Tipos de verso

Os tipos de verso são classificados segundo o número de sílabas que possuem. Assim, o verso, isto é, cada linha de um poema, pode ser monossílabo, dissílabo, trissílabo, tetrassílabo, pentassílabo (redondilha menor), hexassílabo, heptassílabo (redondilha maior), octossílabo, eneassílabo, decassílabo, hendecassílabo, dodecassílabo (alexandrino) ou bárbaro.

Leia também: O que é poema?

O que é verso?

Verso é o nome que se dá a cada linha de um poema. Assim, neste trecho do poema Rimbaud, de Horácio Costa, é possível contar oito versos:

Talvez devêssemos imaginá-lo
Aos 16
Chegando a Paris
Com a roupa dos 14

Cresceu um palmo em alguns meses
A roupa continuava igual
Enquanto escrevia
Suas Iluminações

[…]

O verso é o principal elemento estrutural de um poema.
O verso é o principal elemento estrutural de um poema.

Tipos de verso

O verso é classificado segundo o número de sílabas poéticas. Assim, indicamos, a seguir, os tipos de verso, exemplificados com trechos de poemas de Manuel Bandeira (1886-1968). Antes, porém, devemos esclarecer que a escansão é a contagem de sílabas poéticas do verso. Dessa forma, existem duas regras básicas para escandir versos:

  1. A contagem de sílabas do verso é feita até a última sílaba tônica.

  2. Quando a última sílaba de uma palavra terminar com som de vogal e a primeira sílaba da palavra seguinte começar com som de vogal, é possível (não é uma regra fixa) juntar essas sílabas, que, assim, transformam-se em uma sílaba só.

Portanto, vamos fazer a escansão dos seguintes tipos de verso:

  • Monossílabo: verso de uma sílaba.

[...]
flé-bil
-bil
[...]

  • Dissílabo: verso de duas sílabas.

[...]
Be-beu
Can-tou
Dan-çou
[...]

  • Trissílabo: verso de três sílabas.

[...]
Com- as- u-nhas
Com- os- den-tes
[...]

  • Tetrassílabo: verso de quatro sílabas.

[...]
Da- ves-te- bran-ca
À- lar-ga- -nica
Por- fim- ar-ran-ca

A- ro-sa- -nica
Em- um- so-lu-ço.
[...]

  • Pentassílabo ou redondilha menor: verso de cinco sílabas.

[...]
Pa-ra- que o- me-ni-no
Dur-ma- sos-se-ga-do,
Sen-ta-da a- seu- la-do
A- mãe-zi-nha- can-ta:

[...]

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Hexassílabo: verso de seis sílabas.

[...]
Três- di-as- e- três- noi-tes
Fui as-sas-si-no e- sui-ci-da
La-drão,- pu-lha,- fal--rio
[...]

  • Heptassílabo ou redondilha maior: verso de sete sílabas.

Vou-me em-bo-ra- pra- Pa-sár-gada
Lá- sou- a-mi-go- do- rei
Lá- te-nho a- mu-lher- que eu- que-ro
Na- ca-ma- que es-co-lhe-rei
[...]

  • Octossílabo: verso de oito sílabas.

[...]
O- que- res-ta- de- mim- na- vi-da
É- a a-mar-gu-ra- do- que- so-fri.
Pois- na-da- que-ro,- na-da es-pe-ro.
E em- ver-da-de es-tou- mor-to a-li.

  • Eneassílabo: verso de nove sílabas.

[...]
Com- os- gre-gos- e- com- os- troi-a-nos
Com- o- pa-dre e- com- o- sa-cris-tão
Com- o- le-pro-so- de- Pou-so- Al-to
[...]

  • Decassílabo: verso de dez sílabas.

Fres-cu-ra- das- se-rei-as- e- do or-va-lho,
Gra-ça- dos- bran-cos- pés- dos- pe-que-ni-nos,
Voz- das- ma-nhãs- can-tan-do- pe-los- si-nos,

Ro-sa- mais- al-ta- no- mais- al-to- ga-lho:
[...]

  • Hendecassílabo: verso de onze sílabas.

És- na- mi-nha- vi-da- co-mo um- lu-mi-no-so
Po-e-ma- que- se- lê- co-mo-vi-da-men-te
En-tre- sor-ri-sos- e- lá-gri-mas- de- go-zo...
[...]

  • Dodecassílabo ou alexandrino: verso de doze sílabas.

Meu- ca-ro- Rui- Ri-bei-ro- Cou-to, a- mo-ci-da-de
Pro-me-te- mais- que- dá.- So-nha-mos- se- dor-mi-mos,
E- so-nha-mos- quan-do a-cor-da-dos.- Al-tos- ci-mos
Da as-pi-ra-ção,- que em- tor-no- vê- só a i-men-si-da-de!
[...]

  • Verso bárbaro: com mais de doze sílabas.

O ar-ra-nha-céu- so-be- no ar- pu-ro- la-va-do- pe-la- chu-va
E- des-ce- re-fle-ti-do- na- po-ça- de- la-ma- do- -tio.
[...]

Leia também: Poesia, poema e soneto – conceitos e diferenças

Exercícios resolvidos

Questão 01 (Enem)

Eu começaria dizendo que poesia é uma questão de linguagem. A importância do poeta é que ele torna mais viva a linguagem. Carlos Drummond de Andrade escreveu um dos mais belos versos da língua portuguesa com duas palavras comuns: cão e cheirando.

Um cão cheirando o futuro

Entrevista com Mário Carvalho. Folha de SP, 24/05/1988. Adaptação.

O que deu ao verso de Drummond o caráter de inovador da língua foi

a) o modo raro como foi tratado o “futuro”.

b) a referência ao cão como “animal de estimação”.

c) a flexão pouco comum do verbo “cheirar” (gerúndio).

d) a aproximação não usual do agente citado e a ação de “cheirar”.

e) o emprego do artigo indefinido “um” e do artigo definido “o” na mesma frase.

Resolução:

Alternativa “a”.

O futuro foi tratado de modo raro, já que o verso diz que o futuro foi cheirado.

Questão 02 (Enem)

Torno a ver-vos, ó montes; o destino
Aqui me torna a pôr nestes outeiros,
Onde um tempo os gabões deixei grosseiros
Pelo traje da Corte, rico e fino.

Aqui estou entre Almendro, entre Corino,
Os meus fiéis, meus doces companheiros,
Vendo correr os míseros vaqueiros
Atrás de seu cansado desatino.

Se o bem desta choupana pode tanto,
Que chega a ter mais preço, e mais valia
Que, da Cidade, o lisonjeiro encanto,

Aqui descanse a louca fantasia,
E o que até agora se tornava em pranto
Se converta em afetos de alegria.

Cláudio Manoel da Costa. In: Domício Proença Filho. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002, p. 78-9.

Assinale a opção que apresenta um verso do soneto de Cláudio Manoel da Costa em que o poeta se dirige ao seu interlocutor.

a) “Torno a ver-vos, ó montes; o destino” (v. 1)

b) “Aqui estou entre Almendro, entre Corino,” (v. 5)

c) “Os meus fiéis, meus doces companheiros,” (v. 6)

d) “Vendo correr os míseros vaqueiros” (v. 7)

e) “Que, da Cidade, o lisonjeiro encanto,” (v. 11)

Resolução:

Alternativa “a”. O interlocutor são os montes.

Questão 03

Leia este fragmento da poesia Meus amores, de Luiz Gama:

Meus amores são lindos, cor da noite
Recamada de estrelas rutilantes;
Tão formosa crioula, ou Tétis negra
Tem por olhos dois astros cintilantes.

Em rubentes granadas embutidas
Tem por dentes as pérolas mimosas,
Gotas de orvalho que o inverno gela
[...]

Os braços torneados que alucinam,
Quando os move perluxa com langor.
A boca é roxo lírio abrindo a medo,
Dos lábios se destila o grato olor.
[...]

Os versos desse poema podem ser assim classificados:

a) redondilhas menores.

b) redondilhas maiores.

c) decassílabos.

d) alexandrinos.

e) bárbaros.

Resolução:

Alternativa “c”. Os versos possuem dez sílabas poéticas.

Publicado por: Warley Souza
Assuntos relacionados
As rimas podem ou não ter correspondência completa de sons.
A rima
Aprenda o que é rima e saiba como classificá-la entre soante e toante.
Os versos podem possuir diferentes combinações rímicas
As rimas e suas combinações
Aprenda os diferentes tipos de combinações de rimas analisando a estruturação dos versos do poema.
Haicai
Você conhece o haicai? Saiba quais as características desse tipo de poema e como se desenvolveu no Brasil. Veja também alguns exemplos e dicas de como escrevê-lo!
Verso, estrofe e rima
Entenda o que são versos, estrofes, rimas e suas classificações. Aprenda também o que é sílaba poética e como fazer a escansão ou metrificação dos poemas.
Entre os elementos do texto poético estão o verso, a estrofe e a rima
Verso, estrofe e rima
No texto poético prevalecem distintos recursos linguísticos, entre eles o verso, a estrofe e a rima, todos demarcados aqui!
Poesia, poema e soneto são elementos distintos, mas todos comuns ao gênero lírico
Poesia, poema e soneto
Você sabe qual é a diferença entre poesia, poema e soneto? Clique e saiba mais sobre o gênero lírico!
A poesia está presente nas mais diversas manifestações artísticas: na literatura, nas artes plásticas, na fotografia, no teatro, na dança ou na música
O que é poesia?
Você sabe o que é poesia? Clique e saiba mais sobre a relação da poesia com as diferentes manifestações artísticas.
O poema, enquanto gênero textual, apresenta características que possibilitam identificá-lo entre os demais gêneros
O que é poema?
Você sabe o que é um poema? Clique e confira as características desse importante gênero textual.