Hipertermia

Hipertermia é uma situação em que o corpo apresenta um aumento acentuado de temperatura, sendo uma de suas principais causas a exposição ao calor excessivo. Em dias muito quentes, devemos estar atentos à exposição ao calor, pois ele pode ser responsável por esse problema.

Vale destacar que a hipertermia e a febre são situações diferentes, uma vez que mecanismos distintos estão atuando nelas. É por isso que medicamentos usados no tratamento de febre são ineficientes em casos de hipertermia. Nessa última situação, normalmente, utiliza-se técnicas de resfriamento mecânico do corpo.

Leia também: Cinco coisas que você precisa saber sobre o calor

O que é hipertermia?

A hipertermia é um problema que afeta os mecanismos que promovem a dissipação de calor, fazendo com que o indivíduo apresente um aumento da temperatura do corpo. Na hipertermia, temos um aumento drástico da temperatura corporal central, que fica acima dos 40 ºC. Podemos definir a temperatura central como sendo a temperatura do coração, pulmão, encéfalo e órgãos esplâncnicos. A temperatura central, em condições normais, apresenta-se entre 36,6 ºC e 37,6 ºC. A temperatura da pele e dos músculos é denominada periférica.

A manutenção da temperatura central do nosso organismo dentro da faixa de normalidade é essencial para o funcionamento adequado do corpo. Alterações nessa temperatura, tanto em valores inferiores quanto acima dos valores normais, podem desencadear disfunções em vários órgãos, provocando, por exemplo, insuficiência renal e respiratória.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Tipos de hipertermia

Costuma-se dividir a hipertermia em três formas básicas: a clássica, a induzida por esforço físico, e a maligna.

A hipertermia clássica é desencadeada pela exposição ao calor excessivo.
A hipertermia clássica é desencadeada pela exposição ao calor excessivo.

A hipertermia clássica é desencadeada pela exposição prolongada ao calor excessivo e acomete, principalmente, crianças e pessoas idosas. Se uma pessoa ficar muito tempo exposta ao Sol, sem que se hidrate adequadamente, perderá muita água por suor e ficará desidratada. O suor não será mais produzido, e seu corpo não será resfriado.

Na hipertermia induzida por esforço físico, temos o aumento da temperatura interna devido à atividade prolongada da musculatura, a qual produz calor, somada a fatores como temperatura do ambiente e umidade elevadas. A incapacidade de dissipar o calor adequadamente leva ao aumento da temperatura do organismo.

Por fim temos a hipertermia maligna, considerada uma síndrome de origem farmacogenética potencialmente letal, a qual se manifesta em indivíduos predispostos quando submetidos a anestésicos inalatórios halogenados e/ou bloqueadores neuromusculares despolarizantes. A manifestação da hipertermia maligna pode ocorrer, de forma mais rara, após exposição solar prolongada e realização de atividades físicas intensas.

  • Diferença entre febre e hipertermia

Muitas pessoas pensam que febre e hipertermia são o mesmo fenômeno. Isso se deve ao fato de que a hipertermia e a febre apresentam como característica marcante o aumento da temperatura corporal. O que se difere, no entanto, é o mecanismo que leva ao desenvolvimento dos aumentos de temperatura.

No caso da hipertermia, o aumento ocorre devido à falência dos mecanismos de dissipação de calor, enquanto, na febre, observa-se a modificação do ponto de termorregulação de temperatura para níveis mais elevados. No hipotálamo está localizado o centro termorregulador, que atua como um termostato, mantendo a nossa temperatura dentro dos padrões normais. Quando temos febre, o que ocorre é uma espécie de reajuste desse termostato, com a modificação do ponto de termorregulação, que é um ponto preestabelecido de regulação do calor.

Leia também: Cães e gatos sentem calor?

Sintomas da hipertermia

A hipertermia é uma situação grave que pode até mesmo levar o indivíduo à morte caso o resfriamento do corpo não seja feito rapidamente. Dentre os sinais e sintomas da hipertermia, podemos citar:

Prevenção da hipertermia

A hidratação é fundamental para evitar a hipertermia.
A hidratação é fundamental para evitar a hipertermia.

A hipertermia está, na maioria dos casos, relacionada com a exposição ao calor, sendo, portanto, fundamental evitar situações em que o corpo estará submetido a altas temperaturas. Em dias quentes, algumas formas de prevenir-se é: evitar a prática de exercícios físicos por tempo prolongado em horários em que a temperatura é mais elevada (entre às 10 h e às 17 h); usar roupas leves; beber sempre muita água; não consumir bebidas alcoólicas; e manter-se em ambientes frescos e arejados.

Leia também: Qual a quantidade de água que deve ser ingerida diariamente?

Tratamento da hipertermia

O tratamento da hipertermia consiste, na maioria dos casos, no resfriamento mecânico, que inclui técnicas como ventilação de ar, uso de tecidos molhados, imersão em água fria e uso de pacotes de gelo. Medicamentos são também utilizados em determinados casos. Vale salientar que medicamentos usados no tratamento da febre não são eficientes na hipertermia, pois os mecanismos que levam ao aumento da temperatura são diferentes em cada caso.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Assuntos relacionados
Como os gatos se refrescam?
Cães e gatos sentem calor?
Cães e gatos sentem calor? Descubra aqui a resposta para essa pergunta!
O suor atua no processo de regulação da temperatura
Regulação da temperatura corpórea pela água
Entenda a importância da água na regulação da temperatura corpórea e confira também os fatores que influenciam a produção de suor.
O agravamento do efeito estufa é provocado pela emissão de gases provenientes, principalmente, da ação humana.
Efeito Estufa
Entenda mais sobre o fenômeno natural conhecido como efeito estufa, responsável por manter a temperatura média no planeta, possibilitando a existência de vida na Terra.
A quantidade de água que deve ser ingerida diariamente varia de pessoa para pessoa
Qual é a quantidade de água que deve ser ingerida diariamente?
Descubra qual é a quantidade de água que deve ser ingerida diariamente para manter o bom funcionamento do organismo!
O clima das cidades pode estar relacionado com fatores locais específicos
Problemas atmosféricos urbanos
Confira quais são os principais problemas atmosféricos urbanos, bem como as suas causas e consequências.