Whatsapp icon Whatsapp

Rio Nilo

O rio Nilo é o segundo rio mais extenso do mundo e banha um total de 10 países no leste da África. Trata-se de um curso d’água de importância histórica, socioeconômica e cultural.
Imagem de satélite do rio Nilo na superfície terrestre.
O rio Nilo é o segundo rio mais extenso do mundo.

O rio Nilo é um curso d’água que percorre o leste e nordeste do continente africano, partindo da região dos grandes lagos em direção à costa do Egito. É o segundo rio mais extenso do mundo e percorre 6650 quilômetros, desde a sua nascente até a sua foz, no mar Mediterrâneo, contemplando 10 países. Suas águas perenes atravessam áreas de clima árido e são muito importantes para o desenvolvimento da agricultura irrigada e para o abastecimento.

Ao longo do Nilo existem, também, barragens hidrelétricas que auxiliam no controle de cheias, bem como cataratas naturais decorrentes do relevo planáltico. Não obstante a sua importância histórica, econômica e social para os países que integram a sua bacia, o Nilo enfrenta problemas ambientais, como a poluição hídrica e o assoreamento.

Leia também: Rio Ganges — rio sagrado para os seguidores do hinduísmo

Resumo sobre o rio Nilo

  • Rio Nilo é um curso d’água localizado no nordeste do continente africano.

  • Estende-se por 6650 quilômetros, atravessando um total de 10 países.

  • Sua nascente está localizada nos lagos Vitória (Uganda) e Tana (Etiópia).

  • Percorre uma extensa área de planaltos, com clima variando entre chuvoso, próximo à nascente, e árido, na maior parte do seu percurso.

  • Na sua trajetória, é possível encontrar barragens usadas para a geração de energia e para a contenção de cheias, além de cataratas naturais.

  • Deságua por uma foz em delta no norte do Egito, onde se junta às águas do mar Mediterrâneo.

  • Sua bacia drena uma área de 3,3 milhões de quilômetros quadrados e abriga quase 240 milhões de pessoas.

  • Próximo a ele, desenvolveram-se algumas das mais importantes civilizações da Antiguidade, como foi o caso da egípcia.

  • Ainda hoje, o rio é muito importante para o abastecimento hídrico, para a geração de eletricidade, para a navegação e para a prática da pesca, da agricultura irrigada e do turismo.

  • Problemas ambientais, como o desaparecimento do delta por conta do aumento do nível do mar, a poluição hídrica e o assoreamento, são uma realidade no rio Nilo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Informações gerais do rio Nilo

  • Comprimento: 6650 km

  • Posição: situado no nordeste do continente África.

  • Nascente: apresenta duas nascentes, localizadas na Etiópia (lago Tana) e na Uganda (lago Vitória), por meio da confluência de outros cursos d’água.

  • Área da bacia: 3.349.000 km²

  • Caudal médio: 2072 m³/s

  • Delta: delta do rio Nilo, no Egito

  • Foz: mar Mediterrâneo

  • País(es):

Burundi

Ruanda

Egito

Sudão

Etiópia

Sudão do Sul

Quênia

Tanzânia

República Democrática do Congo

Uganda

Significado do nome do rio Nilo

A origem do nome do rio Nilo não é uma unanimidade na literatura. Existem, portanto, algumas explicações distintas que buscam traçar de onde veio essa designação. Uma delas conta que Nilo é uma palavra derivada do grego, neilos, ou do latim, nilus. Ambas significam “vale do rio” e teriam surgido do termo naḥal, dos povos semitas.

Diz-se, também, que a palavra nilo está relacionada com o termo annir (árabe) ou nil (persa), que designam a cor índigo, muito utilizada pelos povos árabes que se instalaram naquela região. Por conta dos sedimentos escuros do rio Nilo, a tonalidade de azul que suas águas refletiam levou à comparação com a cor índigo, de onde teria surgido o nome Nilo.

Veja também: Quais são as partes de um rio?

Quais são as características do rio Nilo?

Rio Nilo em mapa do Egito.
No mapa, o rio Nilo é o caminho, em verde, que vai da região dos grandes lagos até o norte do Egito.

Com 6650 quilômetros de comprimento, o rio Nilo é o segundo curso d’água mais extenso do mundo, ficando atrás somente do Amazonas, no Brasil. Trata-se do rio mais longo da África e que guarda enorme importância histórica para a região onde está situado, no nordeste do continente. Lá, ele banha um total de 10 países, saindo da região dos grandes lagos, mais precisamente entre Uganda e a Etiópia, e correndo no sentido sul–norte, em direção ao Egito. Esse é o último território banhado pelo Nilo antes de desaguar no mar Mediterrâneo.

O Nilo nasce da confluência de outros cursos d’água na região dos grandes lagos, com destaque para os seus principais tributários: os rios Nilo Branco e Nilo Azul, que se juntam às águas dos lagos Vitória e Tana respectivamente.

Existe, ainda, um outro tributário do Nilo, o rio Kagera, que tem sido considerado a sua fonte situada mais ao sul, em Ruanda. Esse curso d’água desemboca no lago Vitória, motivo pelo qual é tido como uma das fontes do rio Nilo.

Com elevada vazão média, o Nilo nasce em uma área de clima chuvoso, motivo pelo qual consiste em um curso d’água perene. Isso significa que, mesmo que atravesse trechos de clima árido e desértico, o leito do Nilo permanece com água durante todo o tempo. Nota-se que, na região onde esse curso d’água deságua, no norte do Egito, o clima predominante é o mediterrâneo, que apresenta uma estação úmida.

O Nilo nasce e atravessa uma região planáltica, motivo pelo qual é possível identificar quedas d’água ao longo de seu percurso. Ao final dos 6650 quilômetros percorridos, já em território egípcio, suas águas passam a correr por uma área de relevo plano e rebaixado, o que condiciona a sua bifurcação e a formação uma ampla foz em delta, com aproximadamente 250 quilômetros de extensão e que percorre 160 quilômetros, desde seu início até a desembocadura, no mar Mediterrâneo.

  • Bacia: a bacia do Nilo drena uma área de aproximadamente 3.340.000 km² e compreende 10 países da África Oriental e da África do Norte. Trata-se de uma bacia exorreica, que deságua no mar. Representa 10% de toda a superfície do continente, e foi fundamental para o desenvolvimento de várias civilizações da Antiguidade e do período moderno. Hoje vivem 238 milhões de pessoas na bacia do Nilo, o que corresponde a 16% da população africana.

  • Barragens: as barragens do rio Nilo são estruturas construídas com a finalidade de represar água para a formação de lagos artificiais e redução do impacto das cheias que tomavam grandes proporções, além da geração de energia hidrelétrica. Em operação desde a década de 1970, a barragem de Aswan, no Egito, é a principal estrutura do tipo presente no rio Nilo. Sua capacidade de geração elétrica é de 2100 MW por ano.

A barragem alta de Aswan, no Egito, transforma a força das águas do rio Nilo em energia hidrelétrica.
A barragem alta de Aswan, no Egito, transforma a força das águas do rio Nilo em energia hidrelétrica.
  • Cataratas: o rio Nilo percorre áreas de relevo planáltico em sua maioria, o que significa que esse curso atravessa regiões elevadas e segue rumo a áreas rebaixadas. Em determinados pontos do seu trajeto, existem quedas d’água denominadas cataratas do Nilo. As cataratas do Nilo são um conjunto de seis quedas que se situam no Sudão e no Egito, com destaque para as quedas de Aswan, ao norte de onde foi construída a barragem.

    Ao mesmo tempo que as cataratas do Nilo dificultam a navegação, elas são importantes pelo potencial hidrelétrico que garantem ao curso d’água.

As cataratas do Nilo são quedas d’água oriundas dos terrenos planálticos percorridos por esse rio.
As cataratas do Nilo são quedas d’água oriundas dos terrenos planálticos percorridos por esse rio.

Qual a importância do Nilo?

Como vimos, a bacia do rio Nilo abriga quase 240 milhões de habitantes, os quais vivem majoritariamente na zona rural de 10 países do leste e do nordeste do continente africano. Atravessa, ainda, uma enorme área de clima seco e quente, onde a presença de um curso d’água perene foi e é fundamental para o abastecimento dos centros urbanos e para o desenvolvimento de atividades econômicas, como a agricultura irrigada e a pesca, responsáveis pela produção de alimentos.

A presença do Nilo naquela região do continente africano proporcionou o desenvolvimento de várias civilizações na Antiguidade, as quais deixaram um legado muito importante para a cultura e a ciência africana e mundial. A principal dessas civilizações foi a egípcia, que usava o rio tanto para a navegação, portanto, como via de transporte, quanto para o abastecimento e para a prática da agricultura irrigada.

Saiba mais: Rio Amazonas — o curso de água mais importante do mundo

Rio Nilo na atualidade

Cultivos agrícolas às margens do rio Nilo em Aswan, no Egito.
Cultivos agrícolas às margens do rio Nilo em Aswan, no Egito.

O rio Nilo é uma importante fonte de água doce em uma região de clima desértico. Na atualidade, esse manancial é utilizado para a geração de energia hidrelétrica, para a atividade turística nos países que atravessa e, principalmente, para o abastecimento de cidades e comunidades rurais.

Faz-se, também, o uso das águas do Nilo para a agricultura irrigada e para a pesca. Estas são o meio de subsistência de muitos camponeses que dependem das atividades primárias. A maior concentração de camponeses fica próximo do delta do Nilo, nas áreas de planícies. Nesse sentido, levando em conta a maneira como as águas desse rio são aproveitadas hoje em dia, destaca-se a navegação.

Problemas ambientais que afetam o rio Nilo

Em decorrência da altíssima densidade populacional nas áreas próximas ao rio Nilo, bem como do uso intensivo da água proveniente desse manancial, surgiu uma série de problemas ambientais, como:

  • poluição hídrica por substâncias da agricultura e rejeitos urbanos;

  • assoreamento de trechos do rio;

  • recuo do delta do Nilo por conta do aumento do nível do mar;

  • introdução de água salobra, oriunda do mar Mediterrâneo, no curso do Nilo em função do gradual recuo do seu delta, conforme mencionado acima.

Fontes

CONNIF, Richard. The Vanishing Nile: A Great River Faces a Multitude of Threats. Yale Environment 360, 06 abr. 2017. Disponível em: https://e360.yale.edu/features/vanishing-nile-a-great-river-faces-a-multitude-of-threats-egypt-dam.

KAMMASH, Magdi; SMITH, Charles Gordon; HURST, Harold Edwin. Nile River (river, Africa). Encyclopaedia Britannica, [2023]. Disponível em: https://www.britannica.com/place/Nile-River.

MISACHI, John. Nile River. World Atlas, 29 jun. 2021. Disponível em: https://www.worldatlas.com/rivers/nile-river.html.

NATIONAL GEOGRAPHIC. Encyclopedic entry: Nile River. National Geographic, 19 out. 2023. Disponível em: https://education.nationalgeographic.org/resource/nile-river/.

Publicado por Paloma Guitarrara

Artigos Relacionados

Assoreamento
Entenda o que é o assoreamento, as suas causas e os fatores que intensificam esse problema socioambiental.
Clima desértico
Clique aqui e saiba mais sobre o clima desértico, que é típico de regiões de latitude intertropical e apresenta baixíssima umidade.
Egito
Saiba mais sobre a história da civilização egípcia. Veja dados geográficos, demográficos e econômicos do Egito e leia sobre a diversidade cultural dos egípcios.
Egito Antigo
Clique aqui e conheça os principais elementos da história do Egito Antigo, uma das civilizações mais antigas do mundo.
Mar Mediterrâneo
Clique aqui e conheça os países banhados pelo mar Mediterrâneo!
Países da África
Saiba quais são os países da África e suas capitais. Veja como esses países se distribuem em cinco grandes regiões. Descubra quais países da África falam português.
Poluição das águas oceânicas
A degradação ambiental atinge fortemente os ambientes aquáticos.
Rio Amazonas
Saiba quais são as principais características geográficas do Rio Amazonas. Veja detalhes sobre a nascente e a foz desse importante curso de água que corta o Brasil.
Rio Ganges
Leia nosso texto sobre o rio Ganges e entenda qual a sua importância para a população que vive nas suas imediações. Compreenda também o que causa a sua poluição.
Rio São Francisco
Conheça um pouco mais sobre o Rio São Francisco. Saiba quais são seus principais afluentes, as polêmicas em torno da sua transposição e algumas curiosidades.
Sudão
Saiba quais são os principais aspectos geográficos do Sudão e veja dados sobre a população, a economia e a cultura do país.
Transposição do Rio São Francisco
O projeto que irá alterar o curso natural do Rio São Francisco.
África
Conheça as principais características da África e tire as suas dúvidas sobre o continente considerado o berço da humanidade.
video icon
Escrito"A representação indígena na literatura brasileira" próximo à imagem de um índigena com cocar virado de costas.
Português
A representação indígena na literatura brasileira
A figura do indígena sempre esteve presente na literatura brasileira. Mas de que forma essa cultura foi representada? Quais são as implicações dessas imagens na construção do imaginário e da identidade cultural do povo brasileiro?