Whatsapp icon Whatsapp

Winston Churchill

Winston Churchill foi uma das personalidades mais influentes do Reino Unido no século XX. Liderou seu país na resistência contra a Alemanha Nazista na Segunda Guerra.
Selo comemorativo com imagem de Winston Churchill fumando um charuto e fazendo sinal de paz com os dedos
Winston Churchill foi o primeiro-ministro britânico durante a Segunda Guerra Mundial.[1]

Winston Churchill foi um militar e político britânico considerado uma das personalidades mais influentes de seu país no século XX. Iniciou sua trajetória na política britânica, em 1900, como membro de dois partidos britânicos: o Conservador e o Liberal. Exerceu inúmeros cargos de importância na administração do Estado britânico.

Churchill nasceu em uma família da aristocracia britânica, teve experiência de guerra em vários locais, e escreveu livros ao longo de sua vida. Foi primeiro-ministro em duas ocasiões, com o seu primeiro mandato entre 1940 e 1945, quando seu país lutava na Segunda Guerra Mundial contra a Alemanha Nazista.

Leia mais: Brasil na Segunda Guerra Mundial

Resumo sobre Winston Churchill

  • Winston Churchill foi um político e militar britânico que atuou como primeiro-ministro em dois mandatos.

  • Nasceu em família aristocrática e teve formação militar.

  • Ingressou na política britânica em 1900, atuando como parlamentar até o fim de sua vida (com exceção do período de 1922 a 1924).

  • Denunciou as ações da Alemanha Nazista e foi um crítico da política de apaziguamento de Neville Chamberlain.

  • Liderou o Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial, sendo primeiro-ministro do país de 1940 a 1945.

Origem de Winston Churchill

Sir Winston Leonard Spencer Churchill nasceu no dia 30 de novembro de 1874, sendo originário de Woodstock, Inglaterra. Ele fazia parte da aristocracia britânica, e a família de seu pai, lord Randolph Churchill, descendia dos duques de Marlborough, além de ter sido parlamentar britânico e figura tradicional do Partido Conservador.

Churchill também era filho de uma mulher norte-americana chamada Jennie Spencer-Churchill, conhecida por ser filha de um bem-sucedido empresário. Os pais de Churchill ainda tiveram um segundo filho, Jack, nascido em 1880. Eles eram muito ocupados, e a criação de Winston e Jack foi majoritariamente realizada por Elizabeth Ann, avó paterna. Churchill, inclusive, tinha um grande carinho por sua avó.

A educação de Churchill foi pautada para que ele seguisse a carreira militar, porque assim queria seu pai, e ele estudou em excelentes escolas, já que era membro da aristocracia. Em 1893, foi aceito em uma academia militar em Sandhurst. Essa foi a terceira tentativa de Churchill de ingresso. Ele foi aceito como cadete em cavalaria e finalizou seus estudos em 1895.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Trajetória militar de Winston Churchill

Ao finalizar seu curso, Churchill procurou ter experiência em campo de batalha e usou da influência de sua família para garantir seu ingresso em cenários de guerra. Foi assim que ele foi enviado para Cuba, em 1895. Lá ele ingressou em tropas espanholas, que lutavam contra o movimento de independência cubano.

Churchill teve experiência em campo de batalha e também realizou reportes jornalísticos do que acontecia na luta travada nesse país. Esses reportes eram enviados para um jornal inglês, prática que ele repetiu em outros locais que esteve. Em 1896, ele foi para a Índia, colônia inglesa, e lá participou de batalhas no norte do país.

Em 1898, Churchill foi ao Sudão, ingressando em um batalhão de cavalaria inglês e fazendo reportes da guerra para um jornal inglês. Por fim, ele foi à África do Sul, onde atuou inicialmente como jornalista na Guerra dos Bôers a partir de 1899. Foi preso pelas tropas bôers, mantido como prisioneiro de guerra, e então fugiu para Moçambique. Depois atuou brevemente como soldado nesse conflito.

Alguns dos livros escritos por Churchill ao longo de sua vida foram relatos das experiências que ele viveu nos conflitos nesses locais onde esteve.

Leia mais: Movimentos de resistência ao neocolonialismo na África

Trajetória política de Winston Churchill

Winston Churchill retornou à Inglaterra em 1900 e decidiu ingressar na política inglesa, tornando-se membro do Partido Conservador e se candidatando ao Parlamento na eleição geral daquele ano. Ele foi eleito, ingressando no Parlamento com apenas 25 anos e dando início a uma carreira política de décadas e que fez dele um dos grandes nomes da política britânica do século XX.

Em 1904, Churchill abandonou o Partido Conservador após alguns desentendimentos ideológicos e ingressou no Partido Liberal, no qual permaneceu até 1924. A partir de 1905, Churchill passou a ocupar cargos no governo britânico, e, ao longo de sua vida, esteve em diferentes posições do governo e do Estado britânico.

Entre 1908 e 1910, por exemplo, Churchill esteve na posição de ministro do Comércio. A partir de 1911, ele assumiu o Almirantado, tornando-se o comandante da Marinha inglesa. Usou sua posição para denunciar o fortalecimento militar da Alemanha e investiu para fazer o mesmo no Reino Unido. Renunciou à posição em 1915 porque foi acusado pelos conservadores de ser o grande responsável pelo fracasso da ofensiva de Gallipoli, na Turquia.

Ficou fora do governo até 1917, e, desse ano até o ano de 1929, assumiu diferentes ministérios. Entre os anos de 1922 e 1924, ele não foi membro do Parlamento por não ter sido eleito. Na década seguinte, Churchill usou sua posição parlamentar para denunciar o governo alemão.

Churchill via com enorme preocupação o desrespeito da Alemanha Nazista ao Tratado de Versalhes, temia a modernização do exército alemão e denunciava o expansionismo germânico iniciado a partir da anexação da Áustria, em 1938. Churchill também criticava contundentemente a postura do primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain, que era complacente com o expansionismo germânico.

Churchill defendia que o governo alemão deveria ter sido interrompido em suas ações expansionistas, e sua defesa se mostrou acertada. Neville Chamberlain renunciou à posição de primeiro-ministro ao mostrar-se incapaz de conter o avanço nazista na Europa, vendo os alemães conquistarem a Polônia, Noruega e darem início à ocupação da França.

  • Winston Churchill como primeiro-ministro

Churchill foi nomeado pelo rei da Inglaterra à época, Jorge VI, como primeiro-ministro britânico, assumindo a posição no dia 10 de maio de 1940. Churchill ficou marcado por ter liderado seu país na luta contra a Alemanha Nazista, instigando a população a resistir, mesmo com o país sofrendo diariamente com a violência dos bombardeios inimigos.

Sua liderança reforçou as relações comerciais e diplomáticas do Reino Unido com os Estados Unidos e efetivou uma aliança com a União Soviética, país que desprezava, por entender que essa união seria fundamental para a vitória sobre os nazistas. Em maio de 1945, a Alemanha rendeu-se, colocando fim na Segunda Guerra Mundial no continente europeu.

Leia mais: Guerra Fria — conflito político-ideológico travado entre EUA e URSS, nos anos de 1947 a 1991

Quando Winston Churchill morreu?

Em julho de 1945, Winston Churchill deixou a posição de primeiro-ministro porque seu partido foi derrotado nas eleições gerais para o Partido Trabalhista. Ele se manteve no Parlamento como líder da oposição. Em 1951, retornou à posição de primeiro-ministro, permanecendo no cargo até 1955, quando renunciou para cuidar de sua saúde.

Churchill foi parlamentar inglês pelo resto de sua vida, embora sua presença no Parlamento tenha se tornado raridade a partir de 1959, quando sua saúde ficou mais delicada. Faleceu no dia 24 de janeiro de 1965, em consequência de um derrame que havia sofrido 12 dias antes.

Críticas a Winston Churchill

Churchill é considerado um herói britânico e o grande político de seu país no século XX. Sua trajetória política foi bastante criticada, sobretudo por suas posições imperialistas e por sua ação na Índia durante a Segunda Guerra. O governo britânico foi o responsável por causar uma grande fome que afetou a região de Bengala entre os anos de 1943 e 1945, levando à morte de 3 a 4,5 milhões de pessoas.

Crédito da imagem

[1] Olga Popova e Shutterstock

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Conferência de Munique
Clique neste link do Mundo Educação e tenha acesso ao texto sobre a Conferência de Munique. Entenda, por meio da leitura do texto, que a crise envolvendo os Sudetos da Checoslováquia foi consequência da política expansionista da Alemanha Nazista e que o acordo obtido nessa conferência foi resultado da política de apaziguamento.
Dia D
Entenda como foi Dia D, que marcou o desembarque de tropas Aliadas na Normandia, região ao norte da França, na Segunda Guerra.
Fases da Segunda Guerra Mundial
Conheça a trajetória da Segunda Guerra Mundial no continente europeu em suas duas fases.
Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial
Clique e entenda o evento que causou o início da Segunda Guerra Mundial: a invasão da Polônia em 1939.
Tratado de Versalhes
Clique e acesse este texto para saber o que foi o Tratado de Versalhes. Entenda o contexto histórico em que surgiu e veja suas principais imposições à Alemanha!