Whatsapp icon Whatsapp

Dissertação

A dissertação é um tipo textual que se organiza no intuito de apresentar ou argumentar sobre determinado tema. Para isso, o texto se estrutura em introdução, desenvolvimento e conclusão. Cada parte apresenta diferentes assuntos, dados e ideias, que contribuem para a compreensão geral do texto. Seu conteúdo pode diferenciar-se entre expositivo e argumentativo.

O expositivo visa apenas informar o leitor sobre o tema. Já o argumentativo propõe-se a defender um ponto de vista sobre o assunto. Independentemente de qual tipo, toda dissertação exige uma pesquisa e organização prévias, para que o texto seja relevante, organizado e compreensível.

Leia também: Manifesto gênero textual dissertativo que visa a apresentar um ponto de vista publicamente

Características de uma dissertação

A dissertação visa expor e/ou argumentar sobre algum tema, organizando assuntos, dados e ideias relevantes e que se relacionam para a composição final do texto. Ela pode ter um caráter expositivo, visando apresentar informações relevantes e atualizadas sobre algum tópico; ou caráter argumentativo, visando defender um ponto de vista.

Assim, a dissertação organiza-se em uma estrutura dividida em três partes principais:

  • introdução;

  • desenvolvimento; e

  • conclusão.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A introdução apresenta as informações iniciais sobre o tema, aproximando e contextualizando o leitor. Ela pode também indicar a tese do autor, em casos de dissertações argumentativas.

O desenvolvimento é a segunda parte da estrutura e apresenta o aprofundamento do texto. Pode indicar as informações novas sobre o conteúdo ou argumentos e provas que justificam e fundamentam a tese apresentada na introdução. O desenvolvimento costuma apresentar informações de outros textos, como citações de autoridade, dados estatísticos, pesquisas científicas e outros.

A conclusão apresenta o encerramento do texto e pode fazer uma retomada dos pontos principais, encaminhando para as conclusões e considerações finais. Em casos de dissertações argumentativas, a conclusão também pode indicar possíveis soluções aos problemas evidenciados.

Em relação ao trabalho com a linguagem, a dissertação deve priorizar a organização sintática na ordem direta, facilitando a compreensão das ideias apresentadas. A língua deve estar adequada à variedade padrão, bem como deve vir acompanhada de conectivos e operadores argumentativos que auxiliem no encadeamento e organização do texto.

Como fazer uma dissertação?

Uma boa dissertação exige um trabalho cuidadoso de estudo e pesquisa, contribuindo para a qualidade do texto.
Uma boa dissertação exige um trabalho cuidadoso de estudo e pesquisa, contribuindo para a qualidade do texto.

Para fazer uma boa dissertação, o trabalho deve iniciar antes do texto, pois o autor deve realizar uma boa pesquisa a respeito do tema. Informações atualizadas e seguras são essenciais para que o texto tenha relevância e seja atraente aos leitores.

A pesquisa pode incluir a coleta de outros textos, para serem referenciados na dissertação. É possível apresentar, por exemplo, gráficos, tabelas, imagens, dados estatísticos e até fragmentos de textos, desde que eles tenham relevância para o tema e que respeitem os direitos autorais, incluindo fazer a referência explícita no texto, sempre que necessário.

Na fase de estudo, é o momento de selecionar e organizar esses dados, inclusive determinando a parte do texto em que cada referência será utilizada. Após a fase de pesquisa, é importante construir um roteiro, uma espécie de “esqueleto” do texto, que vai ajudar a manter as informações organizadas e bem relacionadas.

Assim, faça um rascunho estrutural, separando os três blocos: introdução, desenvolvimento e conclusão. Em cada bloco, elenque as ideias e referenciais que serão apresentados, bem como palavras-chaves sobre tópicos que deseja desenvolver. Ao final desse exercício, você terá uma organização para guiar sua escrita.

Com isso, basta iniciar a primeira versão do texto, considerando as anotações feitas no roteiro. A introdução deve conter a apresentação temática e a tese argumentativa. Em sequência, os desenvolvimentos devem apresentar os tópicos de aprofundamento, bem como os argumentos e, por fim, na conclusão, os desfechos e considerações finais, acompanhados, se necessário, de uma proposta de melhoria.

Ao término da primeira versão, o autor deve aguardar um tempo para realizar a releitura do texto. Essa releitura deve ser analítica e avaliar se as ideias foram bem construídas e desenvolvidas, se o sentido está claro e se os argumentos estão bem defendidos. Feitas as correções, produz-se uma nova versão, agora com a linguagem e a estrutura melhoradas.

Veja também: Editorial — gênero textual que visa apresentar o ponto de vista de um grupo midiático

Exemplos

Como dito anteriormente, a dissertação apresenta dois tipos primordiais: o expositivo e o argumentativo. Abaixo segue um exemplo de cada tipo e os elementos que caracterizam o tipo textual.

  • Dissertativo expositivo

A laranjeira é uma árvore da família Rutaceae. Dela, surge a laranja, seu fruto. A história da sua origem indica um nascimento ocorrido a partir de um cruzamento entre cimboa e tangerina, assim sendo, a fruta seria um fruto híbrido.

Em relação ao seu sabor, varia entre o doce e o ácido, aspecto que pode ter interferência do nível de maturidade da fruta, bem como da qualidade da safra.

Seu consumo é possível de modo direto, descascando e cortando a laranja, ou como ingrediente de sucos, bolos, doces e outras comidas. Sua casca também pode ser utilizada para a produção de chás.

Em suas características nutricionais, entre outras, a laranja contém: vitamina C, potássio, cálcio, fósforo e magnésio.

 

No exemplo acima, o pequeno texto apresenta a laranja como o assunto central. A introdução apresenta informações sobre a origem do fruto, contextualizando o leitor. Nos parágrafos intermediários, o texto apresenta informações adicionais da laranja, como características do sabor, dicas para o consumo e informações nutricionais. A linguagem se concentra em expor informações sobre o tema, sem, no entanto, apresentar qualquer juízo de valor.

  • Dissertativo argumentativo

A laranja é um fruto popularmente conhecido e utilizado em lanches e receitas. Cheirosa e suculenta, a fruta é atraente ao paladar da maioria das pessoas. Entretanto, muita gente não deseja consumi-la, a não ser como sabor de balas e doces industriais.

Entretanto, esse tipo de consumo não é adequado. Os valores nutricionais são reduzidos ou aniquilados, quando inseridos em processos industriais, por isso é necessário consumir a laranja de modo natural ou com receitas saudáveis.

Para algumas pessoas, seu sabor cítrico pode ser um desafio. No entanto, a laranja contém um presente sabor adocicado, desde que plantada, colhida e comprada com rigor e qualidade.

De qualquer modo, algum teor cítrico se fará presente e, caso seja insuportável lidar com esse aspecto, o consumidor pode optar por consumir a laranja por outras vias, como sucos e chás, que também contribuem para a saúde do indivíduo.

A importância da laranja é reiterada quando consideramos seus aspectos nutricionais. Citando somente alguns de seus benefícios, está o aumento da vitamina C, potássio, cálcio, fósforo e magnésio.

Apesar de nem sempre parecer agradável, é indispensável repensar o consumo dessa fruta. Seus benefícios para a saúde são inúmeros, e sua adaptação ao consumo permite uma diversidade de receitas. Portanto, não há motivos para evitar a oferta na feira ou mercado, laranja faz bem à saúde!

 

No segundo exemplo, o assunto do texto é o mesmo: a laranja. Entretanto, diferentemente, esse exemplo aponta para um teor argumentativo, tendo em vista que o autor deseja convencer os leitores sobre a importância de consumir a fruta. A introdução já indica um caráter crítico quando aponta para o não consumo como problema. O desenvolvimento tenta fundamentar os benefícios do uso, e a conclusão reafirma a tese de que a laranja faz bem à saúde.

Sendo assim, apesar das semelhanças entre os tipos, percebe-se que aspectos funcionais diferenciam o trabalho com a língua e com a organização do texto. No expositivo, predomina a informação; no argumentativo, a defesa de um ponto de vista.

Publicado por Talliandre Matos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Artigo de opinião
Aprenda mais sobre o gênero artigo de opinião e garanta o seu conhecimento sobre essa importante ferramenta comunicativa.
Carta argumentativa
Aprenda mais sobre carta argumentativa e prepare-se para redigir com excelência este gênero discursivo tão presente em processos seletivos.
Conhecer as diferenças entre gêneros e tipos textuais faz toda a diferença para quem quer interpretar adequadamente um texto
Diferenças entre gêneros e tipos textuais
Por dentro da estrutura do texto: Conheça as principais diferenças entre gêneros e tipos textuais.
A Dissertação diferencia-se do texto dissertativo-argumentativo porque o segundo, além de refletir a respeito de um assunto, tem vistas à persuasão
Dissertação e o texto dissertativo-argumentativo
Neste artigo você vai entender as diferenças entre a dissertação e o texto dissertativo-argumentativo!
Dissertação nota 10
Como melhorar minha dissertação?
O editorial é o gênero textual responsável por apresentar a opinião de periódicos
Editorial
Saiba quais são as características do editorial, gênero textual que apresenta a opinião de periódicos.
Estrutura do texto dissertativo
Saiba qual a sequência estrutural que você deve seguir ao elaborar uma dissertação!
Gêneros textuais
Conheça o conceito dos gêneros textuais e seus constituintes. Aprenda a diferenciar tipos de gêneros textuais e tenha um ótimo desempenho em suas avaliações.
Manifesto
Conheça o gênero textual manifesto. Descubra quais suas características linguísticas, estruturais, e suas funções sociais, e aprenda como fazer o seu próprio texto.
O lugar-comum, por nada agregar ao discurso, torna-se dispensável à argumentação
O lugar-comum: um recurso dispensável à argumentação
A natureza da argumentação reforça a qualidade de todo discurso. Saiba por que o lugar-comum não se adéqua a esse perfil, portanto, dispensável!
Relatório
Você sabe o que é um relatório? Conheça esse gênero textual, descubra qual a sua função e como ele se organiza linguistica e estruturalmente. Veja diferentes tipos.
Texto expositivo
Descubra o que é texto expositivo. Saiba qual é sua estrutura e características. Veja os tipos de textos expositivos possíveis, e aprenda como elaborar um bom texto.
Tipos de introdução de um texto dissertativo-argumentativo
Tipos de introdução no texto dissertativo-argumentativo
Há diferentes recursos que podem ser utilizados para introduzir um texto dissertativo-argumentativo. Saiba quais são os tipos de introdução!
Os tipos textuais são: narração, descrição, dissertação, exposição e injunção. Os diversos gêneros apoiam-se na tipologia textual
Tipos textuais
Estrutura e organização do discurso: Saiba mais sobre os tipos textuais e suas finalidades.
video icon
Português
Pré-Enem | Funções da linguagem
O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que devem ser estudados a menos de três meses do exame. Nesta transmissão você assistirá à aula sobre "Funções da linguagem" com a professora Maria Beatriz!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas