Whatsapp icon Whatsapp

Sinestesia (figura de linguagem)

A sinestesia é uma figura de linguagem caracterizada pelo uso de palavras que remetem a diferentes ordens sensoriais (os cinco sentidos do corpo humano) para gerar um efeito no discurso. Seu uso é muito consagrado na língua portuguesa, sendo frequente até mesmo na publicidade.

Leia também: Hipérbato – figura de linguagem caracterizada pela inversão sintática

O que é sinestesia?

A sinestesia é o recurso estilístico no qual se utilizam palavras e expressões associadas às diferentes sensações percebidas pelo corpo humano (visão, audição, olfato, paladar e tato) para gerar um efeito discursivo. Vejamos alguns exemplos bem comuns:

  • cor berrante (visão + audição)

  • perfume doce (olfato + paladar)

  • olhar penetrante (visão + tato)

  • risada gostosa (audição + paladar)

  • cheiro azedo (olfato + paladar)

  • resposta seca (audição + tato)

Note que vocabulários associados tradicionalmente a uma única ordem sensorial são combinados entre si, envolvendo mais de um sentido do corpo humano, o que dá maior efeito à ideia que se quer passar.

A sinestesia é uma figura de linguagem que se caracteriza por fundir mais de um dos sentidos humanos.
A sinestesia é uma figura de linguagem que se caracteriza por fundir mais de um dos sentidos humanos.

Vejamos mais exemplos:

“Era uma vez

Um lugarzinho no meio do nada

Com sabor de chocolate

E cheiro de terra molhada”

Esses versos interpretados pela dupla Sandy e Junior são recheados de sinestesia ao descrever um lugar no meio do nada (visão) com sabor de chocolate (paladar) e cheiro de terra molhada (olfato e tato).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

“E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, a esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, e multiplicar-se como larvas no esterco.”

No trecho acima, escrito por Aluísio Azevedo, a formação do cortiço é narrada com o uso da sinestesia, misturando elementos da visão e do tato (“terra encharcada e fumegante”), do tato e do olfato (“umidade quente e lodosa”), da visão e do olfato (“larvas no esterco”).

A sinestesia pode acontecer até mesmo por meio de imagens. Propagandas de bebidas, por exemplo, costumam utilizar bastante esse recurso, estimulando os sentidos da visão, do paladar e do tato ao passar a ideia de “gelado” utilizando uma garrafa.

É comum propagandas utilizarem a sinestesia como apelo visual.
É comum propagandas utilizarem a sinestesia como apelo visual.

Leia também: Metáfora – figura de linguagem que consiste em fazer comparações implícitas

Exercícios resolvidos

Questão 1 - Assinale a alternativa que contém sinestesia:

A) “Você é o meu sol.”

B) “Tateou o chão procurando os óculos.”

C) “Que beijinho doce que ele tem.”

D) “Verde que te quero rosa.”

E) “O banquete foi servido e estava muito cheiroso.”

Resolução

Alternativa C. Há sinestesia na expressão “beijinho doce”, mesclando o tato e o paladar.

Questão 2

Assinale a alternativa que NÃO contém sinestesia:

A) “A tua voz macia aplaca as dores”

B) “Grifam-me sons de cor e de perfumes”

C) “Seus beijos vermelhos quase me queimam”

D) “Eu me assustei ao ouvir aquele grito rouco”

E) “Vens tateando / O abismo onde uma luz sequer não arde?”

Resolução

Alternativa D. Nas outras alternativas, há sinestesia em “voz macia”, “sons de cor e de perfumes”, “beijos vermelhos” e “uma luz [...] não arde”.

Publicado por Guilherme Viana

Artigos Relacionados

O uso da palavra “asa” é uma catacrese. Saiba mais no texto!
Catacrese
Conheça a catacrese, figura de linguagem que ocorre quando, na falta de um termo específico, utilizamos um outro por empréstimo a partir de uma semelhança de conceito. Amplie suas habilidades linguísticas por meio do estudo da manipulação da linguagem com o uso desse recurso estilístico que cria um efeito de sentido específico.
Comparação
Veja exemplos de comparação, bem como entenda a diferença entre comparação e metáfora e o que são símiles híbridas.
Eufemismo
Entenda o que é o eufemismo e saiba quando ele é usado. Veja alguns exemplos dessa figura de linguagem.
Hipérbato
Clique e veja tudo sobre o hipérbato. Confira exemplos e entenda os valores semânticos dessa figura de linguagem.
Metáfora
Aprenda o que é metáfora e qual é o seu efeito no enunciado. Veja exemplos de uso dessa figura de linguagem e entenda por que é diferente da comparação.
Paradoxo
Entenda o que é o paradoxo. Conheça quais os tipos de paradoxo que existem, e saiba o que diferencia essa figura da linguagem da antítese.
video icon
Química
Lei da diluição de Ostwald
A lei de diluição de Ostwald relaciona a concentração molar, a constante de ionização ou dissociação e o grau de ionização. Isso foi o que o químico russo-germânico Friedrich Wilhelm Ostwald conseguiu desvendar no final do século XIX.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Química
Cinética química
Se ainda tem dúvidas quanto a velocidade das reações, essa videoaula é para você!
video icon
videoaula brasil escola
Português
Redação
Entenda como realizar argumento por causa e consequência com a nossa aula.
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!