Vacinas

As vacinas são agentes imunizadores usados na prevenção de uma série de doenças. São produzidas utilizando-se o próprio organismo causador da doença ou seus derivados, que serão responsáveis por desencadear em nosso corpo uma resposta imunológica. Ao receber a vacina, nosso corpo inicia a produção de anticorpos, e, graças à nossa memória imunológica, quando tivermos contato novamente com o agente causador da doença, nossos anticorpos serão produzidos rapidamente, evitando, desse modo, que fiquemos doentes.

Existem vacinas aplicadas na infância, na adolescência e também na fase adulta. É importante estar atento ao calendário de vacinação e respeitar o número de doses de cada vacina. Ao vacinarmo-nos, protegemos nosso corpo e também a população como um todo, uma vez que esse ato evita epidemias e pode até mesmo garantir a erradicação de uma doença.

Leia também: Infecção – exemplos de doenças, infecção hospitalar e agentes infecciosos

O que são vacinas?

Vacinas são produtos capazes de estimular nosso sistema imunológico e garantir a imunização contra alguma doença. São produzidas com base no agente causador da doença, que estará inativado, atenuado ou presente apenas em fragmentos. Além do agente imunizante (agente causador da doença morto, atenuado ou presente em fragmentos), as vacinas apresentam em sua composição outros produtos, tais como líquido de suspensão, substâncias conservantes e estabilizadores.

As vacinas apresentam em sua composição o agente causador de uma doença, o qual causará uma resposta do sistema imune.
As vacinas apresentam em sua composição o agente causador de uma doença, o qual causará uma resposta do sistema imune.

As vacinas são seguras e, assim como todos os medicamentos, podem causar reações adversas. Essas reações, no entanto, são geralmente brandas, como vermelhidão no local e febre baixa. Apesar de muitas pessoas acreditarem nisto, a informação de que algumas vacinas podem causar autismo é incorreta. Esse equívoco começou a circular após a publicação de um artigo em 1998, ele, porém, apresentou uma série de falhas e foi considerado sem validade científica.

Vale salientar que, apesar de seguras, existem algumas contraindicações para determinadas vacinas. Dentre elas podemos citar pacientes com história de reação anafilática relacionada a componentes das vacinas, e pacientes com imunodepressão e em tratamento com drogas imunossupressoras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como a vacina funciona?

Ao vacinarmo-nos, estamos colocando em nosso corpo fragmentos ou mesmo o agente causador da doença morto ou atenuado. Mesmo utilizando organismos mortos, atenuados ou fragmentos deles, eles são capazes de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos e garantir a memória imunológica, a qual promove uma resposta rápida e específica quando somos expostos novamente àquele agente.

Devido ao fato da vacina estimular nosso sistema imunológico a produzir anticorpos, dizemos que se trata de uma imunização ativa. A vacina atua, portanto, da mesma forma que uma infecção contraída naturalmente, porém, no caso da vacina, não há riscos ao receptor, pois ela não é capaz de provocar o desenvolvimento da doença.

Leia também: Diferenças entre antígenos e anticorpos

Vacinas disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS)

O SUS disponibiliza gratuitamente uma série de vacinas que garantem a imunização de crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes. De acordo com o Ministério da Saúde, “ao todo, são disponibilizadas 19 vacinas para mais de 20 doenças, cuja proteção inicia ainda nos recém-nascidos, podendo estender-se por toda a vida”.

Dentre as vacinas disponibilizadas no SUS, podemos citar a vacina BCG, que previne contra formas graves de tuberculose; a vacina contra hepatite B; a vacina contra a poliomielite; a vacina contra o HPV; a vacina contra a febre amarela; a vacina DTP, que previne contra difteria, tétano e coqueluche, entre outras.

Vale salientar, ainda, que anualmente o Ministério da Saúde realiza a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, responsável pela imunização de grupos prioritários contra essa doença que mata várias pessoas todos os anos.

Não são somente as crianças que devem receber vacinas, algumas delas devem ser administradas em adolescentes, jovens, idosos e gestantes.
Não são somente as crianças que devem receber vacinas, algumas delas devem ser administradas em adolescentes, jovens, idosos e gestantes.

Para vacinar-se, a pessoa deve comparecer a um posto de saúde munida do seu cartão de vacinação. O cartão de vacinação é um documento importante que tem todo o registro de vacinação daquele indivíduo. Caso uma pessoa perca seu cartão, pode comparecer ao posto onde recebeu as vacinas e pedir o resgate do seu histórico de vacinação para fazer uma nova via do cartão.

Leia mais: Vacina contra a gripe - previne contra a infecção por alguns vírus Influenza

Importância da vacinação

As vacinas são um meio eficiente para a prevenção contra uma série de doenças infectocontagiosas. Entretanto sua importância vai muito além da proteção individual, sendo essencial para garantir a segurança da população. Quando uma pessoa não se vacina, pode contrair a doença e transmiti-la a outras pessoas que também não foram imunizadas. Assim sendo, quanto mais gente estiver imunizada, menos a doença circulará.

Não podemos esquecer-nos também de que a vacinação de grande parcela da população contra uma determinada doença pode garantir, por exemplo, a sua erradicação. Esse foi o caso da varíola, uma doença que matou mais de 300 milhões de pessoas no século XX. Ela foi erradicada por série de medidas adotadas por vários países, sendo uma delas a vacinação. Outra doença erradicada, pelo mesmo motivo, é a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, que pode provocar sequelas motoras e não possui cura.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

A primeira vacina foi criada no século XVIII por Edward Jenner e garantia proteção contra a varíola. O princípio utilizado nessa época é o mesmo utilizado nos dias atuais e baseia-se:

a) na aplicação de anticorpos contra a doença em pessoa saudável, garantindo sua imunização.

b) na aplicação de anticorpos contra a doença em pessoas doentes para garantir a sua cura.

c) na aplicação de antígenos causadores da doença em pessoa saudável, garantindo sua imunização.

d) na aplicação de antígenos causadores da doença em pessoa doente para garantir a sua cura.

Questão 2

Uma substância composta por anticorpos contra determinado antígeno pode ser denominada de

a) vacina.

b) antibiótico.

c) anti-histamínico.

d) soro.

e) antitérmico.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Anticorpos
Amplie seus conhecimentos sobre anticorpos clicando aqui. Neste texto vamos explicar o que são essas moléculas, sua classificação, estrutura e função.
O linfócito é uma célula esférica com grande núcleo
Linfócitos
Saiba mais sobre os linfócitos, células especializadas na defesa do organismo por meio da produção de anticorpos e outras substâncias.
A dispersão dos agentes patológicos.
Grau de disseminação de doenças
Classificação das doenças conforme o número de incidência e abrangência pelo território.
A vacina contra a gripe é bastante eficaz.
Vacina contra a gripe
Que tal aprender mais sobre a vacina contra a gripe? Clique aqui, tire suas dúvidas e conheça alguns mitos e verdades sobre essa vacina.
Alexandre Fleming: o pesquisador que descobriu o poder dos fungos do gênero Penicillium.
A descoberta da penicilina
A descoberta de uma das mais importantes substâncias da história da medicina.
A vacina BCG deve ser aplicada preferencialmente em crianças recém-nascidas
Vacina BCG
Conheça a BCG, uma vacina contra a tuberculose que deve ser aplicada em crianças ainda recém-nascidas.
Profissionais da saúde estão expostos a diversos riscos em suas profissões, devendo seguir sempre as medidas de biossegurança
Biossegurança em saúde
Entenda por que a biossegurança é extremamente importante para os profissionais de saúde.
A vacina é importante para a prevenção contra doenças virais e bacterianas
17 de outubro – Dia Nacional da Vacinação
Entenda a importância do Dia Nacional da Vacinação e aprenda um pouco mais sobre essa forma de imunização.
O rotavírus causa diarreia grave, principalmente em crianças
Infecção por rotavírus
Saiba mais sobre a infecção por rotavírus, um vírus causador de diarreia grave.
Os antígenos estimulam a produção de anticorpos
Diferenças entre antígenos e anticorpos
Clique aqui e descubra as diferenças entre antígenos e anticorpos, dois termos bastante usados em Imunologia.
O cavalo é um animal mamífero que apresenta grande importância na história do ser humano.
Cavalo
Clique aqui e descubra mais sobre o cavalo, uma espécie de mamífero quadrúpede muito conhecida e também de grande utilidade para os seres humanos.
Observe as lesões causadas pela varíola
Varíola
Saiba mais sobre a varíola, uma doença atualmente erradicada em todo o planeta.
Zé Gotinha: símbolo das campanhas pela erradicação da Poliomielite no Brasil
Poliomielite
Doença que foi erradicada de nosso país graças às campanhas de vacinação.
A vacina contra HPV será oferecida pelo SUS inicialmente para meninas de 11 a 13 anos de idade
Vacinação contra HPV
Compreenda o que é o HPV e a importância da vacinação em meninas que ainda não tiveram a primeira relação sexual.
O nosso organismo reage rapidamente contra micro-organismos quando reconhecidos pelo nosso sistema imunológico
Memória imunológica
Veja aqui como funciona a memória imunológica do nosso organismo