiba como ocorreu o ataque a Pearl Harbor, ofensiva japonesa que iniciou o conflito com os Estados Unidos em 7 de dezembro de 1941.
Foto de Budapeste em algum momento entre 1939 e 1944, durante a Segunda Guerra Mundial *
Cerco de Budapeste
Entenda o ataque dos soviéticos à capital da Hungria, conhecido como cerco de Budapeste e ocorrido na fase final da Segunda Guerra.
Selo russo celebrando, em 1995, os 50 anos da vitória sobre os alemães na Batalha de Berlim*
Batalha de Berlim e a queda do Nazismo
Entenda os fatos relacionados à Batalha de Berlim, como a subsequente queda do Nazismo entre os últimos eventos da Segunda Guerra Mundial.
Operação Valquíria
Clique e acesse este texto para conhecer a Operação Valquíria. Entenda o que foi essa operação, porque ela foi planejada e qual foi o seu desfecho.
A resistência europeia ao nazismo salvou milhares de vidas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Resistência europeia ao nazismo
Saiba mais sobre a resistência europeia ao nazi-fascismo durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945): movimento em que os resistentes marcaram a luta pela vida e pela paz.