Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Filosofia
  3. Filosofia política

Filosofia política

A filosofia política engloba a multiplicidade de reflexões filosóficas sobre a origem ou a organização da vida em sociedade e as várias implicações que esse convívio impõe aos indivíduos.

Mesmo que alguns pensadores tenham refletido sobre as mesmas noções e temáticas, como a justiça e a natureza das leis, a relevância de suas propostas está mais na novidade ou especificidade com a qual abordaram essas questões do que em sua viabilidade prática.

Veja também: Marxismo – doutrina política elaborada por Marx e Engels

Qual a diferença entre filosofia política e ciência política?

Considera-se que a filosofia política seja um estudo de cunho normativo, uma vez que suas propostas envolvem teorizações sobre a política em um contexto estritamente filosófico.

A ciência política, por outro lado, seria a forma de pensamento político voltada à prática da política, descrevendo o modo como os governos agem em nível nacional e internacional.

A deusa da justiça começou a ser representada com uma venda a partir do século XVI, para simbolizar o julgamento imparcial.
A deusa da justiça começou a ser representada com uma venda a partir do século XVI, para simbolizar o julgamento imparcial.

História da filosofia política e principais representantes

  • Filosofia política na Idade Antiga

A relevância dos gregos para o pensamento político ocidental não se deixa perceber apenas na etimologia da palavra política, que se origina do grego pólis (que significa cidade), mas também nos mitos e nos grandes legisladores, em especial Sólon.

Os escritos de Platão e Aristóteles, que orientaram suas principais reflexões pela noção de virtude, indicaram e orientaram, em certo sentido, os principais temas com os quais os filósofos ocuparam-se por muitos anos. Certamente, a discussão acerca da melhor forma de governo da cidade-Estado e a questão da convencionalidade das leis foram duas das principais contribuições desse período histórico.

 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Filosofia política na Idade Moderna

É o período moderno, entretanto, aquele que estabeleceu as principais temáticas que estão em questão ainda hoje. Distanciando-se de propostas anteriores, os filósofos desse período argumentaram sobre a hipótese de um contrato social que seria o marco do início da vida em sociedade.

A pretensa sociabilidade natural dos seres humanos é criticada por Thomas Hobbes, que pensou a situação anterior à sociedade como instável e perigosa, propondo que apenas um poder absoluto poderia garantir a segurança de todos em sociedade. O custo seria a liberdade dos indivíduos (entendidos como seres naturalmente belicosos), a qual deveria ser severamente diminuída para que um estado de paz pudesse ser instaurado.

John Locke, com sua defesa de uma visão liberal e democrática do Estado, pensou o contrato como meio de assegurar certos direitos naturais, especialmente o de propriedade, devendo o indivíduo ser submisso ao governo na medida em que esses direitos forem respeitados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O terceiro grande contratualista, Jean Jacques Rousseau, defendeu o ser humano como naturalmente bondoso, sendo sua corrupção fruto do convívio social. Coube a esse filósofo de origem genovesa a proposta de uma vontade geral, conceito ainda hoje muito estudado.

É Nicolau Maquiavel, entretanto, que muitos identificam como o inaugurador do pensamento político moderno. Sua ênfase sobre os fatos e as circunstâncias resultou em uma visão menos idealizada da ação política. Criticou, principalmente, a relevância da noção de virtude para que um governante tivesse êxito em suas ações.

Jeremy Bentham apresenta-se como um dos primeiros críticos da concepção naturalista dos direitos e um precursor do positivismo no direito. De acordo com seu pensamento, só se poderia tratar de direitos, em um sistema político, como expressão de uma vontade humana e não algo natural e anterior a um governo. Sua perspectiva, baseada em seu utilitarismo, foi desenvolvida posteriormente por John Stuart Mill e John Austin.

Leia também: Direitos Humanos – reconhecidos na Idade Moderna

  • Filosofia política na Idade Contemporânea

As implicações sociais das revoluções industriais e os movimentos por independência, em especial o da Revolução Francesa, modificaram o cenário mundial do século XIX e fomentaram a discussão sobre a democracia e a questão dos direitos. Há muitas contribuições relevantes nesse período histórico, mas são as consequências das duas grandes guerras que marcam profundamente o pensamento político contemporâneo.

Destaca-se, quanto a isso, as observações da pensadora alemã Hannah Arendt, com sua visão sobre a banalidade do mal e as iniciativas revolucionárias, dentro de suas pesquisas acerca do fenômeno do totalitarismo.

Um dos principais nomes da segunda metade do século XX em filosofia política é John Rawls, que criticou uma interpretação utilitarista da justiça e propôs a justiça como equidade. Em Uma teoria da justiça, afirma que sua proposta seria a escolhida por pessoas em uma situação idealizada, a saber, pessoas livres, razoáveis e em iguais condições de escolha, promovendo, assim, uma sociedade mais igualitária. O resultado seria válido para qualquer sociedade democrática.

Ronald Dworkin propõe a igualdade como valor central, defendendo que todos deveriam ter a mesma disponibilidade de recursos, em seu livro A virtude soberana. Esses dois filósofos são os principais representantes do pensamento político liberal na contemporaneidade.

Em crítica principalmente à noção abstrata de pessoa e às condições de escolha adotadas por John Rawls, o termo comunitarismo foi utilizado para referir-se às teorias que rejeitaram as pretensões universalistas, indicando que as decisões políticas dependiam de pessoas em seus próprios contextos, enfatizando a cultura e as tradições. Michael Walzer e Charles Taylor são seus principais representantes, embora rejeitem essa classificação. Este último e Axel Honneth, inclusive, são os principais propositores da teoria do reconhecimento.

Como ocorreu nos demais campos de investigação filosófica, as questões políticas passaram a receber novos olhares, em especial o do economista Amartya Sen, que enfatizou a questão da pobreza e desenvolveu a teoria das capacidades, e o de Michel Foucault, com sua proposta original sobre o poder, ou melhor, as relações de poder que se constituem no tecido social. É sua a noção de biopoder, que seria um mecanismo usado pelos governos para controlarem todo um grupo de pessoas.

Publicado por: Marco Oliveira
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
O xamã normalmente é visto como alguém fora da realidade que vivemos.
Xamanismo
Xamanismo, o que é xamanismo, o que pensam os xamanistas, os xamãs, como se tornar um xamã, a preparação daquele que será xamã, elementos sagrados no xamanismo, tipos de xamanismo.
Estátua de Platão, um dos maiores pensadores da Grécia Antiga.
Platão
Clique aqui para saber mais sobre Platão, um grande filósofo da Grécia antiga. Confira sua biografia, principais ideias, obras e algumas frases famosas!
Aristóteles, à esquerda, conversando com seu pupilo, Alexandre, imperador da Macedônia.
Aristóteles
Clique aqui e aprenda um pouco sobre Aristóteles, o grande filósofo grego que iniciou o Período Sistemático da Filosofia.
Ciência política
Acesse este link para entender a importância da ciência política, como ela surgiu, o seu desenvolvimento histórico e o que faz aquele que estuda essa ciência.
Formas de governo
Clique aqui e entenda o que são formas de governo e a diferença entre forma e regime de governo. Saiba quais formas de governo foram estabelecidas no Brasil.
Regimes de governo
Clique aqui para entender o que são regimes de governo! Aprenda a diferença entre os regimes e as formas de governo. Conheça os principais tipos de regimes de governo!
Jean-Jacques Rousseau
Acesse este link para conhecer Jean-Jacques Rousseau, um dos principais teóricos do iluminismo que influenciou a Revolução Francesa e a política moderna.
Tales de Mileto
Acesse este link para saber quem foi Tales, quais foram suas contribuições para a filosofia, suas obras e sua biografia.
Francis Bacon -  A figura mais importante para a Filosofia da Ciência
Filosofia da ciência
Filosofia da ciência é a área da filosofia que pergunta sobre a ciência. As ciências naturais, formais, sociais e aplicadas já foram objetos de estudos filosóficos.
Hobbes: o Estado visto como um contrato em que os homens superam seu “estado de natureza”.
Thomas Hobbes
O pensador que pensou o Estado por meio da noção de contrato.
Nicolau Maquiavel propôs a separação entre a Moral e a Política ao refletir sobre o Estado Absolutista.
Nicolau Maquiavel
Os princípios e reflexões de um os primeiros teóricos do Absolutismo.
Hannah Arendt
Confira aqui a biografia e a trajetória intelectual de Hannah Arendt, uma das principais pensadoras da filosofia política do século XX.
O campo de concentração de Auschwitz é um dos maiores símbolos do horror nazista, um exemplo claro do que é o totalitarismo.
Totalitarismo
Clique neste link e entenda o conceito de totalitarismo, onde e quando ele ocorreu e quais suas principais características.
Protesto, em Denver, contra Trump no dia de sua posse. A democracia é, grosso modo, o poder político distribuído para o povo. [1]
Democracia
Acesse este link para entender a origem, o significado e os diferentes tipos existentes de democracia.