Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Reprodução
  4. Hermafroditismo

Hermafroditismo

O hermafroditismo pode ser definido como a capacidade de alguns organismos de produzirem gametas masculinos e femininos.

Organismos que se reproduzem de maneira sexuada, tais como animais e plantas, possuem diferentes estratégias para garantir o encontro dos gametas. Uma dessas estratégias é o hermafroditismo, que permite que, em algumas espécies, ocorra a autofecundação.

São chamados de hermafroditas os organismos capazes de produzir tanto gametas masculinos quanto femininos, assumindo, portanto, papel de macho e fêmea. Essa estratégia ocorre em plantas e algumas espécies de animais, como alguns anelídeos e platelmintos.

Podemos dividir os hermafroditas em dois grupos: suficientes e insuficientes. No primeiro grupo, temos organismos capazes de realizar a autofecundação, como é o caso da tênia. Nesses animais, em cada proglote, é possível encontrar órgãos sexuais masculinos e femininos, o que garante certa individualidade reprodutiva para cada uma dessas estruturas. Como a presença de dois vermes no intestino poderia gerar grande competição, o ideal é que apenas um parasita se instale. O hermafroditismo, nesse caso, garante a reprodução do indivíduo solitário.

Existem ainda hermafroditas insuficientes, nos quais é observada uma fecundação cruzada, ou seja, ocorre a troca de gametas masculinos entre dois indivíduos, apesar de ambos produzirem os dois tipos de células reprodutivas. Esse tipo de hermafroditismo ocorre, por exemplo, em minhocas. Nessa espécie, há o acasalamento de dois indivíduos com a troca de espermatozoides e a fecundação de ambos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nas plantas angiospermas também se observa hermafroditismo, pois a flor possui dois sexos. As plantas que realizam autofecundação são denominadas de autógamas, enquanto aquelas que realizam preferencialmente polinização cruzada recebem a denominação de alógamas.

Com o objetivo de aumentar a variabilidade genética, algumas plantas possuem mecanismos que promovem a alogamia. Entre essas estratégias, podemos citar a maturação da parte feminina e masculina da flor em momentos diferentes e estruturas na própria flor que evitam a chegada do pólen ao estigma.

No homem, também ocorrem casos de hermafroditismo, mas essas ocorrências não se relacionam com estratégias reprodutivas, e sim com casos de mutação genética. Podemos classificar o hermafroditismo em humanos em: verdadeiro, pseudo-hermafroditismo masculino e pseudo-hermafroditismo feminino.

No hermafroditismo verdadeiro, além da presença de ovários e testículos, observa-se a existência, ou não, da genitália masculina e feminina. No caso do pseudo-hermafroditismo masculino, observa-se um pênis pouco desenvolvido. Já no pseudo-hermafroditismo feminino, há um crescimento exagerado do clítoris, que se apresenta semelhante a um pênis.

Nos casos de hermafroditismo em humanos, o tratamento utilizado é a reposição hormonal e intervenções cirúrgicas para corrigir a genitália externa. Entretanto, faz-se necessário que o paciente possua consciência da decisão a ser tomada e que haja acompanhamento psicológico.

As minhocas são hermafroditas insuficientes
As minhocas são hermafroditas insuficientes
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

Apesar de pouco frequente nos seres humanos, o hermafrodismo é uma condição comum em algumas espécies. Esse é o caso, por exemplo,

a) das minhocas, que realizam autofecundação.

b) das tênias, que são hermafroditas, mas são incapazes de se autofecundar.

c) das minhocas, que, apesar de serem hermafroditas, realizam apenas fecundação cruzada.

d) das tênias, que são hermafroditas, mas se reproduzem por meio de esporos.

Questão 2

Organismos hermafroditas podem ser classificados em dois grupos: os hermafroditas suficientes e os hermafroditas insuficientes. Sobre essa classificação, marque a alternativa incorreta.

a) Os hermafroditas suficientes são aqueles que conseguem reproduzir-se sozinhos por meio da autofecundação, não necessitando de outro parceiro.

b) A tênia é um hermafrodita suficiente, sendo capaz de se autofecundar.

c) No hermafrodismo insuficiente, os indivíduos fazem autofecundação, mas também realizam fecundação cruzada.

d) As minhocas realizam fecundação cruzada e são um caso de hermafrodita insuficiente.

e) Tanto hermafroditas suficientes quanto insuficientes produzem gametas masculinos e femininos.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Cascavel: animal vivíparo.
Ovulíparos, ovíparos, ovovíparos e vivíparos.
Verifique aqui como é feita a classificação de animais de reprodução sexuada quanto ao local de incubamento dos ovos.
A minhoca é um exemplo de oligoqueta, anelídeo com pouca cerda
Classificação dos anelídeos
Saiba mais sobre a classificação dos anelídeos e aprenda já a característica de cada grupo!
Planária: esquema da disposição dos sistemas desse animal.
Platelmintos
Conheça as principais características fisiológicas e a classificação dos platelmintos.
Representantes dos anelídeos portadores de cerdas.
Anelídeos
Filo Annelida, Reino Animal, Animais invertebrados, Triblásticos, Celomados, Corpo cilíndrico, Simetria bilateral, Metamerização, Anéis corporais, Sistema Circulatório fechado, Metanefrídeos, Respiração cutânea, Cordões nervosos ventrais, Fecundação cruzada, Classe Oligochaeta, Cerdas, Clitelo, Classe Polychaeta, Parapódios, Classe Hirudínea, Hermafroditas.
Hidra reproduzindo-se por brotamento
Reprodução assexuada
Processo reprodutivo no qual um único indivíduo dá origem a outros (s) sem que haja a fusão de gametas diferentes.
Mórula
Fases do desenvolvimento embrionário
Os eventos que ocorrem após a fecundação do óvulo e espermatozóide.
Camisinha: uma das melhores formas de evitar gestações indesejadas e DSTs
Sexualidade e contracepção
Aqui você encontra orientações sobre sexualidade, e prevenção de DSTs e gravidez não planejada.