Whatsapp icon Whatsapp

Seres autotróficos e heterotróficos

Quando classificamos os seres vivos em autotróficos e heterotróficos, referimo-nos à forma como eles conseguem os nutrientes necessários para a sua sobrevivência.
Os elefantes precisam de matéria orgânica de outros organismos
Os elefantes precisam de matéria orgânica de outros organismos

Todos os organismos vivos necessitam de energia para realizar suas atividades e também de biomoléculas para a construção de seu corpo. Os seres humanos, por exemplo, conseguem os nutrientes necessários para a sua sobrevivência por meio da alimentação, mas nem todos os organismos agem da mesma forma. As plantas, por exemplo, não ingerem nenhum alimento.

Com base no tipo de alimentação dos seres vivos e na forma como obtêm carbono, podemos classificá-los em autotróficos e heterotróficos.

Seres autotróficos

Os seres autotróficos (do grego autós, “ de si mesmo”, e trophos, “alimentador”) são capazes de sintetizar seu próprio alimento a partir de material inorgânico. Os processos utilizados por esses seres vivos para realizar essa transformação são a fotossíntese e a quimiossíntese.

As plantas encaixam-se no grupo dos organismos autotróficos, uma vez que realizam fotossíntese. Nesse processo, a energia solar é capturada e convertida em energia química, e o carbono é fixado em compostos orgânicos. Além das plantas, são considerados organismos autotróficos fotossintetizantes algas e cianobactérias.

Além da fotossíntese, alguns organismos produzem seus alimentos pela oxidação de compostos inorgânicos, um processo chamado de quimiossíntese. Como exemplo de autotróficos quimiossintetizantes, podemos citar algumas espécies de bactérias.

Como produzem seu próprio alimento, os organismos autotróficos pertencem ao nível trófico dos produtores na cadeia alimentar. Esses organismos são a base de todas as cadeias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As plantas são organismos capazes de produzir seu próprio alimento
As plantas são organismos capazes de produzir seu próprio alimento

Seres heterotróficos

Os seres heterotróficos (do grego heteros, “outro”, e trophos, “alimentador”) são aqueles que não são capazes de produzir seu próprio alimento, necessitando de matéria orgânica já previamente produzida. Isso quer dizer que os seres heterotróficos alimentam-se de outros seres vivos para produzir energia e sintetizar suas biomoléculas. Esses organismos são incapazes de transformar material inorgânico em orgânico.

Na cadeia alimentar, os organismos heterotróficos podem ser consumidores ou decompositores. Os consumidores são aqueles que se alimentam de outros seres vivos. Animais herbívoros, carnívoros e onívoros fazem parte desse grupo.

Além de consumidores, podemos citar como organismos heterotróficos os decompositores. Fungos e bactérias são representantes desse grupo, que se destaca por degradar a matéria orgânica morta em partes menores e formas solúveis de nutrientes. Esse processo é importante porque garante que nutrientes retornem para o meio e possam ser reutilizados por outros organismos.

Resumindo:

Seres autotróficos: produzem seu próprio alimento.

Seres heterotróficos: não produzem seu próprio alimento.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

As bactérias são organismos unicelulares e procariontes
Bactérias
Amplie seus conhecimentos sobre as bactérias, organismos unicelulares que podem ser encontrados em colônias!
Cianobactérias unicelulares, agrupadas em colônia.
Cianofíceas
Organismos procariontes e fotossintetizantes, de grande importância ecológica.
Fotossíntese
Que tal aprender sobre fotossíntese, o processo que ocorre em plantas, principalmente nas folhas, e em outros organismos? Entenda seu funcionamento e sua importância!
Os principais representantes dos fungos são os bolores, as orelhas-de-pau e as leveduras
Fungos
Veja aqui algumas características dos fungos: seres eucarióticos e heterotróficos.
Alguns exemplares de plantas carnívoras
Plantas carnívoras
Conheça mais sobre estas dicotiledôneas que também se utilizam da fotossíntese como fonte nutricional!
O plâncton inclui organismos que são levados passivamente pela água.
Plâncton
Amplie seu conhecimento sobre o plâncton e sua importância para o ecossistema aquático. Aprenda a diferença entre zooplâncton e fitoplâncton.
Bactérias nitrificantes que participam do ciclo do nitrogênio realizam quimiossíntese.
Quimiossíntese
Você já ouviu falar da quimiossíntese? Clique e conheça esse importante processo realizado por organismos autotróficos. Entenda como ela se difere da fotossíntese.
video icon
Filosofia
Banalidade do mal | Hannah Arendt
Uma das maiores pensadoras do século XX, Hannah Arendt cunhou o conceito de banalidade do mal. Para a filósofa, havia um tipo de prática do mal (inerente, inclusive, ao regime nazista e a outros totalitarismos) que não era aquela por quem acreditava no mal, mas por alguém que cumpria ordens visando a uma ascensão na carreira militar. Para a pensadora, esse era o mal banal, muito mais perigoso que o mal praticado por quem tem a finalidade apenas no mal em si. Assista ao nosso vídeo para entender o assunto!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Anaxágoras
Assista nossa videoaula para entender mais sobre o pensamento pluralista de Anaxágoras.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."