Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Filosofia
  3. Maiêutica

Maiêutica

A maiêutica é um método filosófico criado pelo filósofo grego antigo Sócrates. A maiêutica socrática consiste num jogo dialético de perguntas e respostas sucedidas de mais perguntas. Aliando a maiêutica à ironia, a intenção do pensador era demonstrar como as chamadas “autoridades” em determinados assuntos julgavam saber algo que, na verdade, não sabiam. Assim, o filósofo, que foi interpretado como o que dizia nada saber, mostrava que o conhecimento conceitual não era atributo de muitos homens considerados sábios.

Veja também: Retórica – ato de falar-se bem, de convencer, de ser eloquente

O que é maiêutica?

A palavra maiêutica pode ser traduzida como obstetrícia, ou seja, a arte de realizar partos. No entanto, isso não basta para definir a maiêutica socrática. Diz a história que a mãe de Sócrates era parteira. Assim como sua mãe, Sócrates dizia realizar partos, mas não partos de bebês, e sim de ideais. Sócrates acreditava que ele mesmo não detinha o seu conhecimento filosófico, mas teria uma habilidade de retirar esse conhecimento das outras pessoas.

A maiêutica tornou-se, então, um recurso para o cumprimento da filosofia socrática, baseada na arte do diálogo e na desconstrução dos argumentos. Com a maiêutica, Sócrates buscava alcançar a definição mais precisa dos conceitos, atingindo a verdade.

Sócrates, o mestre da maiêutica.[1]
Sócrates, o mestre da maiêutica.[1]

Maiêutica socrática

Em sua juventude, Sócrates visitou o Oráculo de Delfos, situado no templo dedicado ao deus Apolo, em Atenas. O primeiro impacto do filósofo deu-se com a percepção da frase escrita na entrada do templo: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerá o mundo e os deuses”. Essa frase foi tomada como lema de vida para Sócrates, que buscou sempre se empenhar no autoconhecimento. O maior choque do filósofo ocorreu, no entanto, no momento de conversa com a sacerdotisa do oráculo. O oráculo teria afirmado ao jovem filósofo que ele seria o mais sábio de todos os homens da Grécia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A afirmação chocou o filósofo e colocou-o em dúvida. Em uma atitude de colocar à prova o que lhe foi dito, o pensador passou a caminhar pelas ruas de Atenas conversando com interlocutores que se julgavam conhecedores de certos assuntos, como política e artes. Sócrates, no entanto, percebeu que, realmente, aquelas pessoas que julgavam conhecer sobre certos assuntos, na verdade não os conheciam de fato.

A morte de Sócrates ocorreu pela insatisfação de políticos atenienses com os efeitos de sua maiêutica.
A morte de Sócrates ocorreu pela insatisfação de políticos atenienses com os efeitos de sua maiêutica.

A maiêutica socrática consistia num método de sucessivas perguntas pela essência das coisas. Sócrates lançava uma pergunta, o interlocutor respondia-a, Sócrates perguntava novamente sobre um conceito em cima da resposta anterior, e assim por diante. No fim, a percepção que restava era a de que o interlocutor, que julgava conhecer algo, na verdade não conhecia nada.

A maiêutica e a ironia eram uma combinação utilizada por Sócrates. O filósofo começou a perceber que a instigação irônica desestabilizava seus interlocutores, além de instigar as pessoas a responderem e a arriscarem respostas que pudessem estar mais próximas da verdade.

Leia também: Cinismo – filosofia não sistemática baseada na libertação das convenções sociais

Maiêutica e dialética

A dialética foi um processo lógico discursivo que pode ter tido seu início na filosofia pré-socrática, talvez com o filósofo Heráclito, talvez com Zenão. No entanto, a apropriação que Platão fez do processo de pensamento foi a mais difundida no meio filosófico durante muito tempo. Como sabemos, Platão foi discípulo de Sócrates, e seus escritos tinham como personagem principal o grande mestre da filosofia grega antiga.

A dialética platônica consistia num jogo de visões contrárias que formariam um novo conhecimento. Os diálogos socráticos sustentados pela maiêutica davam-se por esse tipo de processo dialético, e visava formar novos conhecimentos por meio do “parto” de ideias e do encontro de conceitos. Para conhecer mais o processo difundido por Platão, leia: Dialética.

Platão, discípulo de Sócrates.[2]
Platão, discípulo de Sócrates.[2]

Maiêutica e ética

A ética socrática consiste num amplo movimento de defesa de uma atitude política, de uma vida política e cidadã. A maiêutica, enquanto modo de chegar-se ao conhecimento, é em si uma postura ética. Para Sócrates, a ação eticamente correta somente seria possível por meio do conhecimento. O conhecimento verdadeiro, sem meios de enganação, é aquele que permite o agir ético e a postura ética em relação à vida.

Enquanto a maiêutica buscava o conhecimento conceitual e verdadeiro, a busca pelo acerto e pela verdade nas relações humanas é um pressuposto da ética. A ética estaria, então, fortemente ancorada na busca do conhecimento verdadeiro por meio da ascensão intelectual.

Créditos das imagens

[1] CherryX / Commons

[2] Rafael Machado da Silva / Commons

Publicado por: Francisco Porfírio
Assuntos relacionados
Dialética
Clique aqui para saber o que é dialética e qual a importância desse modo de pensar para estabelecer-se as bases do conhecimento teórico filosófico.
Filosofia da ciência
Clique aqui e aprenda o que é filosofia da ciência e quais as implicações desse campo de estudos da filosofia nas bases e nos fundamentos das diversas ciências.
O afresco Escola de Atenas, do pintor renascentista Rafael Sanzio, retrata os principais filósofos da Grécia Antiga.
O que é filosofia?
Clique aqui para descobrir o que é a filosofia. Confira aqui discussões sobre o conceito, bem como sua história e origem.
Estátua de Platão, um dos maiores pensadores da Grécia Antiga.
Platão
Clique aqui para saber mais sobre Platão, um grande filósofo da Grécia antiga. Confira sua biografia, principais ideias, obras e algumas frases famosas!
Mestre de Platão, Sócrates teria inaugurado o período antropológico da filosofia grega.
Sócrates
Clique aqui e fique por dentro da história de Sócrates, um dos maiores filósofos da Grécia Antiga.