Assonância

Assonância é a figura de linguagem que usa a repetição de sons vocálicos (isto é, das vogais) para criar efeitos no texto. Não deve ser confundida com a aliteração, que se caracteriza pela repetição de sons consonantais.

Leia também: Paronomásia – figura de linguagem que utiliza palavras parônimas no mesmo enunciado

O que é assonância?

A assonância é uma figura de linguagem que se caracteriza pela repetição de sons vocálicos (ou seja, sons de vogais) no enunciado. A repetição gera diferentes efeitos no texto a depender de qual(is) vogal(is) são repetidas e do contexto dado.

Essa figura de linguagem explora o som das palavras que compõem o enunciado, sendo, portanto, uma figura de som.

Exemplos de assonância

A partir do contexto e do som explorado, a assonância pode passar diversos efeitos no texto. O uso de vogais mais abertas ou fechadas pode estabelecer a mesma relação de abertura, alegria ou expansão e de fechamento, tristeza ou retraimento. Observe alguns exemplos:

  • “Minha foz do Iguaçu / Polo sul, meu azul / Luz do sentimento nu” (Djavan)
  • Ó Formas alvas, brancas, Formas claras” (João Cruz e Souza)
  • “Há por tudo a alegria e o rumor de um noivado / Em torno a cada ninho anda bailando uma asa / E, como sobre um leito um alvo cortinado, / Alva, a luz do luar cai sobre a tua casa” (Olavo Bilac)
  • “Se desmorono ou se edifico, / se permaneço ou me desfaço, / — não sei, não sei. Não sei se fico / ou passo.” (Cecília Meireles)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Diferença entre assonância e aliteração

A assonância explora o som das vogais para gerar efeitos no discurso, como vimos acima. A aliteração é outra figura sonora muito similar, com a diferença de usar o som das consoantes para gerar efeitos.

“Sussurravas tantos segredos secretos...”

Na oração acima, a aliteração ocorre pela repetição da consoante S, reproduzindo o som dos sussurros e cochichos do enunciado. Para saber mais sobre essa outra figura de som, leia: aliteração.

A assonância se caracteriza pela repetição de sons vocálicos para criar efeitos no enunciado.
A assonância se caracteriza pela repetição de sons vocálicos para criar efeitos no enunciado.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Fundep)

desconjugações

informo

informas

eles, infames

digo

dizes

eles, ditadores

milito

militas

eles, militares

torço

torces

eles, torturadores

mendigo

mendigas

eles, mentirosos

golfo

golfas

eles, golpistas

ladro

ladras

eles, ladrões

bandeio

bandeias

eles, bandidos

trabalho

trabalhas

eles, trapaceiros

hipoteco

hipotecas

eles, hipócritas

trago

trazes

eles, traidores

raciocino

raciocinas

eles, racistas

homogeneízo

homogeneízas

eles, homofóbicos

fascino

fascinas

eles, fascistas

Aldo Votto. Disponível em: <http://avozpublicadapoesia.blogspot.com/2018/02/desconjugacoes.html>. Acesso em: 10 mar. 2019.

O poema “desconjugações” utiliza, como recurso expressivo no interior dos versos, ora a repetição de sons consonantais, como em “digo, / dizes, / [...] ditadores”, ora a repetição de sons vocálicos, como em “informo, / informas, / [...] infames”.

Esses recursos expressivos denominam-se, respectivamente,

A) aliteração e assonância.

B) anacoluto e aliteração.

C) anáfora e polissíndeto.

D) assonância e metáfora.

Resolução

Alternativa A. Aliteração é a repetição de sons consonantais, e assonância é a repetição de sons vocálicos.

Questão 2 – (FMC)

O PULSO

Peste bubônica câncer pneumonia

Raiva rubéola tuberculose anemia

Rancor cisticercose caxumba difteria

Encefalite faringite gripe leucemia

O pulso ainda pulsa

O pulso ainda pulsa

Hepatite escarlatina estupidez paralisia

Toxoplasmose sarampo esquizofrenia

Úlcera trombose coqueluche hipocondria

Sífilis ciúmes asma cleptomania

O pulso ainda pulsa

O pulso ainda pulsa

Reumatismo raquitismo cistite disritmia

Hérnia pediculose tétano hipocrisia

Brucelose febre tifoide arteriosclerose miopia

Catapora culpa cárie câimbra lepra afasia

E o pulso ainda pulsa

O corpo ainda é pouco

(ANTUNES, Arnaldo. Como é que se chama o nome disso: antologia. São Paulo: Publifolha, 2006. p. 239)

Os recursos sonoros, ou fônicos, contribuem para reforçar ou recriar elementos significativos. No verso "Encefalite faringite gripe leucemia" (v.4) e, no fragmento de verso "catapora culpa cárie câimbra ..." (v.16), destacam-se, respectivamente, as figuras:

A) onomatopeia e assonância.

B) aliteração e assonância.

C) assonância e aliteração.

D) assonância e onomatopeia.

E) aliteração e onomatopeia.

Resolução

Alternativa C. No verso 4, há repetição das vogais E e I (portanto, assonância). No verso 16, há repetição da consoante C (portanto, aliteração).

Publicado por: Guilherme Viana
Assuntos relacionados
Aliteração
Clique e veja tudo sobre aliteração. Entenda a utilidade dessa figura de linguagem na construção do texto e resolva os exercícios propostos sobre o tema.
Paronomásia
Aprenda o que é a paronomásia e como palavras parônimas são utilizadas nessa figura de linguagem. Veja exemplos e pratique com exercícios!
Pleonasmo
Entenda o que é pleonasmo e conheça os tipos existentes dessa figura de linguagem. Saiba também a diferença entre pleonasmo e redundância.
A prosopopeia atribui características humanas a seres inanimados
Personificação (Prosopopeia)
Aprenda sobre a figura de linguagem chamada prosopopeia (também conhecida como personificação), que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados ou irracionais. Saiba como esse recurso de estilo realiza a manipulação do campo semântico para que haja uma personificação a partir de expressões que remetam à figura humana.
Hipérbato
Clique e veja tudo sobre o hipérbato. Confira exemplos e entenda os valores semânticos dessa figura de linguagem.
Ironia
Aprenda mais sobre a ironia e os seus efeitos no discurso. Descubra quais são os tipos de ironia e veja exemplos de seu uso.