Cálculos relativos à mistura de soluções de mesmo soluto

Os cálculos relativos à mistura de soluções de mesmo soluto utilizam como referencial a soma das massas do soluto e dos volumes dos participantes.
Fórmula para o cálculo de concentração em mistura de soluções de mesmo soluto
Fórmula para o cálculo de concentração em mistura de soluções de mesmo soluto

Os cálculos relativos à mistura de soluções de mesmo soluto são utilizados para determinar a concentração comum ou em mol/L, principalmente, de uma solução final, formada a partir da mistura de duas ou mais soluções que apresentam o mesmo soluto e o mesmo solvente.

Representação de uma mistura de soluções de mesmo soluto

Quando uma mistura de soluções de mesmo soluto é realizada, temos como consequência um aumento do volume (V) e da massa do soluto, já que as soluções estão em um único recipiente. Na imagem acima, a somatória dos volumes resultou em 350 mL, e a somatória das massas do soluto (m1) resultou em 140 g. Logo:

Massa do soluto e volume nas misturas de mesmo soluto

Como temos soluto nas fórmulas de título (T), concentração em mol/L (M) e concentração comum (C), se o isolarmos, teremos:

Fórmulas para calcular as concentrações comum, título e em mol/L

Para realizar os cálculos relacionados à mistura de soluções de mesmo soluto, devemos partir do pressuposto que antes e após a mistura o soluto deve ser somado, já que as soluções apresentam a mesma substância dissolvida. Assim, as seguintes fórmulas podem ser utilizadas nesses cálculos:

Fórmulas mais utilizadas em cálculos de mistura de soluções de mesmo soluto

A seguir, alguns exemplos de aplicação dos cálculos relativos à mistura de soluções de mesmo soluto:

1º Exemplo - (UE-AM) 100 mL de uma solução aquosa contendo 10 g de sacarose (açúcar comum) dissolvidos foram misturados com 100 mL de uma solução aquosa contendo 20 g desse açúcar dissolvidos. A concentração de sacarose na solução obtida, expressa em porcentagem (m/V), é:

a) 5%.
b) 10%.
c) 15%.
d) 25%.
e) 30%.

Os dados fornecidos pelo exercício foram:

  • Volume da solução 1 = 100 mL ou 0,1 L (depois de dividir por 1000)
  • Massa do soluto na solução 1 = 10 g
  • Volume da solução 2 = 100 mL ou 0,1 L (depois de dividir por 1000)
  • Massa do soluto na solução 2 = 20 g

Os passos que devem ser seguidos são:

  • 1º Passo: Calcular a massa na solução final.

Para isso, utilizar os dados da solução na expressão abaixo:

m1 (na solução 1) + m1 (na solução 2) = m1 (na solução final)

10 + 20 = m1 (na solução final)

30 g = m1 (na solução final)

  • 2º Passo: Calcular o volume da solução final.

Para isso, basta somar os volumes das soluções misturadas:

VF = V1 + V2
VF = 100 + 100
VF = 200 mL

  • 3º Passo: Calcular a concentração da solução 1.

Para isso, utilizar os dados da solução na expressão abaixo:

C = m1  
    V
C = 30
     0,2
C = 150 g/L

  • 4º Passo: Calcular a porcentagem da solução final.

Para calcular a porcentagem em massa, basta montar uma regra de três da seguinte forma:

150 g ------------ 1000 mL
x g ------------- 100 mL
1000.x = 100.150
x = 15000  
    1000
x = 15 %

2º Exemplo - (Uergs) O volume em litros de uma solução de HNO3 0,1 mol.L–1 que deve ser adicionado a 5 litros de uma solução de HNO3 0,5 mol.L–1 para obter uma concentração final igual a 0,2 mol.L–1 é

a) 3.
b) 6.
c) 12.
d) 15.
e) 30.

Os dados fornecidos pelo exercício foram:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Volume da solução 1 = ? L

  • Concentração em mol/L da solução 1 = 0,1 mol/L

  • Volume da solução 2 = 5 L

  • Concentração em mol/L da solução 2 = 0,5 mol/L

  • Concentração em mol/L da solução final: 0,2 mol/L

Os passos que devem ser seguidos são:

  • 1º Passo: Calcular o volume da solução final.

Para isso, basta somar os volumes das soluções misturadas:

VF = V1 + V2
VF = V1 + 5

  • 2º Passo: Determinar o volume da solução 1.

Para isso, basta empregar na fórmula abaixo os valores fornecidos e a expressão obtida no passo anterior:

M1.V1 + M2.V2 = MF.VF
0,1. V1 + 0,5.5 = 0,2.(V1 + 5)
0,1. V1 + 2,5 = 0,2. V1 + 1
0,2. V1 - 0,1. V1 = 2,5 – 1
0,1. V1 = 1,5
MF = 1,5 
       0,1
MF = 15 L

3º Exemplo - (UFF-RJ) A molaridade de uma solução X de ácido nítrico é o triplo da molaridade de outra solução Y do mesmo ácido. Ao se misturar 200,0 mL da solução X com 600,0 mL da solução Y, obtém-se uma solução 0,3 M do ácido. Pode-se afirmar, então, que as molaridades das soluções X e Y são, respectivamente:

a) 0,60 M e 0,20 M

b) 0,45 M e 0,15 M

c) 0,51 M e 0,17 M

d) 0,75 M e 0,25 M

e) 0,30 M e 0,10 M

Os dados fornecidos pelo exercício foram:

  • Volume da solução 1 = 200 mL

  • Concentração em mol/L da solução 1 = 3.x

  • Volume da solução 2 = 600 mL

  • Concentração em mol/L da solução 2 = x mol/L

  • Concentração em mol/L da solução final: 0,3 M ou mol/L

Os passos que devem ser seguidos são:

  • 1º Passo: Calcular o volume da solução final.

Para isso, basta somar os volumes das soluções misturadas:

VF = V1 + V2
VF = 200 + 600
VF = 800 mL

  • 2º Passo: Determinar a concentração da solução 2 (que é o x).

Para isso, devemos empregar na fórmula abaixo os valores fornecidos e a expressão obtida no passo anterior:

M1.V1 + M2.V2 = MF.VF
3x. 200 + x.600 = 0,3.800
600x + 600x = 240
1200x = 240
x =  240  
    1200
x = 0,2 M ou mol/L

  • 3º Passo: Determinar a concentração da solução 1.

Como a concentração da solução 1 é o triplo da solução 2, sua concentração será, portanto, de 0,6 M ou mol/L.

4º Exemplo - (UEL-PR) Esta questão relaciona-se com a solução obtida pela mistura de 200 mL de 0,50 M de HNO3 e 300 mL de solução 0,20 M do mesmo ácido. A solução final tem concentração molar

a) 0,50
b) 0,32
c) 0,25
d) 0,20
e) 0,15

Os dados fornecidos pelo exercício foram:

  • Volume da solução 1 = 200 mL

  • Concentração em mol/L da solução 1 = 0,5 M ou mol/L

  • Volume da solução 2 = 300 mL

  • Concentração em mol/L da solução 1 = 0,2 M ou mol/L

  • Concentração em mol/L da solução final: ?

Os passos que devem ser seguidos são:

  • 1º Passo: Calcular o volume final.

Para isso, basta somar os volumes das soluções misturadas:

VF = V1 + V2
VF = 200 + 300
VF = 500 mL

  • 2º Passo: Determinar a concentração em mol/L da solução final.

Para isso, basta empregar na fórmula abaixo os valores fornecidos e o obtido no passo anterior:

M1.V1 + M2.V2 = MF.VF
0,5.200 + 0,2.300 = MF.500
100 + 60 = MF.500
MF = 160 
       500
MF = 0,32 mol/L

Publicado por Diogo Lopes Dias

Artigos Relacionados

A concentração de um suco é medida pela quantidade dele que está dissolvido
Concentração Comum
A concentração comum (C) é uma grandeza quantitativa que relaciona a massa do soluto que está presente em determinado volume da solução.
Em laboratório, é muito importante conhecer a concentração em mol/L das soluções químicas
Concentração em mol/L
A concentração em mol/L é a relação existente entre o número de mol do soluto em um litro da solução.
O cálculo da concentração em mol/L dos íons presentes em solução depende do seu grau de dissociação ou de ionização
Concentração em mol/L dos íons
Veja os cálculos para se determinar a concentração dos íons em solução em mol/L.
O soro fisiológico é um exemplo de mistura de soluções de solutos diferentes sem reação
Cálculos em mistura de soluções com solutos diferentes sem reação química
Clique e aprenda como devem ser realizados os cálculos envolvendo uma mistura de soluções de solutos diferentes sem reação química.
Mistura de soluções de sulfato de cobre II (CuSO4)
Mistura de soluções de mesmo soluto
Aprenda a realizar cálculos envolvendo a mistura de soluções de mesmo soluto.
Existem várias formas de se calcular e determinar as concentrações das soluções químicas
Relações entre tipos de concentração das soluções
Conheça as relações que podem ser feitas entre as concentrações das soluções e como você pode utilizá-las na hora de resolver as questões.
Soluções
Clique aqui e fique por dentro do nosso conteúdo sobre soluções! Aproveite e teste seus conhecimentos respondendo a exercícios sobre o tema!
Siglas das principais formas de concentração de uma solução
Tipos de concentração
Clique e conheça os tipos de concentração de soluções e quais são as particularidades de cada um deles.
video icon
Geografia
Economia da Índia
Assista à nossa videoaula sobre a economia da Índia e conheça o histórico recente de uma das economias que mais crescem na atualidade. Entenda as características econômicas desses país e os fatores que contribuem para seu crescimento.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Português
Preposições
Vamos aprender mais sobre essa classe conectiva de termos?