Whatsapp icon Whatsapp

Albatroz

O albatroz é uma ave marinha oceânica, ou seja, que passa grande parte de sua vida em mar aberto. Destaca-se por conseguir planar por longos períodos.
O albatroz é uma ave marinha oceânica.
O albatroz é uma ave marinha oceânica.

Albatroz é uma ave marinha que passa grande parte da sua vida em mar aberto. Esse animal busca terra firme apenas para construir seus ninhos, botar seus ovos e cuidar de seus filhotes. Geralmente, nidifica em ilhas distantes, longe do contato com o ser humano.

Destaca-se por sua grande capacidade de voo, o qual caracteriza-se pelo pouco gasto de energia. A plumagem espessa e impermeável de seu corpo faz com que esses animais não sejam grandes mergulhadores. De acordo com o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, existem 22 espécies de albatrozes no mundo, e dez delas ocorrem no nosso país.

Leia também: Pinguins — excelentes aves nadadoras

Resumo sobre albatroz

  • Albatrozes são aves marinhas oceânicas.

  • Possuem asas longas e estreitas e bico em formato de gancho.

  • Peixes, moluscos e crustáceos fazem parte da alimentação dos albatrozes.

  • Albatrozes possuem uma incrível capacidade para planar, característica que faz com que seu voo dependa de pouco gasto de energia.

  • Durante a estação reprodutiva, o albatroz coloca um único ovo.

  • Os albatrozes colocam seus ovos em ninhos construídos, geralmente, em ilhas isoladas.

  • São aves monogâmicas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Aspectos gerais do albatroz

Albatroz é o nome dado a diferentes espécies de ave que fazem parte da ordem Procellariiformes e família Diomedeidae. A família Diomedeidae inclui as maiores aves voadoras do planeta, como o albatroz-gigante, que pode apresentar cerca de 3,5 metros de envergadura.

Uma particularidade do albatroz é que ele é uma ave marinha oceânica. Isso significa que ele passa grande parte de sua vida em região de mar aberto. Esses animais visitam a terra firme apenas para construir seu ninho, botar seus ovos e cuidar de seus filhotes.

Alguns atributos marcantes compõem a anatomia desse animal, tais como asas longas e estreitas, pés com membranas entre os dedos e bico forte. Este é curvado em gancho e tem diferentes colorações, a depender da espécie.

Albatrozes apresentam olfato muito desenvolvido, característica pouco comum em aves. Também possuem um cheiro forte, devido ao óleo produzido pela glândula uropigiana. Esse óleo, além de promover a impermeabilização das penas, é utilizado como um guia hormonal até a parceira e ao ninho.

A plumagem dos albatrozes varia entre o branco, pardo e negro. Ela é espessa e impermeável, o que permite que o animal se mantenha seco e quente, mas pode provocar limitações quando o assunto é mergulho. Para mergulhar, os albatrozes gastam muita energia.

Albatroz voando sobre o mar.
A forma de voo dos albatrozes gera pouco gasto de energia.

Albatrozes têm capacidade de voar com baixo gasto de energia, o que torna possível a realização de longas viagens. Segundo o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, durante seu ciclo de vida, algumas espécies de albatrozes podem dar a volta ao mundo.

Para economizarem energia, ao voarem, esses animais batem pouco suas asas, deixando-as abertas e aproveitando as correntes de vento. Quando estão em alto-mar, para decolarem, correm por vários metros sobre a superfície.

Assim como para outras aves marinhas, o excesso de sal pode ser um problema para os albatrozes, necessitando ser excretado. Para excretar o excesso presente em seu corpo, eles contam com glândulas de sal. Essas glândulas estão presentes na região acima de cada olho e atuam retirando cloreto de sódio do sangue e eliminando uma solução rica em sal pelos tubos nasais.

Veja também: Urubu — outra ave com olfato muito desenvolvido

Hábitos alimentares do albatroz

Os albatrozes são animais que se alimentam, principalmente, de peixes, moluscos e crustáceos. Apresentam bico em forma de gancho que os auxilia na captura de presas lisas, escorregadias e rápidas.

Frequentemente, albatrozes são avistados interagindo com barcos de pesca, onde podem conseguir alimento de forma fácil. Entretanto, esses animais são comumente capturados por acidente nessas operações.

Nesse ponto, destacam-se as embarcações espinheleiras, as quais são utilizadas na pesca de peixes grandes localizados longe das costas. Essas embarcações utilizam vários anzóis com iscas atrativas para os albatrozes, que acabam sendo fisgados e se afogando.

Além da pesca, os albatrozes enfrentam outro problema relacionado com a ação do homem. O excesso de lixo no mar é responsável pela morte de vários espécimes, que acabam confundindo esse material com seu alimento.

Saiba mais: A despoluição de um rio é possível?

Reprodução do albatroz

Albatrozes são animais que têm um único parceiro reprodutivo durante toda a vida, isto é, são monogâmicos. Vale salientar, no entanto, que, em caso de morte, um novo parceiro pode ser procurado. A reprodução desses animais acontece geralmente apenas uma vez ao ano, mas, em algumas espécies, esse intervalo pode ser de dois anos ou até mais.

A cada temporada reprodutiva, apenas um ovo é colocado. Caso esse ovo quebre ou seja consumido por algum predador, o albatroz só se acasalará novamente no ano seguinte. Para garantir a segurança do ovo e sua permanência em temperatura adequada, ele nunca é deixado sozinho. O ovo de um albatroz pode pesar cerca de 500 g.

Albatroz no ninho com seu filhote.
O albatroz coloca apenas um ovo a cada estação reprodutiva.

As fêmeas normalmente colocam seus ovos em ninhos feitos com grama, areia ou barro em ilhas isoladas. Essas aves nidificam em colônias, as quais podem possuir muitos indivíduos, a depender da espécie.

Além disso, o período de incubação varia entre 68 e 79 dias, e o casal se reveza durante esse período, com turnos que podem ser de um dia até três semanas. O revezamento é muito importante para que esses indivíduos se alimentem, uma vez que a fonte de alimento é distante da região dos ninhos.

Após o nascimento, os filhotes são cuidados pelos pais, uma tarefa que também inclui revezamento. Os albatrozes demoram muito tempo para conseguirem voar e sair do ninho. Em algumas espécies, o processo pode demorar até 280 dias.

Videoaula sobre aves

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

As aves possuem várias adaptações adquiridas ao longo de sua evolução
Adaptações das aves para o voo
Saiba mais sobre as adaptações adquiridas pelas aves para o voo.
A origem das aves e características adaptadas ao vôo.
Classe aves
Aves, Organismos vertebrados, Espécies identificadas, Vôo, Conformação aerodinâmica, Locomoção, Penas, Queratinização, Temperatura corporal, Homeotérmicos, Sistema orgânico, Ancestral biológico, Registro fossilífero.
As gaivotas são aves marinhas que podem ser observadas em regiões costeiras.
Gaivota
Quer aprender mais sobre a gaivota? Clique e descubra as características dessa ave, seus hábitos alimentares e os problemas gerados pelo aumento de sua população.
O tiziu é um exemplo de ave que também é considerada um pássaro.
Por que nem toda ave é um pássaro?
Descubra por que nem toda ave é um pássaro e aprenda também algumas das principais características das aves e conheça importantes exemplos de pássaros.
video icon
Biologia
Pré-Enem | Seleção natural
O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que devem ser estudados a menos de três meses do exame. Nesta aula, vamos falar sobre seleção natural com o professor Fred Mata!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.