Whatsapp icon Whatsapp

Dez dicas de Português

Se você fica em dúvida na hora de escrever, não se desespere: existem dez dicas de Português que podem facilitar bastante o seu dia a dia.
Existem algumas dicas de português rápidas e simples que podem ajudar bastante na hora de organizar as ideias no papel
Existem algumas dicas de português rápidas e simples que podem ajudar bastante na hora de organizar as ideias no papel

Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas. No dia a dia é muito comum surgirem aqueles momentos em que a língua portuguesa parece pregar armadilhas para os falantes que, embora tão acostumados com seu idioma, ainda têm algumas dificuldades que insistem em aparecer. Nossa gramática, considerada por muitos como uma das mais difíceis do mundo, apresenta regras e exceções que confundem até mesmo o mais hábil dos falantes!

Portanto, se você também costuma consultar o dicionário e a internet para sanar dúvidas linguísticas pontuais, saiba que não está sozinho, esse é um hábito cultivado por muitos! Pensando nisso, o Mundo Educação preparou dez dicas de Português feitas para salvá-lo(la) de possíveis desvios linguísticos. São dez dicas gramaticais muito simples, mas que podem fazer toda a diferença no seu dia a dia, especialmente quando surgir aquela dúvida na hora de escrever. Bons estudos!

1ª dica: menas ou menos?

Esqueça o menas, mesmo porque essa palavra simplesmente não existe no dicionário, apenas na modalidade oral, onde ela insiste em infiltrar-se no discurso dos falantes. Menos, grafado dessa maneira, é o jeito certo, não existe outra opção.

2ª dica: para mim ou para eu fazer?

Lembre-se do que dizia sua professora de português: “Mim não faz nada!”. Isso mesmo, mim é um pronome pessoal oblíquo e não pode vir antes de um verbo exercendo função de sujeito em uma oração. Sendo assim, o correto é para eu fazer, para eu falar, para eu estudar e assim por diante com os demais verbos.

3ª dica: zero graus ou zero grau?

Não é incomum ouvir a construção “está fazendo zero graus”, não é mesmo? Temos aí um problema de concordância. Zero está no singular, portanto o substantivo grau deve acompanhá-lo na flexão: está fazendo zero grau.

4ª dica: são uma hora da tarde ou é uma hora da tarde?

Atenção: o verbo deve concordar com as horas, sendo assim, o correto é dizer é uma hora da tarde, assim como é correto dizer são duas horas da tarde, são três horas da tarde e assim por diante. Lembre-se de que, se for substituir a expressão doze horas por outra correspondente, no caso meio-dia, a construção correta é meio-dia, certo?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

5ª dica: quatorze ou catorze?

Essa também é fácil. Você pode ficar à vontade para usar qualquer uma das formas, visto que ambas estão corretas.

6ª dica: seje ou seja? Esteje ou esteja?

Sim, nós sabemos que, na modalidade oral, é muito comum ouvir coisas do tipo “que seje eterno enquanto dure”,“esteje onde estiver”, mas na escrita, que é o lugar onde as regras devem ser respeitadas, esqueça o seje e o esteje e faça a correção gramatical: seja e esteja sempre serão as únicas opções possíveis!

7ª dica: anexo segue o documento ou em anexo, o documento?

Ambas as construções estão corretas, contudo é preciso atenção para acertar na concordância. Dizer que algo está em anexo é o mesmo que dizer que algo está anexado, por isso a palavra deve concordar com o substantivo a que ela se refere:

Anexas seguem as cartas.

Anexo segue o comprovante.

Os documentos solicitados estão anexos.

Em anexo é uma forma invariável, portanto não vai para o feminino e nem para o plural:

Em anexo, seguem as cartas.

Segue o comprovante em anexo.

Os documentos solicitados seguem em anexo.

8ª dica: depredar a sala de aula ou apedrejar a sala de aula?

Acredite, as duas palavras não são sinônimas, embora possam confundir muitos falantes. Depredar é o ato de destruir algo, enquanto apedrejar é o ato de jogar pedras. Portanto, as duas expressões são possíveis, cada qual em seu devido lugar.

9ª dica: troféis ou troféus?

Lembre-se: a terminação -éis deve ser empregada apenas nas palavras terminadas em -el, como papel, pastel, tonel, entre outras. Sendo assim, as palavras terminadas em -éu devem, quando flexionadas no plural, levar a terminação -éus: troféus, chapéus, céus, etc.

10ª dica: ele sempre quiz ou ela sempre quis?

Assim como toda a conjugação do verbo querer (quiseram, quiseste, quisera, etc.), a palavra quis deve ser escrita com 's'.

Publicado por Luana Castro Alves Perez

Artigos Relacionados

Mau ou mal? Aonde ou onde? Através de ou por meio de? Essas são apenas algumas das principais dúvidas relacionadas com os adjetivos e advérbios
Adjetivos e advérbios: Pequenas dicas para evitar grandes erros
Escrevendo mais e melhor: Acompanhe pequenas dicas que podem evitar grandes erros relacionados com os adjetivos e advérbios.
Cinco erros, cinco dicas supersimples para evitá-los
Cinco erros de português frequentes
Gramática em ação: Clique e saiba como evitar cinco erros de português frequentes em nosso dia a dia!
Desvios linguísticos ocorrem por dois motivos: pela falta de conhecimento ou por um mero descuido
Desvios linguísticos
Desvios linguísticos são falhas cometidas pelos usuários da língua, por descuido ou por falta de conhecimento, e que precisam ser evitadas.
Pronomes Pessoais
Descubra quais são as classificações dos pronomes pessoais e quando utilizar cada um deles. Entenda a diferença entre caso reto e caso oblíquo.
video icon
Português
Nove noites | Análise Literária [Fuvest]
Assista à nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra “Nove noites”, do escritor e jornalista Bernardo Carvalho. Confira nossa análise!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Química
Cinética química
Se ainda tem dúvidas quanto a velocidade das reações, essa videoaula é para você!
video icon
videoaula brasil escola
Português
Redação
Entenda como realizar argumento por causa e consequência com a nossa aula.
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!