Regência Verbal de alguns verbos

Alguns verbos causam dúvidas quanto à regência. Veja a seguir alguns casos:

Aspirar

O verbo aspirar é transitivo direto quando tem significado de: inspirar, tragar.

Exemplo: Nós aspiramos todos os dias o dióxido de carbono dos veículos.

É transitivo indireto se significar desejar, pretender. É seguido de preposição “a”.

Exemplo: João aspira ao cargo de gerente dessa loja.

Assistir

O verbo assistir é transitivo indireto quando tem significado de: ver, presenciar, nesse caso, o objeto indireto é precedido da preposição “a” e, portanto, não cabe o pronome lhe e sim ele(s) e ela(s). É também transitivo indireto quando tem sentido de: caber, pertencer e, já neste caso, o pronome lhe é admitido.

Exemplo: Nós assistimos ao jogo da seleção brasileira.

Exemplo: Assiste-lhe o direito de participar dessa reunião.

É transitivo direto quando significa ajudar, socorrer.

Exemplo: A enfermeira assistiu o paciente atenciosamente.

É intransitivo quando significar morar, residir.

Exemplo: Minha cunhada assiste nesta avenida.

Chamar

É transitivo direto quando tem significado de: convocar.

Exemplo: Chamei todos os partidários.

É transitivo indireto quando exige preposição por e significa: invocar.

Exemplo: Eu invoquei por Ele e fui prontamente atendida.

É transitivo direto ou indireto quando significar: apelidar.

Exemplo: Ela chamou o menino de “sem graça”.

Exemplo: Ela chamou-lhe “sem graça”.


Querer

É transitivo direto quando tem significado de: desejar.

Exemplo: Eu quero um presente útil.

É intransitivo quando significar: gostar.

Exemplo: Ela não lhe quer mal algum.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Visar

É transitivo direto quanto tem significado de: dar visto.

Exemplo: A polícia federal visou meu passaporte.

É transitivo indireto quando significar: pretender.

Exemplo: A medida que tomamos visa ao melhoramento de nossa equipe.

Publicado por: Sabrina Vilarinho
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
A regência é demarcada pelo sentido que representa
O verbo implicar – sentidos distintos implicam em diferentes regências
Norteie seu conhecimento acerca dessa ocorrência linguística!
A regência do verbo agradecer se demarca pelo fato de ele ser constituído de dois complementos: um objeto direto e outro indireto
Regência do verbo agradecer
Que tal conhecer a regência do verbo “agradecer”? Com certeza você não terá mais nenhuma dúvida em relação a esse fato linguístico, pois é só clicar!
O uso correto das preposições refere-se a uma característica relacionada à regência de verbos com sentido contrário
Regência de verbos com sentido contrário
Porventura, como anda sua competência linguística? Caso deseje aprimorá-la ainda mais, acesse e confira acerca da regência de verbos com sentido contrário.
Na oração acima, o verbo responder pede um objeto indireto, pois possui o sentido de “ser responsável”
Regência do verbo “responder”
Saiba como se constrói a regência do verbo responder, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa.
Na frase, o verbo “chamar” é transitivo indireto, tem o sentido de “recorrer” e, por isso, pede um objeto indireto
Regência do verbo chamar
Saiba como se constrói a regência do verbo chamar, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa.
Na oração acima, o verbo “visar” é transitivo indireto, possui o sentido de “ter por objetivo” e, por isso, pede um objeto indireto
Regência do verbo visar
Saiba como se constrói a regência do verbo “visar”, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa, tais como mirar, apontar, dar visto, ter em vista etc. Por esses diversos sentidos, ele pode ser classificado como um verbo transitivo direto ou um verbo transitivo indireto acompanhado da preposição “a”.
Regência nominal
Clique aqui e veja tudo sobre regência nominal. Entenda a utilidade dessa parte da sintaxe na língua portuguesa. Aprenda mais com exercícios resolvidos sobre o tema!
Regência Verbal
Definição e algumas considerações sobre regência verbal.
A regência do verbo acusar está relacionada aos sentidos que ele apresenta
Regência do verbo acusar
A regência do verbo acusar é determinada por meio dos sentidos por ele apresentados.
Apesar do que afirmam os preceitos gramaticais, o uso de verbos com regências distintas, mas com um só complemento, torna-se perfeitamente aceitável
Um só complemento para distintas regências
Apesar do que afirmam os preceitos gramaticais, o uso de verbos com regências distintas, mas com um só complemento, torna-se perfeitamente aceitável. Clique e confira!
No estudo da regência do verbo “insistir”, constatamos que ele se apresenta como transitivo indireto, bem como intransitivo
Regência do verbo insistir
Analisando a regência do verbo “insistir”, constatamos que ele pode ser transitivo indireto e intransitivo. Clique e confira!