Whatsapp icon Whatsapp

Aposto e vocativo

Aposto e vocativo são termos de uma oração. O aposto é uma palavra ou expressão que exerce algum tipo de relação com o substantivo ou pronome de uma oração. Já o vocativo é um termo independente. Assim, o aposto está subordinado a outro termo da oração, enquanto o vocativo, não.

O aposto pode ser classificado em: explicativo, enumerativo, recapitulativo ou resumidor, comparativo, distributivo, circunstancial, de especificação, e da oração.

Leia também: Demais ou de mais?

O que é aposto?

O aposto é uma palavra ou expressão que exerce uma função junto ao substantivo, pronome ou oração. Essa função pode ser explicar, especificar, resumir, comentar ou indicar algo, mas, atenção, o aposto não pode ser formado por adjetivo, apenas por substantivo ou pronome substantivo (um pronome que exerce função de substantivo).

Para exemplificar, vamos analisar a seguinte oração:

1. Santos Dumont, o pai da aviação, foi um inventor genial.

A expressão “o pai da aviação” é um aposto que exerce a função de explicar quem foi Santos Dumont.

Vamos analisar agora uma segunda oração:

2. Santos Dumont, persistente e corajoso, foi um inventor genial.

Nessa oração, os adjetivos “persistente” e “corajoso” exercem a função de predicativo do sujeito, isto é, atribuir uma condição ou qualidade ao sujeito; no caso, Santos Dumont.

Assim, a oração 1 explica que o Santos Dumont a que ela se refere não é qualquer Santos Dumont, é o “pai da aviação”. Já a oração 2 aponta as características (qualidades) de Santos Dumont, um indivíduo persistente e corajoso.

O aposto exerce diferentes funções em relação a um substantivo, pronome ou oração. Enquanto o vocativo refere-se a um chamamento.
O aposto exerce diferentes funções em relação a um substantivo, pronome ou oração. Enquanto o vocativo refere-se a um chamamento.

Tipos de aposto

Existem os seguintes tipos de aposto:

  • Aposto explicativo: explica ou identifica o termo ao qual se refere:

D. João VI, rei de Portugal, nasceu em 13 de maio de 1767.

O aposto “rei de Portugal”, nessa oração, explica ou identifica quem foi d. João VI.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Aposto enumerativo: enumera, desdobra, os elementos contidos em um só termo:

Elas só queriam isto: respeito, reconhecimento e dignidade.

Nessa oração, o aposto “respeito, reconhecimento e dignidade” enumera, desdobra, o que está contido no termo “isto”.

Leia também: Enfim ou em fim?

  • Aposto recapitulativo ou resumidor: resume, com um só termo, uma série de elementos citados na oração:

Escritores, pintores e escultores, todos são artistas e representam a realidade.

O aposto “todos”, nessa oração, resume em si os três elementos citados.

  • Aposto comparativo: realiza uma comparação implícita, isto é, não direta:

Crianças, pássaros selvagens, nunca deixam de surpreender.

Nessa oração, “crianças” são comparadas, no aposto, a “pássaros selvagens”.

  • Aposto distributivo — distribui funções, objetos, ideias, qualificações etc. entre elementos da oração:

Pegue dois pães: um para você e o outro para o seu pai.

Com base no aposto “um para você e o outro para o seu pai”, observamos que, nessa oração, os dois pães são distribuídos entre o filho e o pai.

  • Aposto circunstancial — indica, além da qualidade de um ser, uma circunstância (tempo, lugar, causa etc.):

Em criança, a sua vida passava mais devagar.

Nessa oração, o aposto “Em criança” mostra uma circunstância (época) em que a vida passava mais devagar. Além disso, o termo “criança” também qualifica um ser.

  • Aposto de especificação — especifica, caracteriza, um termo genérico:

Minha irmã Carolina.

Nessa frase, o aposto “Carolina” especifica a qual irmã o enunciador refere-se.

Mas não confunda aposto de especificação com adjunto adnominal. Observe a seguinte frase:

A prosa de Machado de Assis é bastante irônica.

Nesse caso, “de Machado de Assis” não é um aposto de especificação, mas um adjunto adnominal. Isso fica claro quando você substitui “de Machado de Assis” por “machadiana”:

A prosa machadiana é bastante irônica.

Portanto, o adjunto adnominal “de Machado de Assis” qualifica o substantivo “prosa”.

  • Aposto da oração — comentário sobre o fato expresso na oração ou palavra que sintetiza a oração.

Antes da palestra, sentiu as pernas tremerem, indício de seu nervosismo.

Assim, o aposto “indício de seu nervosismo” é um comentário sobre o fato indicado na oração, ou seja, sentir as pernas tremerem antes da palestra.

Ou ainda:

Podia estudar à noite, o que não o impedia de trabalhar.

Nesse enunciado, o aposto “o” é uma palavra que sintetiza, resume, a oração “Podia estudar à noite”.

Leia também: Veem, vem ou vêm?

Como separar o aposto?

O aposto, normalmente, é separado, por vírgulas, da palavra ou expressão a que se refere. Isso ocorre nos seguintes tipos: explicativo, comparativo, circunstancial, e da oração.

Em alguns casos, o aposto deve ser separado por vírgulas.
Em alguns casos, o aposto deve ser separado por vírgulas.
  • Aposto explicativo: A França, um país europeu, tem um cinema excepcional.

  • Aposto comparativo: Livros, pontes para o futuro, devem ser preservados.

  • Aposto circunstancial: Devido às fortes chuvas, o espetáculo foi cancelado.

  • Aposto da oração: Não se pode vencer todas, o que não quer dizer que vamos desistir.

O aposto enumerativo é separado, por dois-pontos, da palavra ou expressão a que se refere. Já os elementos do aposto devem ser separados entre si por vírgulas; às vezes, pela conjunção “e” entre os dois últimos termos:

Ela só via isto: bicicletas, carros e confusão.

Em relação ao aposto recapitulativo ou resumidor, ele deve ser separado, por vírgula, da série de elementos a que se refere. Já os elementos dessa série devem ser separados entre si por vírgulas; às vezes, pela conjunção “e” entre os dois últimos termos:

Os rios, os mares e as florestas, tudo isso precisa ser preservado.

O aposto distributivo pode ser separado, da palavra ou expressão a que se refere, por vírgula ou dois-pontos:

Compre três livros: um para Judith, um para Ricardo e outro para Estêvão.

Leve dois lápis, um para você e outro para a sua amiga.

Já o aposto de especificação não deve ser separado nem por vírgula nem por dois-pontos:

A atriz Sarah Bernhardt.

A rua 13 de Maio.

Acesse também: Esta ou está?

O que é vocativo?

O vocativo é uma invocação, um chamamento, um apelo. Ele é um termo independente, pois não faz parte da estrutura da oração.

O vocativo é um chamamento, explicita o diálogo com uma ou mais pessoas.
O vocativo é um chamamento, explicita o diálogo com uma ou mais pessoas.

Vejamos alguns exemplos:

Ó vida! Por que não tenho sorte?

Não pense, cara, que me esqueci daquele dia.

Lidiane, preciso que você me diga toda a verdade.

Diferença entre aposto e vocativo

O aposto mantém relação com um ou mais termos da oração, ou com toda a oração (no caso do aposto da oração). Portanto, ele é dependente desses termos ou oração:

Chiquinha Gonzaga, a primeira maestrina brasileira, morreu em 28 de fevereiro de 1935.

Note que o aposto “a primeira maestrina brasileira” não tem autonomia, ele depende do termo “Chiquinha Gonzaga” para fazer sentido.

Já o vocativo é um termo independente na oração:

Carolina, estudar é a coisa mais importante da vida.

Observe que o vocativo “Carolina” não se relaciona a nenhum termo da oração; é, portanto, independente. Além disso, se for excluído, a oração continua a fazer sentido: “Estudar é a coisa mais importante da vida”.

No entanto, às vezes, é a oração que depende do vocativo:

Tu, que sonhas com riquezas, busca encontrar o teu caminho.

Nesse caso, o vocativo “Tu” é independente na oração, pois refere-se à pessoa com quem se fala. No entanto, a oração “que sonhas com riquezas” está subordinada a “Tu”, devido ao uso do pronome relativo “que”, o qual se refere ao termo anterior, ou seja, “Tu”; é, portanto, dependente dele.

Exercícios resolvidos

Questão 01

Na oração “O mês de agosto será decisivo para os negócios”, é possível apontar o aposto:

a) explicativo

b) enumerativo

c) recapitulativo

d) de especificação

e) da oração

Resolução:

Alternativa “d”.

A expressão “de agosto” é um aposto que especifica o termo “mês”.

Questão 02

Na oração “José, um homem comum, decidiu fazer a diferença”, é possível apontar o aposto:

a) explicativo

b) enumerativo

c) recapitulativo

d) de especificação

e) da oração

Resolução:

Alternativa “a”.

A expressão “um homem comum” é um aposto que explica quem é “José”.

Questão 03

Assinale a alternativa em que se pode perceber a presença de um vocativo.

a) Ricardo, um doce amigo que sempre esteve ao meu lado.

b) Por que ouço, pássaros, seus pios de agouro?

c) Marisa, a companheira dos tempos difíceis que nunca desistiu de mim.

d) Castro Alves, o Poeta dos Escravos, é um escritor romântico.

e) Eu! Ele! Amália! Fizemos tudo ao nosso alcance.

Resolução:

Alternativa “b”.

A expressão “pássaros” é um vocativo; pois, no enunciado, os “pássaros” são os interlocutores do enunciador, isto é, alguém está conversando com eles.  

Publicado por Warley Souza
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

O objeto direto, ainda que deslocado, não pode ser demarcado pelo uso da vírgula, a não ser em casos especiais
A vírgula e o Objeto Direto
Você já se sentiu questionado (a) acerca do uso da vírgula e o objeto direto? Não deixe de conferir sobre algumas dicas importantíssimas!
Adjetivo
Veja aqui a definição de adjetivo e suas diferentes formas de classificação.
O adjunto adverbial é um termo acessório na oração.
Adjunto adverbial
Entenda o que são adjuntos adverbiais, qual é a sua função numa oração e como podem ser classificados. Aprenda a diferença entre adjunto adverbial e adnominal.
Adjunto adverbial e adjunto adnominal – como diferenciá-los?
Aprimore seus conhecimentos no que tange a este assunto!
O predicativo do sujeito pode ser demarcado por outras classes de palavras, não somente pelo adjetivo
Ampliando noções acerca do predicativo do sujeito
Para constatá-las, é só clicar!
Palavra “aposto” escrita em fundo branco e acompanhada por lápis
Aposto
Aprenda mais sobre o aposto, entendendo a função desse termo na oração. Descubra quais são as classificações do aposto e por que se difere do vocativo.
Compreender a diferença entre classe e função é primordial no estudo da análise sintática e morfológica
Classe e Função
Conhecer a diferença que existe entre classe e função é ponto fundamental para compreender as análises sintática e morfológica. Confira algumas dicas aqui!
Complemento nominal e Adjunto adnominal – traços distintivos
Interagindo-se com o assunto, saberá como distingui-los!
O adjetivo pode ser classificado como adjunto adnominal ou predicativo
Diferença entre Adjunto Adnominal e Predicativo
A diferença entre adjunto adnominal e predicativo se dá pelo fato de que este representa um termo essencial e aquele um termo acessório. Saiba mais aqui!
Ilustração conceitual traz homem com lupa deitado sobre livro
Oração
Descubra o que é oração e quais são os tipos existentes. Saiba também quais são as diferenças entre oração, frase e período.
O sujeito pode preceder, suceder ou aparecer no interior do predicado
Posições dos sujeitos nas orações
Leia este artigo e tire suas dúvidas sobre as posições em que o sujeito pode aparecer nas orações, isto é, ordem direta, inversa e no interior do predicado.
O predicativo do objeto classifica e qualifica o objeto da oração.
Predicativo do objeto
Aprenda o que é predicativo do objeto e para que serve na oração. Entenda as diferenças entre predicativo do objeto, adjunto adnominal e predicado verbo-nominal.
Em um texto, os pronomes podem atuar como um importante mecanismo de coesão
Pronomes
Clique e confira um espaço totalmente dedicado ao estudo dos pronomes!
Substantivo
Descubra o que são e para que servem os substantivos. Entenda quais são as classificações dos substantivos e como eles variam de acordo com gênero, número e grau.
Classificações do sujeito e predicado em quadro-negro
Sujeito e predicado
Descubra o que é sujeito e predicado e saiba quais são os seus tipos. Aprenda também a identificá-los nas orações.
Tipos de Predicado e Predicativo
O núcleo do predicado e sua classificação.
Dúvidas quanto ao uso da vírgula
Uso da Vírgula
Saiba tudo sobre o uso da vírgula. Entenda de que maneira essa pontuação auxilia na construção de sentidos em um texto.
video icon
Português
Banco de redações | PEC 206: Independência financeira ou retrocesso na educação?
Cobrar mensalidade de instituições de ensino superior públicas, será que é uma boa ideia? Essa é a questão do tema do nosso banco de redações do mês de junho. "PEC 206: independência financeira ou retrocesso na educação?". Todo mês nós divulgamos um tema no nosso site e recebemos e corrigimos redações no nosso banco de redações! Agora, ao final do mês, teremos também uma análise do tema com uma redação feita pelo professor João Carlos! Quer enviar sua redação pra gente? Banco de redações: https://vestibular.brasilescola.uol.com.br/banco-de-redacoes

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Matemática
Área da esfera
Clique para aprender a calcular a área da esfera.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!