Advérbio

Os advérbios são uma classe de palavras que costuma acompanhar os verbos, dando-lhes características. Além disso, eles também acompanham adjetivos e outros advérbios. Podem ser classificados como:

  • Advérbios de tempo
  • Advérbios de lugar
  • Advérbios de modo
  • Advérbios de intensidade
  • Advérbios de afirmação
  • Advérbios de negação
  • Advérbios de dúvida

Veja também: Substantivo – classe gramatical responsável por nomear

Função dos advérbios

A função dos advérbios é dar características aos verbos ou intensificar o sentido de adjetivos e de outros advérbios. A maneira como os advérbios podem ajudar a caracterizar ou a intensificar o sentido dos outros elementos do enunciado é relevante para entendermos os tipos de advérbios existentes.

Os advérbios compõem uma classe gramatical que possui diversas classificações baseadas no sentido que trazem ao discurso.
Os advérbios compõem uma classe gramatical que possui diversas classificações baseadas no sentido que trazem ao discurso.

Classificação dos advérbios

Os advérbios são classificados em sete categorias de acordo com o sentido que ajudam a produzir no texto.

→ Advérbio de lugar

Caracteriza o lugar ao qual o verbo se refere. São palavras como “aqui”, “ali”, “lá”, “cá”, “perto”, “longe”, “dentro”, “fora”, “atrás”, entre outras.

  • Venha para !

  • Eu estive dentro da sua casa.

  • Vamos nos mudar para longe.

Note que, nos três exemplos, os advérbios de lugar “cá”, “perto” e “longe” ajudam a especificar os verbos “venha”, “estive” e “mudar”, respectivamente.

→ Advérbio de tempo

Dá ideia de tempo e período dos verbos a que se referem. São palavras como “ontem”, “hoje”, “amanhã”, “antes”, “depois”, “cedo”, “tarde”, “sempre”, “nunca”, entre outras.

  • Eu te encontro amanhã.

  • Nunca vi esse filme.

  • Ela costuma dormir cedo.

Nesses exemplos, os advérbios de tempo “amanhã”, “nunca” e “cedo” ajudam a especificar os verbos “encontro”, “vi” e “dormir”, respectivamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Advérbio de modo

Ajuda a especificar a maneira como a ação dos verbos foi feita. São palavras como “bem”, “mal”, “melhor”, “pior”, “devagar”, “rápido”, entre outras. Quando se acrescenta o sufixo –mente a muitos adjetivos, estes passam a ser advérbios de modo.

  • Você foi bem na prova?

  • Ele corre devagar.

  • Andou silenciosamente pelo corredor.

Os advérbios de modo “bem”, “devagar” e “silenciosamente” ajudam a caracterizar como os verbos “foi”, “corre” e “andou” foram executados, respectivamente.

→ Advérbio de intensidade

Ajuda a entender a intensidade da ação do verbo. Por caracterizar intensidade, é comum ser utilizado também para adjetivos e até mesmo outros advérbios. Dentre os mais comuns, temos “muito”, “pouco”, “mais”, “menos”, “bastante”, “demais”, “tão”, entre outros. Em casos particulares, “nada” também pode ser considerado advérbio de intensidade.

  • Eles leem muito.

  • Eu te acho bonito demais!

  • Ele fala tão pouco...

No primeiro exemplo, o advérbio “mais” intensifica a ação do verbo “ganhamos”. No segundo, o advérbio “demais” intensifica o adjetivo “bonito”. No terceiro, temos o advérbio de intensidade “pouco” caracterizando o verbo “fala” e outro advérbio de intensidade “tão” caracterizando o outro advérbio “pouco”.

Veja também: Demais ou de mais?

→ Advérbio de afirmação

Essas palavras complementam ou reforçam o sentido de afirmação. São palavras como “sim”, “certo”, “claro”, “positivo”, “decerto”, “realmente”, entre outras que contribuem para marcar o valor afirmativo.

  • Eu vou, sim!

  • Estudamos, claro.

  • Realmente tivemos muitas encomendas.

→ Advérbio de negação

Ao contrário dos advérbios de afirmação, estes complementam ou reforçam o sentido de negação. São palavras como “não”, “nem”, “negativo”, entre outras. Em alguns casos particulares, algumas palavras, como “nenhum”, “nada”, “nunca”, “jamais”, podem ser consideradas advérbios de negação se estiverem intensificando um adjetivo, um advérbio ou caracterizando um verbo.

  • Ela nem foi à festa.
  • Eu não estou nada convencido.

→ Advérbio de dúvida

Complementam ou reforçam o sentido de dúvida. São palavras como “talvez”, “quiçá”, “possivelmente”, “provavelmente”, “porventura”, entre outras.

  • Porventura não terias um copo d’água em casa?

  • Não decidimos ainda, mas talvez faremos.

  • Provavelmente, o resultado sai nesta semana.

Grau dos advérbios

Os advérbios são palavras invariáveis em gênero e número. No entanto, podem ser variáveis em grau, ou seja, na intensidade. Os advérbios podem ser comparativos ou superlativos, nos mesmos moldes dos graus dos adjetivos.

→ Comparativo

Quando os advérbios estabelecem relação de comparação, podendo ser:

- de igualdade: tão/tanto + advérbio + quanto.

  • Nós vivemos tão perto quanto vocês.

  • Ela fala em público tão bem quanto ele.

- de superioridade: mais + advérbio + (do) que.

  • Nós vivemos mais perto do que vocês.

  • Ela fala em público melhor do que ele.

- de inferioridade: menos + advérbio + (do) que.

  • Nós vivemos menos perto do que vocês.

  • Ela fala em público pior do que ele.

Note que, no caso dos advérbios “bem” e “mal”, eles são substituídos por “melhor” e “pior”, respectivamente.

→ Superlativo

Os superlativos exprimem qualidades em grau muito elevado ou intenso. Podem ser divididos em analíticos ou sintéticos.

- Analítico: quando um advérbio acompanha outro para afetar seu grau.

Eles saem muito cedo de casa.

- Sintético: quando um advérbio tem seu grau afetado pelo uso de um sufixo.

Eles saem cedíssimo de casa.

Vale salientar que, na linguagem coloquial, algumas variações de superlativo são aceitas, como o uso de diminutivo ou aumentativo e o uso de determinados prefixos:

- Diminutivo: Eles saem “cedinho” de casa.

- Aumentativo: Eles saem “cedão” de casa.

- Prefixos: Eles saem “supercedo” de casa.

No entanto, na linguagem formal, essas variações devem ser evitadas.

Locução adverbial

Duas ou mais palavras juntas exercendo a função de advérbio são chamadas de locução adverbial. As locuções adverbiais costumam ser formadas por mais de um advérbio, sendo comum também haver preposições com elas. Se essas palavras não estiverem em conjunto dentro do enunciado, elas não farão sentido. Essas locuções também podem ser classificadas à maneira dos advérbios comuns.

- Locuções adverbiais de lugar: “ao redor de”, “em cima de”, “embaixo de”, “à esquerda”, “à direita”, “por aqui”, “por ali”, “por perto”, entre outros.

- Locuções adverbiais de tempo: “logo mais”, “em breve”, “de manhã”, “mais tarde”, “nunca mais”, entre outros.

- Locuções adverbiais de modo: “ao contrário”, “em detalhes”, entre outros.

- Locuções adverbiais de intensidade: “em excesso”, “de todo”, “muito menos”, entre outros.

- Locuções adverbiais de afirmação: “de fato”, “com certeza”, “sem dúvidas”, entre outros.

- Locuções adverbiais de negação: “nunca mais”, “de modo algum”, “de jeito nenhum”, entre outros.

- Locução adverbial de dúvida: “quem sabe”.

Atenção: neste caso, não são dois (ou mais) advérbios distintos que afetam termos diferentes, e sim dois advérbios unidos que afetam o mesmo termo.

Acesse também: Locuções prepositivas – grupos de palavras que, quando agrupadas, têm função de preposição

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Cespe/Cebraspe)

Julgue os itens subsecutivos, acerca das estruturas linguísticas do texto.

A retirada dos advérbios “eminentemente” (L.2), “extremamente” (L.4) e “exatamente” (L.5) do texto provocaria incoerência na argumentação, apesar de a sua correção gramatical ser mantida.

( ) Certo.

( ) Errado.

Resolução

Errado. A retirada dos advérbios não provoca incoerência na argumentação, visto que a função deles é apenas a de intensificar o sentido, e não a de modificá-lo.

Questão 2 – (Cespe/Cebraspe)

Passa quase despercebido para o mercado que, na guerra dos bancos pela carteira dos brasileiros, o Banco do Brasil S.A. (BB) está mais ativo do que nunca. Foi a casa que mais conquistou novos clientes em 2001, saltando de 10,5 milhões de correntistas pessoa física para 12 milhões.

Na área das empresas, o crescimento também foi robusto. Com a criação de uma divisão de corporate, sua carteira empresarial saltou de 767 mil para 900 mil clientes.

O BB ainda tem um amplo terreno para conquistar 10 clientes menos endinheirados por intermédio das concessões de crédito. A instituição, mesmo com 24,6% de todos os ativos do sistema financeiro nacional, não tinha agilidade suficiente para fazer isso, por conta do estoque de créditos ruins que a ancora. Depois do ajuste patrimonial, ganhou fôlego.

Acerca de aspectos estruturais e das ideias do texto acima, julgue o seguinte item:

No primeiro parágrafo do texto, as duas ocorrências do advérbio “mais” - intensificando “ativo” (L.2) e “conquistou” (L.2) - comprovam que advérbios podem modificar tanto verbos como adjetivos.

( ) Certo.

( ) Errado.

Resolução

Certo. Os dois advérbios “mais” intensificam cada um o adjetivo “ativo” e o verbo “conquistou”.

Publicado por: Guilherme Viana
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(UNIFESP-2010) Considere a charge e as afirmações.

A charge é uma ilustração que tem como objetivo fazer uma sátira de alguém ou de alguma situação atual por meio de desenhos caricatos
A charge é uma ilustração que tem como objetivo fazer uma sátira de alguém ou de alguma situação atual por meio de desenhos caricatos

I. O advérbio já, indicativo de tempo, atribui à frase o sentido de mudança;

II. Entende-se pela frase da charge que a população de idosos atingiu um patamar inédito no país;

III. Observando a imagem, tem-se que a fila de velhinhos esperando um lugar no banco sugere o aumento de idosos no país.

Está correto o que se afirma em

a) I apenas.

b) II apenas.

c) I e II apenas.

d) II e III apenas.

e) I, II e III.

Questão 2

(ITA-2003) A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.

(…) As angústias dos brasileiros em relação ao português são de duas ordens. Para uma parte da população, a que não teve acesso a uma boa escola e, mesmo assim, conseguiu galgar posições, o problema é sobretudo com a gramática. É esse o público que consome avidamente os fascículos e livros do professor Pasquale, em que as regras básicas do idioma são apresentadas de forma clara e bem-humorada. Para o segmento que teve oportunidade de estudar em bons colégios, a principal dificuldade é com clareza. É para satisfazer a essa demanda que um novo tipo de profissional surgiu: o professor de português especializado em adestrar funcionários de empresas. Antigamente, os cursos dados no escritório eram de gramática básica e se destinavam principalmente a secretárias. De uns tempos para cá, eles passaram a atender primordialmente gente de nível superior. Em geral, os professores que atuam em firmas são acadêmicos que fazem esse tipo de trabalho esporadicamente para ganhar um dinheiro extra. “É fascinante, porque deixamos de viver a teoria para enfrentar a língua do mundo real”, diz Antônio Suárez Abreu, livre-docente pela Universidade de São Paulo (…)

(JOÃO GABRIEL DE LIMA. Falar e escrever, eis a questão. Veja, 7/11/2001, n. 1725)

O adjetivo “principal” (em a principal dificuldade é com clareza) permite inferir que a clareza é apenas um elemento dentro de um conjunto de dificuldades, talvez o mais significativo. Semelhante inferência pode ser realizada pelos advérbios:

a) avidamente, principalmente, primordialmente.

b) sobretudo, avidamente, principalmente.

c) avidamente, antigamente, principalmente.

d) sobretudo, principalmente, primordialmente.

e) principalmente, primordialmente, esporadicamente.  

Mais Questões

Artigos de "Advérbio"