Whatsapp icon Whatsapp

Variante delta da covid-19

A delta é uma variante do vírus causador da covid-19. Foi detectada inicialmente na Índia e apresenta grande capacidade de transmissão.
A variante delta foi identificada pela primeira vez na Índia.
A variante delta foi identificada pela primeira vez na Índia.

Variante Delta é o nome dado a uma das variantes do vírus SARS-CoV-2, o vírus causador da covid-19. Inicialmente descrita como variante indiana, ela foi identificada primeiramente na Índia. Para evitar estigmatização, preferiu-se nomear as variantes utilizando o alfabeto grego em vez do nome da região onde foram descritas inicialmente.

A variante Delta se destaca por sua maior capacidade de infecção, sendo até 60% mais transmissível do que a variante Alfa (B.1.1.7), descrita inicialmente no Reino Unido. Além de ser altamente transmissível, a variante provoca adoecimento mais rápido e é responsável por um maior risco de internações quando comparada às variantes anteriormente descritas.

Leia também: Mucormicose — infecção rara que pode acometer pacientes com covid-19

Resumo sobre a variante Delta

  • A variante Delta foi identificada pela primeira vez na Índia.

  • Apresenta mutações que garantem uma maior capacidade de infecção.

  • Estima-se que a variante Delta seja tão contagiosa quanto a catapora.

  • Ela é temida por poder desencadear um grande aumento de casos e, consequentemente, mais mortes.

  • A vacinação confere proteção contra a variante Delta.

  • Medidas como usar máscara, evitar aglomerações e higienizar sempre as mãos ajudam a evitar a contaminação por essa variante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é a variante Delta?

A variante SARS-CoV-2 B.1.617.2, também conhecida como variante Delta, é uma variante do vírus causador da covid-19. Foi inicialmente descrita na Índia, em outubro de 2020, mas se espalhou rapidamente por todo o planeta, aumentando o número de casos e internações por covid-19.

Em agosto de 2021, a Delta já estava presente em 135 países. Após o aparecimento da variante Ômicron, no entanto, a Delta deixou de ser a variante dominante no mundo.

Essa variante destaca-se por possuir uma mutação na região do genoma responsável por produzir a chamada proteína Spike ou proteína S. Essa mutação faz com que essa proteína apresente uma maior capacidade de adesão às células humanas, o que aumenta a capacidade de infecção. Além disso, essas mutações são responsáveis por causar modificações nessas proteínas, dificultando a ação do nosso sistema imunológico.

Por que devemos nos preocupar com a variante Delta?

Mão com luva azul segura tubo de amostra de sangue positivo para a variante delta.
Em muitas regiões, a delta tornou-se a variante dominante.

A variante Delta apresenta alta capacidade de transmissão, a qual pode ser comparada à da catapora. Por ser altamente contagiosa, essa variante provocou um aumento de casos em várias regiões do planeta, os quais foram acompanhados também de um grande número de mortes.

Além de ser mais contagiosa, a variante Delta destaca-se por provocar um maior risco de hospitalização e levar ao adoecimento mais rápido. A Delta é especialmente preocupante para os não vacinados, os quais tendem a apresentar sintomas mais graves que as pessoas vacinadas.

Leia também: Imunidade — o que é e como ela é adquirida?

A variante Delta é mais letal?

De acordo com o Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, alguns dados sugerem que a variante Delta é responsável por provocar doença mais grave que as outras variantes descritas da covid-19. Foi observado um maior número de pessoas hospitalizadas em razão da infecção por essa variante, sobretudo os não vacinados.

Quais os sintomas da variante Delta?

De acordo com o Instituto Butantan, os sintomas mais comuns da infecção provocada pela variante Delta são coriza, dor de cabeça, espirros, dor de garganta, tosse persistente e febre. Um fato curioso é que a perda do paladar ou olfato, um sintoma comum quando olhamos a infecção pelo vírus em sua versão original e infecções pela Alfa, não ocorre com frequência em infectados pela Delta.

As vacinas são eficazes contra a variante Delta?

As vacinas disponíveis contra a covid-19 são eficazes e constituem uma importante forma de prevenção contra formas graves da doença. Vale dizer que, assim como outras vacinas, as vacinas contra covid-19 não são 100% eficazes, o que significa que algumas pessoas poderão adquirir a doença. É importante salientar, no entanto, que as pessoas vacinadas apresentam risco reduzido de morrer ou desenvolver a forma grave da doença, mesmo quando infectadas pela variante Delta.

Outro ponto importante em relação à vacinação diz respeito à necessidade de segunda dose e da dose de reforço. Para reduzir os riscos de doença grave, hospitalização e até mesmo morte, é essencial que todas as pessoas elegíveis para a vacinação completem seu esquema vacinal, incluindo-se, quando recomendada, a dose de reforço.

Leia também: Mitos e verdades sobre o uso de máscaras de proteção

Prevenção contra a variante Delta

Podemos nos prevenir da variante Delta e das outras variantes adotando as medidas de prevenção já conhecidas contra a covid-19:

  • utilizar máscara de proteção;

  • evitar aglomerações;

  • manter a distância física entre as pessoas;

  • higienizar sempre as mãos;

  • vacinar-se.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

COVID-19
Amplie seus conhecimentos sobre a COVID-19 aprendendo mais a respeito dos seus sintomas, formas de transmissão, tratamento e prevenção.
O nosso corpo conta com um eficaz sistema de defesa interno, comparável a um exército bem organizado e aparelhado
Características do sistema imunológico
Saiba mais sobre as células que compõem o sistema imunológico e a função de cada uma delas.
Coronavírus
Entenda o que são os coronavírus, conheça quais sintomas eles provocam e saiba mais sobre as síndromes respiratórias graves desencadeadas por eles.
Flurona é um termo criado a partir da junção dos termos “flu”, que significa gripe em inglês, e  “rona”, que faz referência ao coronavírus.
Flurona
Já ouviu falar sobre flurona? Clique aqui e entenda melhor a que se refere esse termo que ganhou os noticiários no final de 2021.
Mucormicose
Clique aqui e entenda o que é a mucormicose ou “fungo preto”. Neste texto falaremos sobre sua manifestação clínica e relação com a covid-19.
Segunda onda de covid-19 no Brasil
Clique aqui e tire suas dúvidas a respeito da segunda onda de covid-19 no Brasil. Entenda o que é a segunda onda e como controlá-la.
Vacinas
Você sabe o que são vacinas? Clique aqui e descubra o que são esses produtos, como agem em nosso corpo e sua importância.
Existem diferentes variantes do vírus da covid-19, e algumas se destacam por sua capacidade de transmissão.
Variante Ômicron
Clique aqui e conheça mais sobre a Ômicron, uma variante do vírus da covid-19 que está causando preocupação em todo mundo.
video icon
Filosofia
Filosofia e erotismo
O erotismo seduz o ser humano desde os primórdios da humanidade. Eros era o deus do amor, da sedução e do erotismo. Na literatura, o erotismo pode ser utilizado como recurso de sedução do leitor. Nas artes em geral, o erotismo conecta-se à beleza do oculto que se mostra. Assista a este vídeo para batermos um papo sobre este complexo campo da produção estética: o erotismo.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.