Regência nominal

A regência nominal consiste na relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento. Dessa forma, quando um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) pede um complemento necessariamente preposicionado, ocorre uma relação de dependência entre o termo regente (nome) e o termo regido (complemento nominal).

Considerando-se que regência é uma construção sintática que determina os elementos que completarão o sentido do nome, tal fenômeno também ocorre em relação aos verbos no âmbito da transitividade verbal.

Leia também: Vozes verbais – relação estabelecida entre o sujeito e o verbo ao qual está ligado

Da mesma forma que o maestro rege a orquestra, a sintaxe de regência rege as relações de dependência dos elementos da oração.
Da mesma forma que o maestro rege a orquestra, a sintaxe de regência rege as relações de dependência dos elementos da oração.

Regência de algumas construções nominais

  • Substantivos

  • admiração (a, por)

Sentia admiração por fenômenos naturais.

  • dificuldade (de, em)

Tenho dificuldade em língua portuguesa.

  • aversão (a, para, por)

Sentia verdadeira aversão às imposições arbitrárias.

  • capacidade (de, para)

Possuía grande capacidade de crescer profissionalmente.

  • dúvida (acerca de, em, sobre)

Temos dúvidas acerca de alguns pontos do contrato.

  • medo (de)

Ela afirmou que tem medo de avião.

  • receio (de)

Tinha receio de permanecer no mesmo lugar.

  • respeito (a, com, para com, por)

Ela tem respeito pela própria história.

  • obediência (a)

É preciso ter obediência aos princípios da natureza.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Adjetivos

  • alheio (a, de)

Não é possível permanecer alheio aos processos.

  • apto (a, para)

Estava apto para trabalhar.

  • acostumado (a, com)

Estava acostumado a não medir esforços.

  • ansioso (de, para, por)

Estou ansioso para mudar a casa.

  • benéfico (a)

Alimentação saudável é benéfica ao corpo.

  • capaz (de, para)

Ela é capaz de tudo para ser feliz.

  • comum (a)

A prática é comum a todos.

  • compatível (com)

Suas atitudes não são compatíveis com suas palavras.

  • contrário (a)

Somos contrários às negociações.

  • essencial (a, para)

Cálcio é essencial para a saúde dos ossos.

  • generoso (com)

Foi generoso com os menores.

  • interessado (em, por)

Ele é interessado em língua portuguesa.

  • necessário (a, em, para)

Trouxe dinheiro necessário para meu regresso.

  • relacionado (com)

O conteúdo está relacionado com gramática.

  • útil (a, para)

Este conteúdo é útil para você.

Veja também: Locuções prepositivas – grupos de palavras que exercem a função de preposição

  • Advérbios

Os advérbios terminados em -mente seguem a mesma regência dos adjetivos de que são originados.

  • análogo a - analogamente a
  • relativo a - relativamente a
  • semelhante a - semelhantemente a
  • favorável a - favoravelmente a

É importante destacar que perto e longe são seguidos da preposição de.

Fique aqui, bem perto de mim.

Longe dos olhos, longe do coração.

Regência nominal e regência verbal

Compreendemos que regência nominal é a relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento. Da mesma forma também ocorre tal relação de dependência com os verbos. No entanto, a relação entre verbo e complemento pode dar-se ou não acompanhada por preposição.

Veja o exemplo a seguir:

fui a parques de todo o Brasil.

Note que o verbo “ir” rege um complemento acompanhado da preposição “a”. Quem vai, vai a algum lugar. Dessa forma, fica evidente a relação de dependência entre o verbo e seu complemento.

Acesse também: Enfim ou em fim? 

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Ifsp 2017) De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa e com a gramática normativa e tradicional, quanto à regência nominal, assinale a alternativa incorreta.

a) A opinião pública encheu-se de cólera contra a corte.

b) A hospedagem aos congressistas ficou a cargo do reitor.

c) Eliana é atenciosa com os colegas.

d) Lucas deixou o cachorro atado por um poste.

e) Antônio é leigo em astrofísica.

Resolução

Alternativa D, pois “atado” é regido pela preposição “a” e não pela preposição “por”. Assim, o certo seria “Lucas deixou o cachorro atado a um poste”.

Questão 2 - (G1 - col. naval 2016) Em qual opção a regência do termo em destaque apresenta um desvio da modalidade padrão da língua?

a) Apesar de ter posição contrária sobre as causas da diminuição da leitura, o conferencista foi bastante afável com o estudante.

b) O articulista mostrou que é próprio das pessoas associarem leitura a pensamento.

c) O estudante argumentou que não estava apto a ler aquele livro, cuja linguagem era bastante rebuscada.

d) Ele estava propenso de substituir o livro pela internet, mas foi convencido pelo professor a perseverar.

e) Muitos indivíduos são imunes ao prazer despertado por um bom livro e preferem outros meios tecnológicos de comunicação.

Resolução

Alternativa D. O correto seria “Ele estava propenso a substituir o livro pela internet, mas foi convencido pelo professor a perseverar”. 

Publicado por: Marcelo Sartel
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Regência Verbal de alguns verbos
Esclarecimentos sobre a regência correta de alguns verbos que geram dúvidas.
A regência do verbo agradecer se demarca pelo fato de ele ser constituído de dois complementos: um objeto direto e outro indireto
Regência do verbo agradecer
Que tal conhecer a regência do verbo “agradecer”? Com certeza você não terá mais nenhuma dúvida em relação a esse fato linguístico, pois é só clicar!
Conhecer a regência do verbo lembrar: sinal de competência linguística
Regência do verbo lembrar
Amplie sua competência linguística, conhecendo aqui a regência do verbo lembrar!
Em se tratando das particularidades da regência, o verbo responder se classifica como transitivo indireto e bitransitivo.
Verbo Responder – particularidades da regência
Você responde a pergunta ou à pergunta? Antes de responder corretamente, clique e confira acerca das particularidades da regência desse verbo.
Na oração acima, o verbo “visar” é transitivo indireto, possui o sentido de “ter por objetivo” e, por isso, pede um objeto indireto
Regência do verbo visar
Saiba como se constrói a regência do verbo “visar”, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa, tais como mirar, apontar, dar visto, ter em vista etc. Por esses diversos sentidos, ele pode ser classificado como um verbo transitivo direto ou um verbo transitivo indireto acompanhado da preposição “a”.
Na oração acima, o verbo “interessar” pede um objeto indireto, pois possui o sentido de “importar”
Regência do verbo “interessar”
Saiba como se constrói a regência do verbo “interessar”, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa.
Na frase, o verbo “chamar” é transitivo indireto, tem o sentido de “recorrer” e, por isso, pede um objeto indireto
Regência do verbo chamar
Saiba como se constrói a regência do verbo chamar, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa.
Na oração acima, o verbo responder pede um objeto indireto, pois possui o sentido de “ser responsável”
Regência do verbo “responder”
Saiba como se constrói a regência do verbo responder, que pode possuir diferentes acepções em língua portuguesa.
A regência do verbo acusar está relacionada aos sentidos que ele apresenta
Regência do verbo acusar
A regência do verbo acusar é determinada por meio dos sentidos por ele apresentados.