Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Redação
  3. Operadores argumentativos

Operadores argumentativos

Os operadores argumentativos são elementos linguísticos que servem para evidenciar o caráter argumentativo do texto. Eles costumam ser representados por conectivos (como preposição e conjunção) e atuam na inteligibilidade (coerência e coesão) da redação.

Além disso, os operadores podem desempenhar diferentes funções com seu uso adequado, como comparações, justificativas, exemplificações e outros. Por outro lado, seu mau uso pode confundir o sentido e enfraquecer a argumentação.

Leia também: Como evitar a repetição de palavras?

O que são operadores argumentativos?

Os operadores argumentativos são elementos linguísticos que servem para marcar a função argumentativa e direcionar o sentido das frases ou do texto. Os operadores mais comuns são os denominados conectivos, que abrangem algumas classes de palavras com função de relacionar as partes do texto, como conjunção, preposição e pronome.

O uso adequado dos operadores tanto garante a coerência e coesão textual como também facilita a interpretação do texto, pelo leitor. Por outro lado, o mau uso pode acarretar em um texto confuso, incoerente e com pouca força argumentativa.

Função dos operadores argumentativos

Os operadores argumentativos podem desempenhar diferentes papéis na construção do texto. A depender do nível argumentativo exigido, suas funções serão essenciais à construção do sentido. Segue uma lista com as principais funções desempenhadas por operadores argumentativos:

1. Operadores que marcam o argumento mais forte de uma estrutura encaminhada para a conclusão, como “até”, “mesmo”, “até mesmo”, “inclusive”.

Ex: Se está precisando de uma ajuda, encontre uma agência de empréstimo. PODE, INCLUSIVE, SER A NOSSA!

2. Operadores somados em favor de uma conclusão, como “e”, “também”, “ainda”, “não só... mas também”.

Ex: Que época pode ser melhor para aventurar-se do que durante uma viagem de verão? A nossa agência oferece pacotes não só para praias badaladas, mas também para cenários paradisíacos, que mudarão toda sua percepção sobre viagem.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

3. Operadores que marcam conclusão de um argumento anterior, como “portanto”, “logo”, “pois”.

Ex: Meteorologistas informam que a previsão é de tempestade, com chuva e vento fortes. Portanto, todos devem deslocar-se para casa imediatamente!

4. Operadores para introdução de argumentos e conclusões alternativas, como “ou” “ou então”, “quer (isso)... quer (aquilo)”.

Ex: Seja pelo poema escrito e publicado em livros, seja pelo poema oral espalhado pelas cidades, a poesia pode tocar a todos.

5. Operadores que marcam comparação entre elementos, direcionando a uma conclusão, como “mais... que”, “tão... como”.

Ex: A pesquisa revelou que as casas tinham mais casos de dengue que os apartamentos.

6. Operadores que iniciam justificativa ou explicação, como “porque”, “já que”, “pois”.

Ex: Na redação do Enem, é essencial que o texto apresente uma proposta de intervenção completa, visto que a competência 5 dedica-se unicamente a avaliá-la.

7. Operadores que marcam contraposição de argumentos direcionados a conclusões opostas, como “mas”, “porém”, “contudo”, “todavia”, “embora”, “se bem que”, “ainda que”, “posto que”.

Ex: Não existe corpo ruim para ir à praia, mas existem praias lindas para exibir-se a diversidade dos corpos.

8. Operadores que marcam pressupostos, como “já”, “ainda”, “agora”.

Ex: A minha consulta era às 16h, mas, por conta da minha confusão com o relógio, cheguei às 14h. Já que teria de esperar até às 16h, comecei a ler uma das revistas disponíveis.

Tipos de operadores argumentativos

A argumentação busca comprovar uma ideia, os operadores argumentativos evidenciam a tentativa de convencimento.
A argumentação busca comprovar uma ideia, os operadores argumentativos evidenciam a tentativa de convencimento.

Como apontado no tópico anterior, os operadores argumentativos desempenham diferentes funções no texto, evidenciando estratégias de justificativa e comprovação e estabelecendo relações entre diferentes conteúdos, para a defesa de uma conclusão, uma tese ou um ponto de vista. Segue uma lista com tipos de operadores argumentativos:

  • Adição: e, nem, também, não só, mas também, mas ainda, como também, ademais, outrossim, além disso.

  • Explicação: pois, porque, que, porquanto.

  • Condição: se, caso, desde que, contanto que, exceto se, salvo se, a menos que, a não ser que, sem que, uma vez que.

  • Comparação: mais que, menos que, tão… quanto, tão… como, tanto… quanto, tão… como, tal qual, da mesma forma, da mesma maneira.

  • Finalidade: a fim de que, para que, com o fito de, que, porque, para que.

  • Alternância: ou… ou, ora… ora, já… já, não… nem, quer… quer, seja… seja, talvez… talvez etc.

  • Consequência: tão... que, tal... que, tanto... que, tamanho... que, de forma que, de sorte que, de maneira que.

  • Explicação: porque, já que, pois, isto é, assim como, no caso, prova disso, para isso, em consequência, isto acarreta.

  • Conclusão: logo, portanto, então, assim, enfim, consequentemente, por isso, por conseguinte, de modo que, por fim.

  • Oposição: em contra ponto, infelizmente, todavia, de outro lado, porém, no entanto, apesar de, contudo, em contrapartida, apesar disso, não obstante.

  • Conformidade: conforme, como, segundo, consoante, de acordo com.

Veja também: Como começar uma redação?

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Enem)

Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto, mas também de problemas como morte súbita e derrame. Significa que manter uma alimentação saudável e praticar atividade física regularmente já reduz, por si só, as chances de desenvolver vários problemas. Além disso, é importante para o controle da pressão arterial, dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física, fatores que, somados, reduzem as chances de infarto. Exercitar-se, nesses casos, com acompanhamento médico e moderação, é altamente recomendável.

(ATALIA, M. Nossa vida. Época. 23 mar. 2009)

As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. A esse respeito, identifica-se, no fragmento, que

A) a expressão “Além disso” marca uma sequenciação de ideias.
B) o conectivo “mas também” inicia oração que exprime ideia de contraste.
C) o termo “como”, em “como morte súbita e derrame”, introduz uma generalização.
D) o termo “Também” exprime uma justificativa.
E) o termo “fatores” retoma coesivamente “níveis de colesterol e de glicose no sangue”.

Resolução

Alternativa A. O “Além disso” indica um acréscimo de informação que direciona à mesma conclusão, logo, marca uma sequência das ideias.

Questão 2 – Leia os enunciados e identifique os operadores argumentativos presentes neles:

  1. A equipe deve ser desqualificada, porque não apresentou os documentos necessários.

  2. Ou na própria residência, ou em alguma escola ou academia, é preciso fazer exercícios diários.

  3. Assim como já ocorreu no passado, os avanços da ciência sofrem ataques do negacionismo.

  4. O restaurante não só oferecia pratos para almoço, mas também sobremesas maravilhosas.

Resolução

  1. Porque. Introduz a justificativa da oração anterior.

  2. Ou na... ou em. Insere alternância entre os argumentos.

  3. Assim como. Marca a comparação entre dois tempos históricos para reforçar a argumentação.

  4. Não só... mas também. Adiciona argumentos para uma mesma conclusão.

Publicado por: Talliandre Matos
Assuntos relacionados
A coerência textual não está na superfície do texto: a construção de sentidos será feita de acordo com o conhecimento prévio de cada leitor
Coerência textual
Interpretando e construindo os sentidos do texto: Saiba mais sobre a coerência textual.
Coesão e coerência - nuances que realçam a beleza do texto
Coesão e Coerência
Elementos indispensáveis na construção textual.
A coesão referencial e a sequencial estabelecem vínculos entre as palavras, as orações e as partes de um texto
Coesão referencial e coesão sequencial
Leia este artigo e saiba mais sobre a coesão referencial e sequencial, as quais estabelecem vínculos entre as palavras, orações e as partes de um texto.
Texto
O que é texto?
Acesse para descobrir o que é um texto. Aprenda quais são os diversos tipos de texto e entenda, ainda, o que são gêneros textuais.
Textualidade
Você sabe o que é textualidade? Conheça esse conceito e os fatores e elementos que o compõem, além de descobrir a diferença entre textualidade, texto e discurso.
Um texto que privilegie a inteligibilidade e o princípio da não contradição deve apresentar todos os tipos de coerência textual
Tipos de coerência
Construindo os sentidos do texto: Clique e aprenda com os seis tipos de coerência textual.
Os conectivos são como pecinhas de um elaborado quebra-cabeças: quando encaixadas adequadamente, resultam em um texto coeso e bem estruturado
Tipos de coesão
Construindo o texto e encaixando palavras: Clique e conheça os tipos de coesão textual.