Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Físico-Química
  4. Soluções
  5. Cálculos referentes à molalidade

Cálculos referentes à molalidade

Os cálculos referentes à molalidade podem ser utilizados para determinar diversas grandezas em uma solução, como o número de mol do soluto e a massa do solvente.

Os cálculos referentes à molalidade (concentração representada pela sigla W) são importantes quando desejamos tratar dos seguintes aspectos de uma solução:

• Massa do soluto;

• Massa do solvente;

• Número de mol do soluto;

• Massa molar do soluto.

Porém, a realização dos cálculos relativos à molalidade depende do conhecimento da fórmula utilizada para trabalhar esse tipo de concentração (assim como a molar, comum, título, ppm, etc.) de soluções. Nessa fórmula, existe a relação entre o número de mol do soluto (quantidade de matéria) e a massa do solvente (sempre em quilograma):

W = n1
       m2

n1 = número de mol do soluto

m2 = massa do solvente

Obs.: Como o numerador na molalidade apresenta uma quantidade em mol e o denominador possui uma massa em quilogramas, a unidade de medida utilizada para os cálculos na molalidade é o mol/Kg, isto é, a unidade molal.

 

Variação da fórmula para cálculos referentes à molalidade

 

O número de mol do soluto corresponde à relação entre a massa do soluto e a massa molar do soluto, representado na expressão abaixo:

n1 = m1
        M1

Podemos reescrever a fórmula da molalidade substituindo o termo n1 pela fórmula proposta acima. Assim:

W =    m1
         M1.m2

 

Cálculo da molalidade

Nessa situação, deve-se ter a massa do soluto (m1), a massa molar do soluto (M1) e a massa do solvente (m2). Porém, as massas do soluto podem ser substituídas pelo número de mol do soluto (n1).

Exemplo: (UFES) Qual a molalidade de uma solução que contém 34,2 g de sacarose (C12H22O11) dissolvidos em 200 g de H2O?

a) 0,1
b) 0,005
c) 0,5
d) 1,2
e) 0,0005

Massa do soluto: 34,2 g

Massa do solvente: 200 g ou 0,2 Kg (dividindo por 1000)


Para calcular a molalidade, devemos seguir a sequência:

: Calcular a massa molar da sacarose.

Para isso, basta multiplicar a massa de cada elemento pela sua quantidade na fórmula e, por fim, somar os resultados, como a seguir:

M1 = 12.C + 22.H + 11.O

M1 = 12.12 + 22.1 + 11.16

M1 = 144 + 22 + 176

M1 = 342 g/mol

 

: Calcular a molalidade da sacarose.

Para isso, utilizar os dados fornecidos e a massa calculada na expressão a seguir:

W =    m1    
        M1.m2

W =    34,2.    
      342.0,2

W =   34,2.  
       68,4

W = 0,5 mol/Kg

 

Cálculo relativo à molalidade envolvendo a massa do solvente (m2)

Nessa situação, deve-se ter a massa do soluto (m1), a massa molar do soluto (M1) e a molalidade (W). Porém, as massas do soluto podem ser substituídas pelo número de mol do soluto.

Exemplo: Qual a massa do solvente em uma solução 0,4 molal de KCl formada pela adição de 140 g desse soluto ao solvente?

• Massa do soluto: 140

• Massa do solvente: ?

• Molalidade: 0,4


Para calcular a molalidade, devemos seguir a sequência:

: Calcular a massa molar do KCl.

Para isso, basta multiplicar a massa de cada elemento pela sua quantidade na fórmula e, por fim, somar os resultados.

M1 = 1.K + 1.Cl

M1 = 1.39 + 1.35,5

M1 = 39 + 35,5

M1 = 74,5 g/mol

: Calcular a molalidade do KCl.

Para isso, utilizar os dados fornecidos e a massa calculada na expressão abaixo:

W =    m1  
         M1.m2

0,4 =    140  
           74,5.m2

29,8.m2 = 140

m2 =  140 
        39,8

m2 = 0,035 mol/Kg

 

Cálculo referente à molalidade envolvendo a massa do soluto (m1)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nessa situação, deve-se ter a massa do solvente (m2), a massa molar do soluto (M1) e a molalidade (W). Porém, a quantidade de matéria do soluto pode ser fornecida.

Exemplo: Sabendo que uma solução foi preparada a partir da adição de uma certa quantidade de ácido clorídrico (HCl) a 700 g de água, determine qual é o valor dessa massa necessária para gerar uma solução de 0,5 molal.

• Massa do soluto (m1): ?

• Massa do solvente (m2): 700 g ou 0,7 kg (após dividir por 1000)

• Molalidade: 0,5 molal

 

Para calcular a molalidade, devemos seguir a sequência:

: Calcular a massa molar do HCl.

Para isso, basta multiplicar a massa de cada elemento pela sua quantidade na fórmula e, por fim, somar os resultados.

M1 = 1.H + 1.Cl

M1 = 1.1 + 1.35,5

M1 = 1 + 35,5

M1 = 36,5 g/mol

 

: Calcular a molalidade do ácido clorídrico.

Utilizar os dados fornecidos e a massa calculada na expressão abaixo:

W =  m1  
        M1.m2

0,5 =    m1   
        36,5.0,7

29,8.m2 = 140

m2 = 140 
          39,8

m2 = 0,035 mol/Kg

 

Cálculo referente à molalidade envolvendo a quantidade de matéria do soluto

Para calcular a quantidade de matéria do soluto, deve-se ter a molalidade e a massa do solvente ou, então, a massa molar do soluto, sua molalidade e a massa do solvente.

Exemplo: Sabendo que uma solução foi preparada pela adição de uma certa quantidade de cloreto de sódio (NaCl) a 300 g de água, determine qual é o valor da quantidade de matéria do soluto necessária para gerar uma solução de 0,2 molal.

• Número de mol do soluto (n1): ?

• Massa do solvente (m2): 300 g ou 0,3 kg (após dividir por 1000)

• Molalidade: 0,2 molal

Para calcular a molalidade, devemos utilizar os valores fornecidos na expressão a seguir:

W = n1
        m2

0,5 = n1
          0,3

n1 = 0,5.0,3

n1 = 0,15 g

 

Cálculo referente à molalidade envolvendo título em massa

Exemplo: Qual é o valor da molalidade de uma solução aquosa de brometo de potássio (KBr) que apresenta título igual a 0,35?

• Título em massa: 0,35

Para calcular a molalidade, devemos seguir a sequência:

: Calcular a massa molar do Kbr.

Para isso, multiplicar a massa de cada elemento pela sua quantidade na fórmula e, por fim, somar os resultados.

M1 = 1.K + 1.Br

M1 = 1.39 + 1.80

M1 = 39 + 80

M1 = 119 g/mol

 

: Determinar a massa do soluto e do solvente a partir do título em massa.

Sabe-se que o título em massa é a relação entre a massa do soluto (m1) e massa da solução (m):

T = m1
     m

Como o título em massa fornecido é de 0,35, podemos dizer que 0,35 é a resultante da divisão entre 35 e 100:

35 = m1
100    m

Logo, a massa do soluto é igual a 35 g e a massa da solução é igual a 100. Como a massa da solução é a soma da massa do soluto com a massa do solvente, assim:

m = m1 + m2

100 = 35 + m2

m2 = 100 - 35

m2 = 65 g ou 0,065 Kg (dividindo por 1000)

 

: Calcular a molalidade do Kbr.

Para isso, utilizar os dados fornecidos e a massa calculada na expressão abaixo:

W =    m1   
       M1.m2

W =      35     
       119.0,065

W =   35   
    7,735

W = 4,52 mol/Kg

O símbolo da molalidade é muito utilizado nos cálculos relativos a esse tipo de concentração.
O símbolo da molalidade é muito utilizado nos cálculos relativos a esse tipo de concentração.
Publicado por: Diogo Lopes Dias
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
 Molécula
Massa Molecular e Massa Fórmula
Massa molecular, Massa Fórmula, composto iônico, Massas atômicas, ligações covalentes, massa atômica do carbono, moléculas, íons, fórmula das substâncias, ligações iônicas.
As massas atômicas dos elementos que aparecem na Tabela Periódica levam em conta todos os isótopos naturais que os formam
Massa atômica de um elemento
Entenda qual é a diferença entre a massa atômica de um elemento e a massa atômica de um átomo, além de compreender como elas são determinadas.
É comum no cotidiano usarmos números multiplicativos para fazer referência a conjuntos de objetos, como milheiro, resma, dúzia e grosa
Mol
Veja o conceito de mol e qual é a sua relação com a massa atômica, com a massa molar, com os coeficientes de uma equação química e com o número de Avogadro.
O cálculo da concentração em mol/L dos íons presentes em solução depende do seu grau de dissociação ou de ionização
Concentração em mol/L dos íons
Veja os cálculos para se determinar a concentração dos íons em solução em mol/L.
Siglas das principais formas de concentração de uma solução
Tipos de concentração
Clique e conheça os tipos de concentração de soluções e quais são as particularidades de cada um deles.