Whatsapp icon Whatsapp

Telúrio (Te)

O telúrio é um elemento não metálico do grupo 16 da tabela periódica. É raro na natureza e possui aplicação como aditivo de ligas metálicas e na composição de semicondutores.
Representação do átomo de telúrio com seus 52 elétrons em torno do núcleo.
Representação do átomo de telúrio com seus 52 elétrons em torno do núcleo.

O telúrio é um elemento químico que possui número atômico 52, pertence ao grupo 16 da tabela periódica e é da mesma família do oxigênio (calcogênios).

É considerado um elemento não metálico, pela classificação atual da Iupac. Mesmo assim, possui algumas propriedades parecidas com as dos elementos metálicos, tal como a aparência brilhosa e considerável condução de eletricidade.

O telúrio é um elemento relativamente raro, encontrado em associação com outros elementos, em minerais como a calaverita e a silvanita. Os usos industriais do telúrio incluem a adição a ligas metálicas e ao aço inox, melhorando suas propriedades. Também é usado na vulcanização de pneus e na fabricação de semicondutores.

Leia também: Tabela periódica — versão atual, elementos e história

Resumo sobre o telúrio

  • O telúrio possui número atômico 52 e está localizado no grupo 16 da tabela periódica, a mesma família do oxigênio.

  • É classificado como elemento não metálico.

  • O telúrio possui propriedades parecidas às do selênio.

  • É um elemento raro, estando em concentração de cerca de 1 ppb na crosta terrestre.

  • Ocorre em associação a outros elementos químicos, em minerais como a calaverita e a silvanita.

  • O telúrio é usado como aditivo em ligas metálicas, melhorando a usinabilidade e ductilidade.

  • Também é usado em semicondutores e na indústria de borrachas.

  • O telúrio é tóxico e possui ação teratogênica.

Propriedades do telúrio

  • Símbolo: Te.

  • Número atômico: 52.

  • Massa atômica: 127,6 u.m.a.

  • Configuração eletrônica: [Kr] 5s2 4d10 5p4.

  • Estado físico: sólido (a 20 °C).

  • Ponto de fusão: 449,51 °C.

  • Ponto de ebulição: 988°C.

  • Densidade: 6,23 g/cm3.

  • Eletronegatividade: 2,1 (escala de Pauling).

  • Série química: elementos representativos.

  • Localização na tabela periódica: grupo 16, período 5, bloco p.

  • Isótopos estáveis: 130Te (34,08%), 128Te (31,74%), 126Te (18,84%), 125Te (7,07%), 124Te (4,74%), 122Te (2,5%), 123Te (0, 89%), 120Te (0,09%).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do telúrio

O telúrio é um elemento ametal pertencente ao grupo 16 da tabela periódica, conhecido como calcogênios ou família do oxigênio. Possui coloração branco-prateada e quando está na forma de pó é cinza. É um elemento quebradiço e não muito duro.

Fragmento puro do elemento telúrio, com coloração prateada.
Telúrio isolado de elevada pureza.

De forma geral, as propriedades do telúrio são intermediárias entre aquelas características de metais e de não metais. É um mau condutor de calor, mas conduz eletricidade relativamente bem.

Esse elemento reage com o oxigênio, formando uma chama verde-azulada. Não reage quimicamente com o ácido clorídrico, no entanto a solução de água-régia (mistura de ácido clorídrico e ácido nítrico) pode oxidá-lo. O telúrio é reativo aos halogênios e reage com grande parte dos metais, sob regime de alta temperatura.

O telúrio que ocorre de forma natural no ambiente é uma mistura entre oito isótopos em diferentes proporções. O telúrio e o selênio são elementos químicos bastante parecidos, possuindo muitas propriedades próximas.

O elemento telúrio não possui uma elevada demanda industrial e não tem extenso campo de aplicações, sendo usado principalmente como aditivo em alguns produtos, como ligas metálicas.

Ainda pode ser encontrada em alguns materiais didáticos a classificação do telúrio como elemento semimetálico. Contudo, essa classificação está em desuso. A União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) determinou que os elementos antes classificados como “semimetálicos” ― por possuírem propriedades intermediárias entre os metais e não metais ― fossem acomodados dentro desses dois grupos. Dessa forma, desde 2001, os elementos germânio, antimônio e polônio são classificados como metais, e os elementos boro, silício, arsênio e telúrio são denominados ametais.

Leia também: Boro — ametal que é o primeiro elemento do grupo 13 da tabela periódica

Para que serve o telúrio?

Um dos principais usos do telúrio é como aditivo de ligas metálicas, principalmente nas ligas de cobre e aço inoxidável. A função do telúrio é aumentar a ductilidade, a dureza e a resistência à tração das ligas metálicas.

No aço inox e no cobre, o telúrio é capaz de melhorar a usinabilidade. A usinabilidade é a facilidade com que um material pode ser manipulado sem prejuízo às suas propriedades mecânicas.

Em algumas outras ligas, a função de telúrio é elevar a resistência à corrosão. O telúrio também pode ser adicionado ao chumbo, pois é capaz de torná-lo mais forte e duro, e aumentar a resistência ao ataque de ácidos.

Outras aplicações industriais do telúrio são no processo de vulcanização da borracha, na fabricação de vidros e cerâmicas coloridos, em células solares e como catalisador no refino do petróleo. No setor de tecnologia, o telúrio pode ser dopado com prata, ouro, cobre ou estanho para aplicação em semicondutores empregados em dispositivos termoelétricos.

Onde o telúrio é encontrado?

O telúrio é considerado um metal raro, sendo estimado na crosta terrestre em quantidade de cerca de 1 ppb.

É muito difícil de ser encontrado em sua forma pura ou não associada. Geralmente, acontece combinado a outros elementos, como o cobre, a prata, o ouro e o chumbo, e em minerais, como a calaverita (AuTe2), silvanita (Ag,AuTe2) e telurita.

Obtenção do telúrio

O telúrio é um elemento raro na natureza, e sua forma mais comum de ocorrência é combinado a outros elementos. Por isso mesmo, a sua obtenção geralmente ocorre paralelamente ao refino de outros elementos químicos.

Normalmente, o telúrio é obtido das lamas anódicas geradas ao longo do refino eletrolítico do cobre, as quais contêm até 8% de telúrio.

A obtenção do telúrio por meio de minerais ocorre junto à do elemento selênio. Os minerais são submetidos a processos ácidos, em que se formam sais telúricos (H2TeO3) e seleniosos (H3SeO3). Em seguida, pela ação do ácido sulfúrico, o dióxido de telúrio (TeO2) se separa da solução, em razão de sua menor solubilidade, sendo possível isolá-lo.

O TeO2 pode ser convertido em telúrio metálico pelo tratamento com o dióxido de enxofre. Por fim, um procedimento eletrolítico é empregado para purificar o telúrio. Japão, Estados Unidos e Canadá são os maiores produtores mundiais de telúrio.

Precauções com telúrio

O telúrio é um elemento de elevada toxicidade e com poder teratogênico, isto é, possui capacidade de afetar o desenvolvimento do embrião.

Além disso, pessoas expostas a pequenas quantidades de telúrio na atmosfera (como a atmosfera interna de uma indústria, por exemplo) podem desenvolver uma peculiar característica: o mau hálito, também conhecido, neste caso, como “hálito de telúrio”, pois se parece muito com o odor de alho.

Mulher tampa nariz enquanto homem solta hálito malcheiroso, em referência ao hálito de telúrio.
O hálito de telúrio é um sintoma da contaminação por esse elemento químico.

História do telúrio

O telúrio foi isolado em laboratório antes mesmo de ser reconhecido como um novo elemento químico em 1782, pelo mineralogista Franz Joseph Müller, na Romênia. O pesquisador trabalhou com um tipo de minério que continha uma fração de intenso brilho metálico (a calaverita), que se parecia muito com o antimônio e o bismuto nativos. Inicialmente, Müller denominou-o como “ouro alemão”.

Os estudos realizados com os utensílios de laboratório disponíveis à época eram muito limitados e não permitiram que Müller conseguisse analisar em profundidade o material, mas ele conseguiu concluir que não se tratava nem de bismuto nem de antimônio. Ele acabou batizando esse material como metallum problematicum.

Em 1796, Müller enviou a Martin Heinrich Klaproth, em Berlim, amostras do material desconhecido. Klaproth confirmou as observações experimentais de Müller e conseguiu estabelecer a natureza de novo elemento para o telúrio.

Curiosidades do telúrio

  • O nome “telúrio” deriva da palavra em latin tellus, que significa “Terra”.

  • O óxido de telúrio é empregado no revestimento reflexivo de CDs, DVDs e blu-rays, permitindo que esses itens sejam regraváveis com o uso de feixe de laser.

  • Na China, o telúrio é bastante usado na pintura de porcelanas.

  • O telúrio era antigamente classificado como metaloide ou semimetal. Atualmente, ele é classificado como não metal.

Publicado por Ana Luiza Lorenzen Lima

Artigos Relacionados

Calcogênios
Clique aqui e saiba o que são os calcogênios. Aprenda a identificá-los na Tabela Periódica. Conheça suas principais características e aplicações.
Classificação dos Elementos
A classificação dos elementos da Tabela Periódica é: metais, ametais ou não metais, semimetais, gases nobres e hidrogênio.
Elemento Químico
Conjunto formado por átomos de mesmo número atômico.
Elementos Representativos
Aprenda a identificar na Tabela Periódica quais são os elementos representativos e veja algumas de suas propriedades e aplicações.
Ligas Metálicas
Conheça a composição e aplicação de algumas das ligas metálicas mais importantes, tais como o aço, o aço inox, o ouro 18 quilates, a amalgama, a solda, entre outros.
Selênio (Se)
Conheça as propriedades químicas do selênio e seus principais usos. Entenda por que o selênio é importante para a saúde e conheça os alimentos ricos nesse nutriente.
Tabela periódica
Saiba o que é a tabela periódica e como ela acomoda os elementos químicos. Conheça as propriedades periódicas. Entenda como a tabela periódica foi desenvolvida.
video icon
"Fuga de cérebros no Brasil e no mundo" escrito em ilustração de um cérebro carregando malas para representar a ideia de fuga de cérebros
Geografia
Fuga de cérebros no Brasil e no mundo
Assista à videoaula e entenda o que é o fenômeno da fuga de cérebros. Conheça as causas da fuga de cérebros e como esse movimento se estabelece no Brasil e no mundo.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Biologia
Transgênicos
Você sabe o que são alimentos transgênicos? Não se engane, eles estão mais presentes do que você imagina!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Química
Alotropia
Não deixe de assistir nossa aula para fixar tudo o que você estudou sobre alotropia!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Batman
Que tal assistir ao vídeo para uma análise ética sobre o herói?