Whatsapp icon Whatsapp

New Deal

New Deal foi um plano de recuperação econômica, iniciado 1933, feito no governo Franklin Roosevelt, logo após a quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929.
ranklin D. Roosevelt foi presidente dos Estados Unidos e aplicou em seu governo o New Deal, programa de recuperação econômica após a crise de 1929.
ranklin D. Roosevelt foi presidente dos Estados Unidos e aplicou em seu governo o New Deal, programa de recuperação econômica após a crise de 1929.

O New Deal foi um programa de recuperação econômica realizado no governo de Franklin Delano Roosevelt e tinha como principal objetivo reerguer a economia norte-americana após a crise de 1929, por conta da quebra da Bolsa de Valores de Nova York.

Ao contrário do que foi feito nos governos anteriores, quando não havia nenhuma interferência e regulamentação governamental nas transações econômicas, o New Deal pretendia ampliar a ação do Estado na economia ao controlar a produção e realizar obras públicas para empregar aqueles que perderam seu trabalho por conta da crise. Aos poucos, o programa começou a dar resultados, e a economia norte-americana voltou a apresentar números positivos.

Leia também: Anarcocapitalismo – doutrina política e econômica que prevê a adoção da ética libertária

Resumo sobre o New Deal

  • O New Deal foi um programa de recuperação da economia dos Estados Unidos após a quebra das Bolsa Valores de Nova Iorque, em 1929.

  • O programa pretendia ampliar a intervenção do estado na economia, ao regular as transações econômicas e a produção, como também realizar obras públicas para estimular a criação de empregos.

  • As ações do New Deal seguiam as ideias econômicas preconizadas pelo economista John Keynes.

  • A Crise de 1929 provocou o derretimento da economia norte-americana e o empobrecimento de muitos norte-americanos.

  • Os efeitos do New Deal colocaram em xeque as ideias liberais e reforçaram a presença do Estado na economia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que foi o New Deal?

Após longos períodos de prosperidade, a economia norte-americana foi impactada pela quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. A crise faliu empresas e desempregou milhões de pessoas, causando vários problemas sociais. Os republicanos perderam as eleições presidenciais de 1932, e o democrata Franklin Delano Roosevelt foi eleito para a Casa Branca, propondo um programa econômico que recuperaria as finanças dos Estados Unidos e retomaria o seu pleno desenvolvimento.

O New Deal, como foi intitulado o programa do governo Roosevelt, aplicou as ideias econômicas de John Keynes de maior intervenção estatal na economia. Até 1929, o liberalismo econômico fez com que os órgãos governamentais não fiscalizassem as transações econômicas e as movimentações financeiras feitas pela Bolsa de Valores de Nova Iorque, a principal do mundo capitalista.

A proposta de Roosevelt para recuperar a economia norte-americana era: aumentar a presença do Estado na economia ao fiscalizar as movimentações financeiras, controlar a produção para que as mercadorias estocadas pudessem ser comercializadas, e executar obras públicas para acelerar a criação de empregos.

Contexto histórico do New Deal

Até 1929, os Estados Unidos viviam clima de euforia. A maior potência capitalista do mundo festejava os recordes de produção e o êxito nas transações comerciais. A população foi incentivada a comprar ações na Bolsa de Valores, investindo suas economias. O american way of life, ou seja, o “modo de vida norte-americano”, transformou-se em sinônimo de sucesso e do pleno desenvolvimento dos Estados Unidos. O consumo em alta ampliava a produção agrícola e industrial. Esse consumo se baseou na compra de eletrodomésticos e automóveis.

Além disso, a cultura também participou desse momento de prosperidade vivido pelos norte-americanos. O cinema e o teatro começaram a ganhar espaço e a se tornar as principais atividades culturais da época. O êxito dos Estados Unidos foi projetado nas propagandas, e a família sorridente, trabalhadora e consumista se tornou referência no país.

Cidadãos em frente de um cartaz que pregava o “american way of life”.
Enquanto a propaganda exaltava a prosperidade americana, a fila de desempregados, logo após a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, era extensa.

Por outro lado, a Europa começava a reerguer-se dos escombros da Primeira Guerra Mundial e a não pagar os empréstimos feitos com os Estados Unidos logo após o final do conflito. Mesmo com essa mudança, a produção norte-americana manteve o ritmo acelerado, não acompanhando o consumo.

A quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929, afundou a economia norte-americana em uma grave crise, gerando desemprego e pobreza. Outros países também foram afetados pela quebra da bolsa, e suas economias também colapsaram. Enquanto o mundo capitalista estava em crise, a União Soviética não sentiu diretamente os efeitos e pôde se posicionar como uma alternativa ao modelo econômico predominante no Ocidente.

As primeiras eleições presidenciais seguintes à crise tiveram como debate principal os caminhos a serem traçados pelo próximo presidente para reerguer a economia em fragalhos e ajudar as pessoas a saírem da pobreza e do desemprego. Venceu o democrata Franklin Delano Roosevelt, que propôs a intervenção estatal na economia como medida urgente a ser implementada para retirar os Estados Unidos da crise.

  • Videoaula sobre a Crise de 1929

Características do New Deal

O New Deal começou a ser aplicado logo após a posse de Franklin Roosevelt na presidência dos Estados Unidos, em 1933. As principais características desse programa de recuperação econômica foram:

  • Intervenção do Estado na economia por meio da fiscalização das transações bancárias e das instituições financeiras.

  • Criação de sindicatos para facilitar as negociações entre trabalhadores e patrões.

  • Construção de obras de infraestrutura para gerar empregos e renda, estimulando o mercado consumidor.

  • Concessão de empréstimos para pequenos agricultores.

  • Criação da Previdência Social, que garantiria um salário-mínimo para idosos, inválidos e desempregados.

Veja também: Social-democracia – corrente política pautada nos ideais de liberdade e igualdade

Consequências do New Deal

Ao contrário dos anos 1920, quando o Estado não intervia na economia, o New Deal, iniciado na década seguinte, seguiu o caminho inverso, isto é, a intervenção estatal na economia por meio da concessão de benefícios e da fiscalização das transições financeiras. O liberalismo entrou em crise, e as ideias de livre mercado tiveram que ser revistas. Por outro lado, as ideias econômicas baseadas na participação efetiva do Estado na economia ganharam força não somente nos Estados Unidos, mas no mundo todo.

Outra consequência do New Deal foi no âmbito político. Os primeiros resultados desse programa de recuperação econômica colaboraram para o aumento da popularidade do presidente Roosevelt e pavimentaram sua reeleição para um novo mandato presidencial.

Publicado por Carlos César Higa

Artigos Relacionados

As ruas de Nova York abarrotadas por investidores prejudicados com a quebra da bolsa.
Crise de 1929
Crise de 29, capitalismo, Estados Unidos, economia internacional, american way of life, consumismo, capital especulativo, Grande Depressão, New Deal, Franklin Delano Roosevelt.
Estados Unidos são a nação mais influente do mundo na política, economia, gastronomia e na cultura.
Estados Unidos
Descubra mais sobre os Estados Unidos. Conheça sua história, população e cultura. Saiba qual é a sua capital e quais as cidades mais conhecidas no país.
A encomienda foi uma das modalidades de trabalho mais empregadas na América Hispânica.
Formas de trabalho na América Hispânica
Os sistemas que organizaram o uso da mão-de-obra indígena na América Espanhola.
Jesse James: um criminoso que se transformou em mártir norte-americano.
Jesse James
Jessé James, Guerra de Secessão, História dos Marginais, História dos Estados Unidos, bandidos, Robert Ford, Charles Ford, “Bloody Bill” Anderson, Willian Quantril, bandidos famosos, Frank James.
Liberalismo
Clique aqui para entender o conceito de liberalismo, a sua história e as aplicações do liberalismo nos campos político e econômico.
Liberalismo x Keynesianismo
Liberalismo e keynesianismo, diferenças entre liberalismo e keynesianismo, as consequências do liberalismo e keynesianismo em suas épocas, teorias econômicas.
O comércio triangular promoveu o desenvolvimento das colônias da América do Norte.
O comércio triangular
A atividade econômica que propiciou o desenvolvimento econômico das 13 colônias.
Revolução Cubana
Acesse o site e veja mais sobre a Revolução Cubana e suas consequências durante a Guerra Fria na América Latina. Conheça os seus líderes e como se deu a revolução.
Social-democracia
Entenda um pouco mais sobre a social-democracia, corrente política que influenciou os Estados modernos, e aprimore sua percepção política sobre a função do Estado.
video icon
Português
Tipos de argumento | Tipos de argumento para redação
Os textos argumentativos povoam o dia a dia, seja pelos veículos de comunicação, seja no ambiente escolar, mas você sabe o que é um argumento? Se sabe ou não, aqui vai uma aula só para tratar desse assunto!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.